Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 306,00 308,00
GO MT RJ
301,00 295,00 296,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3980,00
Bezerra 12m 2190,00
Novilha 18m 2800,00
Vaca Boiadeira 3090,00

Atualizado em: 4/8/2021 09:34

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Força Nacional vai atuar contra grupo armado em RO

 
 
 
Publicado em 30/04/2021

A Força Nacional irá atuar nos crimes e invasões que estão acontecendo em fazendas no estado de Rondônia. A informação foi dada pelo governador do estado, Marcos Rocha.

A confirmação veio após reunião realizada nesta quinta-feira, 29, entre o governador e o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. O uso da Força Nacional já havia sido discutido na quarta-feira com o ministro da Justiça, Anderson Torres.

“Eu e o Ministro da Justiça estivemos juntos, conversamos bastante, fizemos contato e já alinhamos as ações que vamos adotar. Junto com o comandante-geral, com o secretário de segurança do estado de Rondônia para que nós pudéssemos, então, trazer ao presidente aquilo que a gente optou, como nós vamos agir. Então sim, a Força Nacional estará em breve conosco fazendo a proteção da nossa população e dos nossos produtores”, disse o governador.

Invasão, tortura e destruição

A fazenda Santa Carmem, próxima a Porto Velho, que foi invadida no dia 21 de abril por cerca de 40 homens fortemente armados. Eles torturaram funcionários e depredaram toda a propriedade. Segundo o dono da fazenda, o prejuízo foi de mais de R$ 2 milhões.

A fazenda Novo Brasil foi e continua invadida há alguns meses e há relato de assassinatos de policiais na região, supostamente pelo mesmo grupo criminoso.

Na propriedade Nossa Senhora Aparecida, em Chupinguaia, o produtor que está lá desde 1991, relata que houve muita destruição e invasão desde agosto do ano passado. A propriedade permanece invadida.

A suspeita é que os criminosos façam parte da Liga dos Camponeses Pobres (LCP), um movimento que tem predileção pela guerrilha armada.

“É uma tragédia de brutalidade nunca vivida por mim e minha família”. Esse é o relato indignado do proprietário da fazenda Santa Carmem, a 190 quilômetros de Porto Velho (RO), invadida por cerca de 40 homens fortemente armados no dia 21 de abril.

“Por volta de umas 22h, recebi um telefonema da propriedade. Meus funcionários estavam apavorados, pois já haviam sido torturados e as instalações todas depredadas. Eles contam que só conseguiram chegar às sede da fazenda nesse horário. Imediatamente fomos para a delegacia, registramos o boletim de ocorrência e socorremos os feridos”, disse.

“É uma coisa apavorante, de tal maneira que os funcionários me abandonaram, com certa razão. Vem me provocando uma angústia, pois é uma propriedade que temos há 25 anos, ambientalmente correta e toda legalizada”, lamenta.

A fazenda Santa Carmem tem cerca de 20 mil hectares e é dedicada principalmente à pecuária, com 7.000 cabeças de gado. Por enquanto, a agricultura ocupa apenas mil hectares

“Eu estranho muito viver uma violência dessa. Por mais que veja conflito rural, nunca vi nessa dimensão. É uma agressão impensável ao agronegócio que tanto ajuda o país. Detonaram todas as instalações, que não servem mais para nada. Dois tratores foram roubados e outro depenado”, continuou.

“Nos causa muito estranheza esse terrorismo. Isso não é luta por reforma agrária, é um ato terrorista”, finalizou.

“É uma coisa inexplicável. Só quem vive sabe o que tá acontecendo. Você está produzindo, plantando e colhendo, fazendo de tudo para melhorar o país e, de repente, do dia pra noite um bando de gente entra na propriedade, acaba com tudo ,queima a casa, o curral, o maquinário. Impede de produzir, cortam as pontes para que não se possa escoar a produção”, relata o proprietário da fazenda Nossa Senhora Aparecida, Antônio Afonso, que diz que a sensação é de impotência: “Estamos à mercê desses bandidos”.

A Força Nacional é composta por policiais federais e de outros órgãos de segurança estaduais como as polícias civil e militar. Ela foi criada em 2004 para atuar em atividades de preservação da ordem pública e garantia da segurança de pessoas e patrimônios.

É o ministério da Justiça e Segurança Pública quem deverá coordenar o envio de membros da força nacional para o estado de Rondônia nos próximos dias. Segundo a secretaria de segurança pública do estado, 95 propriedades rurais já foram invadidas e 69 processos de reintegração de posse estão parados por causa da pandemia.

