Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 301,00 300,00
GO MT RJ
296,00 302,00 291,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3920,00
Bezerra 12m 2420,00
Novilha 18m 2900,00
Vaca Boiadeira 3130,00

Atualizado em: 16/6/2021 10:02

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Abates caíram no Brasil após 3 anos de crescimento

 
 
 
Publicado em 18/03/2021

O número de bovinos abatidos em 2020 caiu 8,5% em comparação com 2019. No total, foram 29,7 milhões de cabeças abatidas sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária federal, estadual ou municipal. A queda acontece após três anos de crescimento. Com isso, o resultado volta ao patamar de 2016 (29,7 milhões). Em 2017 foram 30,8 milhões; em 2018, 32 milhões; e em 2019, foram abatidas 32,4 milhões de cabeças bovinas.

O único mês de 2020 com alta frente a 2019 foi junho, com 68,6 mil cabeças a mais que no mesmo mês do ano anterior, enquanto a queda mais intensa foi verificada em abril (menos 382,6 mil cabeças). Os dados são da Estatística da Produção Pecuária, divulgada hoje (18) pelo IBGE.

“Estamos no chamado ciclo de alta na bovinocultura após um período de baixa. A arroba subiu de preço, o bezerro, um dos principais insumos de produção, está escasso e valorizado. Isso quer dizer que quem tem fêmea, retém para criação de mais bezerros”, explica o supervisor da pesquisa, Bernardo Viscardi.

Apesar da redução no abate, as exportações de carne bovina in natura alcançaram um patamar inédito em 2020, de acordo com a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia. A desvalorização do Real torna a carne brasileira mais competitiva no mercado externo. Para frigoríficos que exportam é uma vantagem, porém essa não é a realidade da maioria dos estabelecimentos brasileiros”, completa Viscardi.

No 4º trimestre de 2020, foram abatidas 7,3 milhões de cabeças bovinas, queda de 9,6% frente ao mesmo período de 2019, o que significa o pior 4° trimestre desde 2010. Além disso, o resultado é 5,5% menor que o 3º tri de 2020.

A pesquisa mostra que em termos estaduais, 24 das 27 unidades da federação apresentaram queda, sendo as mais expressivas no Mato Grosso (menos 573,6 mil cabeças), no Mato Grosso do Sul (menos 346,1 mil cabeças), na Bahia (menos 237,2 mil cabeças) e em Goiás (menos 220,3 mil cabeças). O único estado com mais de 1% de participação no abate bovino a apresentar alta foi Santa Catarina (mais 59,5 mil cabeças). Ainda assim, Mato Grosso continua liderando o ranking do abate de bovinos, com 17,1% da participação nacional, seguido por Mato Grosso do Sul (10,9%) e São Paulo (10,5%).

Abate de frangos e suínos segue subindo e alcança níveis recordes

Por outro lado, a pesquisa do IBGE mostra que, em 2020, o abate de frangos e suínos seguiu a tendência de alta. Com aumento desde 2005, o abate de suínos cresceu 6,4% em 2020, totalizando 49,3 milhões de cabeças abatidas, o que representa um novo recorde. Desde 1997, início da série histórica, somente na passagem de 2003 para 2004 não houve crescimento da atividade. Houve alta em todos os meses no confronto de 2020 com 2019, sendo que a maior foi em junho (mais 568,3 mil cabeças).

Só no 4º trimestre de 2020, foram abatidas 12,50 milhões de cabeças de suínos, aumento de 4,9% frente ao mesmo período de 2019, resultado que é o melhor 4° trimestre da série histórica (1997).

Viscardi explica que 2020 apresentou exportações recordes da carne suína in natura, já que o mercado externo demandou bastante, em grande parte, por conta da Peste Suína Africana que reduziu consideravelmente o rebanho chinês. “E, no mercado interno, a carne suína é uma das alternativas à carne bovina, contribuindo para o resultado recorde do abate”, complementa o analista.

Entre os estados, houve alta em 11 das 25 unidades da federação que fazem parte da pesquisa, com destaque para Santa Catarina (mais 1,68 milhão de cabeças), Paraná (mais 727,7 mil cabeças), Minas Gerais (mais 275,7 mil cabeças), Mato Grosso do Sul (mais 207,7 mil cabeças) e Mato Grosso (mais 187,1 mil cabeças). As principais quedas foram no Rio Grande do Sul (menos 79,0 mil cabeças), em Goiás (menos 34,6 mil cabeças) e em São Paulo (menos 4,4 mil cabeças). O estado de Santa Catarina foi o líder no abate de suínos em 2020, com 28,8% do abate nacional, seguido por Paraná (20,2%) e Rio Grande do Sul (16,9%).

Já o abate de frangos cresceu 3,3% e chegou a 6 bilhões de cabeças, novo recorde da série histórica. Comparando os meses de 2020 e 2019, houve reduções em maio (menos 29 milhões de cabeças) e agosto (menos 177 mil cabeças). Entre as altas, destaque para março (mais 61,7 milhões de cabeças) e dezembro (mais 53,2 milhões de cabeças).

