Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
197,00 176,00 189,00
GO MT RJ
181,00 181,00 181,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1870,00
Garrote 18m 2100,00
Boi Magro 30m 2700,00
Bezerra 12m 1270,00
Novilha 18m 1580,00
Vaca Boiadeira 1860,00

Atualizado em: 3/4/2020 10:14

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Seleção e descarte de matrizes no Pantanal

 
 
 
Publicado em 28/06/2006

Por: Urbano Gomes Pinto de Abreu
Sandra Aparecida Santos

Em bovinos de corte, a longevidade de matrizes pode ser definida como a vida útil produtiva da vaca (período compreendido entre a idade ao primeiro parto até a saída do animal do rebanho). A saída de um animal do rebanho pode ocorrer por morte ou descarte, cujos critérios são baseados em problemas sanitários, físicos ou reprodutivos. A longevidade média das vacas de cria influencia o retorno econômico do produtor, pois afeta a proporção de bezerras que deverão ser retidas para reposição, como também, a depreciação anual da matriz.

A estrutura etária de um rebanho depende do tempo de vida médio das matrizes, que por sua vez, também influencia o peso médio à desmama dos bezerros. Nos rebanhos de cria de gado de corte, a avaliação da estrutura etária das vacas determina a melhor idade de realizar o descarte, pois o aumento da longevidade reduz os custos de reposição de fêmeas aumentando a eficiência do sistema, além de maximizar o retorno econômico da atividade. Por outro lado, o aumento da longevidade das matrizes determina menor taxa de reposição, diminuindo a velocidade de ganho genético em rebanho sob seleção artificial.

A pecuária de corte no Pantanal é desenvolvida principalmente em pastagens naturais, de forma extensiva, com as características de manejo pautadas pelo regime de enchentes. Neste sistema, os animais recebem poucos cuidados e são mantidos em grandes invernadas, de forma a permitir o uso de aguadas e o pastejo seletivo. Os índices médios de produção tradicionais da região ainda são baixos, com taxas de natalidade e desmama em torno de 45-60% e 53-50%, respectivamente, havendo necessidade de maior eficiência da atividade como um todo.

A Embrapa Pantanal vem desenvolvendo projeto em que as fazendas são monitoradas, com o objetivo de conhecer os diferentes sistemas de produção, detectar os pontos críticos, nos quais há necessidade de desenvolver pesquisa analítica, e estabelecer índices de sustentabilidade para o desenvolvimento da atividade.

Nos últimos anos, vem ocorrendo uma especialização dos produtores em determinada fase da atividade de pecuária de corte. No Pantanal, ocorre concentração dos produtores na atividade de cria, havendo recria apenas das novilhas de reposição. Os principais produtos para comercialização são: bezerros(as) desmamados(as), novilhas de recria (excedente), garrotes, tourunos (touros de descarte) e vacas boiadeiras (vacas de descarte).

A idade preconizada para descarte de vacas no Brasil Central é de 10 anos, em função da diminuição progressiva da produção de leite, fazendo com que a matriz desmame bezerros cada vez mais leves. Os principais critérios para descarte de vacas são: idade, repetição de cio e habilidade materna.
No Pantanal, devido à idade à primeira cria ser tardia e ao longo intervalo de partos, o produtor geralmente possui, em seus rebanhos de cria, vacas com idade média mais elevada. Tal fato é reflexo do sistema extensivo, no qual não há controle individual do desempenho das matrizes, impossibilitando a realização de uma reposição maior. No caso de descarte de grande número de vacas, há o risco de não haver novilhas de reposição em número suficiente, diminuindo o número de matrizes da propriedade ao longo do tempo. Por meio de trabalho de monitoramento de fazendas, a Embrapa Pantanal tem recomendado o descarte de vacas com idade ao redor de 14-15 anos.

Os produtores de gado de corte vem sendo pressionados a aumentar os desempenhos produtivos e econômicos da atividade. Em sistemas extensivos de cria, com o número estabilizado de animais no rebanho, a comercialização de fêmeas excedentes (novilhas) e de fêmeas de descartes (vacas velhas), são de grande importância, pois correspondem a cerca de 50% da receita bruta dos produtores de bezerros. Assim, a determinação da estrutura etária do rebanho e a estratégia de descarte são pontos importantes na avaliação da eficiência do sistema de produção como um todo, que deveriam ser considerados no processo de tomada de decisão.

