Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 301,00 301,00
GO MT RJ
298,00 302,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3920,00
Bezerra 12m 2420,00
Novilha 18m 2900,00
Vaca Boiadeira 3130,00

Atualizado em: 17/6/2021 10:17

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

CNA: retirar vacinação abrirá novos mercados

 
 
 
Publicado em 10/05/2021

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) debateu, no sábado, 8, a expectativa de retirada da vacina contra a febre aftosa no país. O tema fez parte do ciclo de discussões que aconteceu na 86ª Expozebu, promovida pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), em Uberaba (MG). A coordenadora de Produção Animal da CNA, Lilian Figueiredo, destacou que a retirada da vacina permitirá o aumento das exportações e a abertura de novos mercados para a carne brasileira.

“Temos visado mercados diferenciados. Hoje apenas Santa Catarina tem acesso a esses mercados que tem exigência sanitária mais restrita”. Segundo Lilian, alguns países exigem que o Brasil seja sem vacinação para aceitar exportações do País, como Japão e Coreia do Sul, por exemplo.

“O potencial produtivo do Brasil não se compara com outros países. Nós temos uma produção muito grande, vários tipos de cortes e raças. Então, temos condições de acessar esses mercados e o setor tem a expectativa de uma valorização da nossa carne pela retirada da vacinação”.

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Guilherme Leal, reforçou que o órgão não fala em retirada, mas em substituição da vacina por um sistema de vigilância mais ativo. “Por isso precisamos da estrutura dos órgãos de defesa agropecuária estaduais funcionando bem”.

Sobre a estrutura dos órgãos de defesa agropecuária, Lilian Figueiredo afirmou que um dos maiores entraves para a evolução dos estados é a questão financeira e, que, por isso, a CNA trabalha em conjunto com o Ministério para o desenvolvimento de ações, inclusive em contato com o Congresso Nacional para direcionamento de recursos das emendas parlamentares para os estados. Um dos pontos do debate foi a criação dos fundos estaduais para indenizar os produtores por eventuais focos da doença após a retirada da vacinação.

“Como setor privado, trabalhamos com os fundos para equipar a defesa sanitária estadual, para a compra de equipamentos com o intuito de auxiliar na vigilância da febre aftosa e na capacidade responsiva do órgão. Fazemos questão de acompanhar a evolução nos estados para a segurança do produtor rural”, ressaltou Lilian. “Além do engajamento das federações de agricultura e dos sindicatos rurais, a questão dos fundos estaduais é primordial. É necessário ter esse fundo para dar tranquilidade aos pecuaristas e apoiar outras ações da defesa agropecuária nessa vigilância ativa para melhorar ainda mais”, afirmou José Guilherme Leal.

O secretário afirmou que o Mapa tem feito várias discussões sobre os fundos estaduais, oferecendo modelos com as melhores alternativas, mas também está estruturando um fundo nacional. “Entendemos que tem que ser um fundo privado e não do governo. Estamos discutindo como fazer o aporte de recursos a esse fundo e com certeza terá que envolver também o setor de frigoríficos. Não podemos fazer um aporte de recursos vinculado ao GTA porque isso já é a forma de captação da maioria dos fundos estaduais”.

Sobre as ações em andamento, Lilian Figueiredo disse que a CNA está trabalhando para que o produtor rural fique informado sobre o status do seu estado e possa manter a vigilância após a retirada da vacinação. As ações de capacitação dos produtores é uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

“É um material para o produtor saber identificar sintomas clínicos e como e quando fazer uma notificação. Isso estará dentro de um módulo de sanidade nos cursos do Senar voltados à pecuária. Além disso, abrimos o concurso “Pecuária Saudável”, em parceria com o Mapa e o Conselho Federal de Medicina Veterinária, para escolher os melhores projetos e conseguir ter um modelo que possa ser adequado nos estados em relação à febre aftosa”.

Já Leal reforçou que o ministério tem mantido os órgãos estaduais informatizados e garantido os recursos para a continuidade dos trabalhos de vigilância. Em âmbito nacional, Leal disse que está sendo feita uma vigilância reforçada de fronteira. “Isso sempre em parceria com os estados que fazem as divisas do País. Também estamos com uma capacidade laboratorial muito boa para fazer os diagnósticos rápidos de qualquer suspeita e vamos ter um banco de vacinas reserva que estamos estruturando junto com o setor privado para qualquer eventual reentrada do vírus no Brasil”.