A pesquisa mostra que no 4º trimestre de 2020 foram abatidas 1,6 bilhão de cabeças de frangos, novo recorde para a série histórica (1997) em todos os trimestres e um aumento de 5,6% em relação ao mesmo período de 2019 e de 2,6% na comparação com o trimestre anterior.

“É uma carne com valor mais acessível do que as demais. Como não houve destaque de exportação, podemos considerar que boa parte desse aumento no abate foi destinado ao consumo interno", diz Viscardi. Com informações do IBGE.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[16/06/2021] - Agro brasileiro bateu recorde de exportações
[16/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais que a referência
[16/06/2021] - Arroba: boi volta a subir em várias praças
[16/06/2021] - Confinador precisará fazer muita conta em 2021
[16/06/2021] - Sauditas facilitam importação de carne brasileira
[16/06/2021] - China: queda de preços pode ameaçar recuperação
[16/06/2021] - O que acontece se a Marfrig comprar a BRF?
[16/06/2021] - Preços dos lácteos estão mais altos
[16/06/2021] - Milho: preços caem abaixo de R$ 90 a saca
[16/06/2021] - Milho: preços dispararam em Mato Grosso do Sul
[16/06/2021] - Geração de emprego em fazendas surpreende em 2021
[16/06/2021] - Inflação ao produtor perde força em maio
[16/06/2021] - Força Nacional chega a RO para enfrentar guerrilha
[16/06/2021] - Argentina: governo pode reduzir exportação em 50%

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[15/06/2021] - Como estão as exportações de carne em junho?
[15/06/2021] - Exportações de carne de MT caem pelo segundo mês
[15/06/2021] - PIB da Pecuária deve crescer quase 4% em 2021
[15/06/2021] - Arroba do boi China já vale R$ 5 a mais
[15/06/2021] - Arroba: fora de SP boi já está valendo mais
[15/06/2021] - MAPA deve aprovar milho transgênico dos EUA
[15/06/2021] - Agro pode ter imagem manchada pelo tráfico
[14/06/2021] - Decisões do STF podem estimular invasões de terra
[14/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais no Centro-Oeste
[14/06/2021] - Arroba: sexta foi dia de poucos negócios
[14/06/2021] - JBS pode fatiar Sadia e Perdigão
[14/06/2021] - EUA intervirão na relação frigorífico-pecuarista
[14/06/2021] - Milho: colheita próxima derruba preços
[14/06/2021] - Prévia do PIB brasileiro mostra crescimento
[11/06/2021] - JBS pode comprar o controle da BRF?
[11/06/2021] - Compra de BRF pode ser travada pelo CADE
[11/06/2021] - PIB do Agro cresce 5% em cima de valor recorde
[11/06/2021] - Arroba: preços devem subir ainda mais
[11/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais para garantir bois
[11/06/2021] - Captação de leite bate recorde histórico
[11/06/2021] - Indicador mostra recuperação do emprego
[11/06/2021] - Bolsonaro sanciona lei que recompõe o Plano Safra
[10/06/2021] - JBS pagou resgate milionário para hackers
[10/06/2021] - China pode abrir mercado enorme para o Brasil
[10/06/2021] - Arroba: escalas começaram a encurtar
[10/06/2021] - Frigoríficos aumentam oferta por vacas e novilhas
[10/06/2021] - Pecuarista retém fêmeas com reposição em alta
[10/06/2021] - MAPA promove evento sobre seguro rural pecuário
[09/06/2021] - Dependência de poucos mercados traz risco enorme
[09/06/2021] - Brasil: China comprou quase 58% da carne exportada
[09/06/2021] - China vai usar mais carne de suas reservas
[09/06/2021] - Alta da arroba do boi vai continuar?
[09/06/2021] - Arroba: alta continua em São Paulo
[09/06/2021] - Custo rural deve subir com falta de chuvas
[09/06/2021] - Inflação tem forte alta puxada pela energia
[09/06/2021] - JBS emite dívida com selo sustentável
[09/06/2021] - Agência eleva nota de risco da JBS
[09/06/2021] - Câmara aprova auxílio a agricultores familiares
[09/06/2021] - Guedes: Mercosul causou danos ao Brasil
[08/06/2021] - Hackers teriam roubado dados da JBS Brasil
[08/06/2021] - JBS não priorizou segurança de dados
[08/06/2021] - JBS compra mais uma empresa na Austrália
[08/06/2021] - Exportações de carne: alta de 2% no faturamento
[08/06/2021] - Exportações de carne começam junho em alta
[08/06/2021] - Arroba: pecuaristas estão cautelosos
[08/06/2021] - Frigoríficos estão pagando mais pelo boi
[08/06/2021] - IBGE: abates têm o menor nível desde 2009
[08/06/2021] - Milho volta a se aproximar dos R$ 100 na bolsa
[08/06/2021] - Milho: mercado começa a semana agitado
[08/06/2021] - Agro respondeu por 80% das exportações de Goiás

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br