Urbano Gomes Pinto de Abreu (urbano@cpap.embrapa.br) Dr. em Zootecnia e Sandra Aparecida Santos (sasantos@cpap.embrapa.br), Dra. Em Produção e Nutrição Animal, são pesquisadores da Pantanal.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[03/04/2020] - Arroba: frigoríficos acham boi e seguram compras
[03/04/2020] - O boi vai cair mesmo em abril?
[03/04/2020] - Exportações de carne bovina bateram recorde
[03/04/2020] - JBS anuncia a contratação de 3 mil funcionários
[03/04/2020] - Milho passa de R$ 60 a saca
[03/04/2020] - China importa suínos por avião
[03/04/2020] - Bolsonaro pode determinar volta ao trabalho

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[02/04/2020] - Exportações de carne cresceram com força em março
[02/04/2020] - Alta do boi vai continuar?
[02/04/2020] - Mercado do boi está instável
[02/04/2020] - Custo de produção do leite continua subindo
[02/04/2020] - MAPA diz que abastecimento está tranquilo
[02/04/2020] - Bolsonaro quer reunião para retorno às atividades
[02/04/2020] - Dólar perde força após atuação do BC
[02/04/2020] - MP corta contribuição de produtores ao Senar
[01/04/2020] - Governo estuda pacote bilionário para o agro
[01/04/2020] - Arroba: compras da China trazem firmeza ao mercado
[01/04/2020] - Abates tiveram forte queda em março
[01/04/2020] - Boi magro dispara no Paraná
[01/04/2020] - Supermercados e indústrias travam guerra por preço
[01/04/2020] - Leite: MAPA muda normas para beneficiar pequenos
[01/04/2020] - MAPA vai monitorar abastecimento no País
[01/04/2020] - Aftosa: parte de MT interromperá vacinação
[01/04/2020] - Governo argentino quer intervir no preço da carne
[31/03/2020] - Brasil faz a maior exportação de bois da história
[31/03/2020] - Arroba: preço do boi está subindo
[31/03/2020] - Já tem frigorífico pagando R$ 205 pela arroba
[31/03/2020] - A demanda da China vai puxar o preço do boi?
[31/03/2020] - China: habilitação de novas unidades travou
[31/03/2020] - A quarentena afetou o preço da carne bovina?
[31/03/2020] - Leite: preço ao produtor subiu
[31/03/2020] - Supermercados se queixam de forte alta do leite
[31/03/2020] - Consumo de queijo desaba com coronavírus
[31/03/2020] - Milho sobe quase 4% em Mato Grosso
[31/03/2020] - Dólar volta a bater os R$ 5,20
[31/03/2020] - Como prevenir o coronavirus em propriedades rurais
[31/03/2020] - PGR pede liberação das estradas
[30/03/2020] - Exportações à China voltaram a ganhar força
[30/03/2020] - Arroba: pressão dos frigoríficos não funcionou
[30/03/2020] - Carne: consumidor muda e mercado tenta se adaptar
[30/03/2020] - Milho: vendedores esperam que preços subam mais
[30/03/2020] - Atacado puxa para cima índice de inflação
[30/03/2020] - Dólar abre a semana em alta
[30/03/2020] - MS não adiará vacinação contra a aftosa
[27/03/2020] - China voltou a comprar e frigoríficos sobem oferta
[27/03/2020] - Arroba volta ao patamar de R$ 200
[27/03/2020] - Mercado de reposição segue travado
[27/03/2020] - Polpa cítrica subiu com força no último ano
[27/03/2020] - MAPA define serviços essenciais para o setor
[27/03/2020] - MAPA pede apoio para garantir abastecimento
[27/03/2020] - Abrafrigo: mercado não aguenta mais 10 dias
[27/03/2020] - Cidade fecha comércio mesmo sem casos do vírus
[27/03/2020] - Funai anula demarcação de terras no Paraná
[27/03/2020] - MAPA adia prazo para comprovar vacinação
[26/03/2020] - Arroba: frigoríficos já pagam até R$ 6 a mais
[26/03/2020] - Preço da carne não cedeu no atacado
[26/03/2020] - JBS: compras da China voltaram com força

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br