No final do mês de maio, os estados do Acre, Rondônia, Amazonas, Rio Grande do Sul e Paraná vão receber o status internacional de zona livre sem vacinação concedido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Com informações da CNA.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[17/06/2021] - Pecuaristas dos EUA não querem depender da JBS
[17/06/2021] - China está comprando menos carne do Brasil
[17/06/2021] - Arroba: mercado preocupado com vendas à China
[17/06/2021] - Arroba: boi já vale mais em Goiás
[17/06/2021] - Queda do dólar pode derrubar a arroba do boi
[17/06/2021] - Custo de produção do leite continua a subir
[17/06/2021] - Combater desperdício de alimentos é prioridade
[17/06/2021] - Guedes: governo precisa reduzir encargos
[17/06/2021] - Herdeiros da BRF aprovam sociedade com Marfrig
[17/06/2021] - Construção de ferrovia depende de consulta a índio
[17/06/2021] - Câmara adia projeto que altera demarcações

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[16/06/2021] - Agro brasileiro bateu recorde de exportações
[16/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais que a referência
[16/06/2021] - Arroba: boi volta a subir em várias praças
[16/06/2021] - Confinador precisará fazer muita conta em 2021
[16/06/2021] - Sauditas facilitam importação de carne brasileira
[16/06/2021] - China: queda de preços pode ameaçar recuperação
[16/06/2021] - O que acontece se a Marfrig comprar a BRF?
[16/06/2021] - Preços dos lácteos estão mais altos
[16/06/2021] - Milho: preços caem abaixo de R$ 90 a saca
[16/06/2021] - Milho: preços dispararam em Mato Grosso do Sul
[16/06/2021] - Geração de emprego em fazendas surpreende em 2021
[16/06/2021] - Inflação ao produtor perde força em maio
[16/06/2021] - Força Nacional chega a RO para enfrentar guerrilha
[16/06/2021] - Argentina: governo pode reduzir exportação em 50%
[15/06/2021] - Como estão as exportações de carne em junho?
[15/06/2021] - Exportações de carne de MT caem pelo segundo mês
[15/06/2021] - PIB da Pecuária deve crescer quase 4% em 2021
[15/06/2021] - Arroba do boi China já vale R$ 5 a mais
[15/06/2021] - Arroba: fora de SP boi já está valendo mais
[15/06/2021] - MAPA deve aprovar milho transgênico dos EUA
[15/06/2021] - Agro pode ter imagem manchada pelo tráfico
[14/06/2021] - Decisões do STF podem estimular invasões de terra
[14/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais no Centro-Oeste
[14/06/2021] - Arroba: sexta foi dia de poucos negócios
[14/06/2021] - JBS pode fatiar Sadia e Perdigão
[14/06/2021] - EUA intervirão na relação frigorífico-pecuarista
[14/06/2021] - Milho: colheita próxima derruba preços
[14/06/2021] - Prévia do PIB brasileiro mostra crescimento
[11/06/2021] - JBS pode comprar o controle da BRF?
[11/06/2021] - Compra de BRF pode ser travada pelo CADE
[11/06/2021] - PIB do Agro cresce 5% em cima de valor recorde
[11/06/2021] - Arroba: preços devem subir ainda mais
[11/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais para garantir bois
[11/06/2021] - Captação de leite bate recorde histórico
[11/06/2021] - Indicador mostra recuperação do emprego
[11/06/2021] - Bolsonaro sanciona lei que recompõe o Plano Safra
[10/06/2021] - JBS pagou resgate milionário para hackers
[10/06/2021] - China pode abrir mercado enorme para o Brasil
[10/06/2021] - Arroba: escalas começaram a encurtar
[10/06/2021] - Frigoríficos aumentam oferta por vacas e novilhas
[10/06/2021] - Pecuarista retém fêmeas com reposição em alta
[10/06/2021] - MAPA promove evento sobre seguro rural pecuário
[09/06/2021] - Dependência de poucos mercados traz risco enorme
[09/06/2021] - Brasil: China comprou quase 58% da carne exportada
[09/06/2021] - China vai usar mais carne de suas reservas
[09/06/2021] - Alta da arroba do boi vai continuar?
[09/06/2021] - Arroba: alta continua em São Paulo
[09/06/2021] - Custo rural deve subir com falta de chuvas
[09/06/2021] - Inflação tem forte alta puxada pela energia
[09/06/2021] - JBS emite dívida com selo sustentável

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br