“Enquanto a Força Nacional faz a contenção, faz o perímetro, faz a segurança, a nossa tropa faz a execução das reintegrações”, explicou o coronel Alexandre Almeida, Comandante-Geral da Polícia Militar de Rondônia

O Secretário de Segurança Pública de Rondônia, Hélio Pachá, explica que houve um aumento no patrulhamento rural e haverá investimento em veículos blindados. “Já estamos com processo sendo iniciado para que a gente tenha mais segurança para enfrentar essas organizações que estão infiltradas sob o manto de um movimento social. Já temos a identificação e vamos buscar localizar e prender os cabeças dessa organização criminosa”, disse. Com informações do Canal Rural.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[04/08/2021] - China embarga a BRF: estratégia para baixar preço?
[04/08/2021] - Arroba: exportações dão firmeza ao preço do boi
[04/08/2021] - Exportação de milho cai com força
[04/08/2021] - Câmara aprova regularização fundiária
[04/08/2021] - Crédito rural já bate recorde em 2021
[03/08/2021] - Preço da carne bovina exportada dispara 30%
[03/08/2021] - Boi já sinaliza para alta em Rondônia e no Pará

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[03/08/2021] - Arroba: semana começou firme
[03/08/2021] - Pecuarista continua perdendo poder de compra
[03/08/2021] - Importações de milho dispararam
[03/08/2021] - Milho: safrinha em Mato Grosso será 10% menor
[02/08/2021] - Arroba: Dia dos Pais pode puxar cotações
[02/08/2021] - Arroba: no compasso do consumidor
[02/08/2021] - Milho já é negociado a R$ 107 a saca
[02/08/2021] - Quebra da safra de milho foi pior que o esperado
[02/08/2021] - Fundos de investimento no Agro começam a valer
[02/08/2021] - FGV: confiança empresarial em alta
[02/08/2021] - Indústria brasileira: maior crescimento em 5 meses
[30/07/2021] - ALERTA: Peste suína africana chega à América
[30/07/2021] - Leite: preço recorde não ajuda o produtor
[30/07/2021] - Arroba: agosto deve começar com boi em alta
[30/07/2021] - Arroba: frigoríficos reduzem ofertas pela vaca
[30/07/2021] - Agro liderou a criação de empregos em junho
[30/07/2021] - Leite: Governo de MT quer intervir no mercado
[30/07/2021] - Vai faltar adubo no Brasil?
[30/07/2021] - Governo muda classificação de produtores rurais
[29/07/2021] - Brasil criou mais de 1,5 mi de empregos em 2021
[29/07/2021] - Arroba: frigoríficos até pagam mais, mas não falam
[29/07/2021] - Arroba: onda de frio deixa frigoríficos em alerta
[29/07/2021] - CEPEA: mercado firme para o boi
[29/07/2021] - China: queda da carne suína bate na carne bovina
[29/07/2021] - China promete intervir no mercado da carne
[29/07/2021] - Concentração de frigoríficos na mira dos EUA
[29/07/2021] - Leite: setor vive momento de guerra
[29/07/2021] - Milho: a maior quebra de safra da história no PR
[29/07/2021] - Carne bovina movimentou R$ 747 bi em 2020
[29/07/2021] - Setor de máquinas cresce, puxado pelo Agro
[29/07/2021] - IGP-M vem menor que o esperado em julho
[28/07/2021] - Boatos são espalhados para derrubar o preço do boi
[28/07/2021] - Analistas já prevêem a arroba a R$ 350
[28/07/2021] - Frigoríficos pedem socorro ao governo
[28/07/2021] - Arroba: mercado começa a virar para alta
[28/07/2021] - Arroba: preço do boi recua em Mato Grosso
[28/07/2021] - Leite: produtores deixaram a atividade no RS
[28/07/2021] - Milho: pequeno produtor é refém do preço alto?
[27/07/2021] - Exportações podem bater novo recorde em julho
[27/07/2021] - Bezerro dispara nos EUA e indica boi mais caro
[27/07/2021] - Virada do mês deve trazer alta para o boi
[27/07/2021] - Arroba: pecuarista precisa endurecer o jogo
[27/07/2021] - Como estão o mercado do boi e reposição em Goiás?
[27/07/2021] - Milho: preço volta a bater os R$ 100
[27/07/2021] - Milho: indústrias buscam cereal na Argentina
[27/07/2021] - Frio polar: veja onde a geada será mais forte
[26/07/2021] - Arroba: frigoríficos podem tentar derrubar o boi
[26/07/2021] - Milho: preocupações dominam o mercado
[26/07/2021] - Greve dos caminhoneiros aconteceu?
[26/07/2021] - Ministro e governador defendem a Ferrogrão

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br