Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
266,00 254,00 268,00
GO MT RJ
261,00 255,00 267,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2330,00
Garrote 18m 2770,00
Boi Magro 30m 3460,00
Bezerra 12m 2050,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2760,00

Atualizado em: 4/12/2020 13:24

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Marfrig: lucro cresceu 47% no terceiro trimestre

 
 
 
Publicado em 12/11/2020

A Marfrig apresentou hoje à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seu resultado fiscal do terceiro trimestre de 2020.

A companhia registrou mais um período de avanço expressivo em seus indicadores financeiros e operacionais. Inserida em um mercado global que continua a demandar fortemente proteína bovina, a Marfrig atingiu uma receita líquida consolidada -- que considera as operações da América do Norte e da América do Sul -- de 16,8 bilhões de reais. Trata-se de um crescimento de 32% em relação ao terceiro trimestre de 2019. O Ebitda Ajustado (lucro antes de impostos, depreciações e amortizações) foi de 2,2 bilhões de reais, 47% superior na comparação anual. A margem Ebitda chegou a 13%.

Apesar dos enormes desafios econômicos impostos pela pandemia de covid-19, a Marfrig apresentou no acumulado do ano lucro líquido de R﹩ 2,1 bilhões. Foram 674 milhões de reais no intervalo entre julho e setembro deste ano, contra 100 milhões de reais no terceiro trimestre do ano passado. A alavancagem, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda Ajustado, chegou ao menor patamar histórico: 1,88 vez, em real, e 1,68 vez em dólares. E o fluxo de caixa livre atingiu 1,6 bilhão de reais no período, 91% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. "Estamos cumprindo todas as promessas que fizemos ao mercado de forma consistente", diz Marcos Molina dos Santos, fundador e presidente do Conselho de Administração. "A cada dia, a Marfrig torna-se uma empresa operacionalmente e financeiramente melhor."

A empresa fez movimentos decisivos nas áreas de inovação e sustentabilidade no período. Em julho, lançou de forma pioneira o programa Marfrig Verde+ que prevê, entre outras medidas, a inclusão de pecuaristas em sistemas sustentáveis de produção e o rastreamento total de todo o gado adquirido num período máximo de 10 anos. Em agosto a Marfrig lançou, em parceria com a Embrapa, a marca Viva, que batiza a primeira linha de carnes carbono neutro certificada no mundo. Graças a iniciativas como essas, a Marfrig acaba de obter a primeira melhor colocação entre os pares diretos e a quarta melhor posição entre companhias de proteína animal no ranking global da FAIRR Initiative, uma rede colaborativa de investidores que aponta riscos e oportunidades da indústria de carne em questões ambientais, sociais e de governança (ESG).

Há algumas semanas, a PlantPlus Foods, joint-venture entre a Marfrig e a americana ADM, obteve as aprovações das autoridades regulatórias e está pronta para iniciar suas operações. A PlantPlus produzirá em larga escala, distribuirá e venderá produtos feitos com carne à base de plantas para os mercados da América do Sul e da América do Norte.

OPERAÇÃO AMÉRICA DO NORTE

Após um período atípico, causado pela queda da oferta de gado e pelos impactos da pandemia na produção, o mercado americano de carne bovina voltou a patamares considerados normais. No trimestre, a Operação América do Norte da Marfrig, representada pela National Beef, obteve uma receita líquida de 2,2 bilhões de dólares (12 bilhões de reais) -- em linha com o resultado registrado no terceiro trimestre de 2019, quando os preços foram positivamente afetados por um incidente que paralisou uma unidade de um dos principais concorrentes locais. O Ebitda Ajustado atingiu 321 milhões de dólares (1,7 bilhão de reais) e a margem Ebitda Ajustado foi de 14,4%. No trimestre, a National Beef registrou recorde no volume de vendas -- uma demonstração de que a demanda do mercado americano continua em alta.

Atualmente, a Operação América do Norte representa 65% das receitas líquidas totais da Marfrig, e 77% do Ebitda total. "Neste trimestre, vimos as consequências da pandemia perderem força no mercado", diz Tim Klein, CEO da Operação América do Norte. "Os valores do gado e o preço da carne bovina voltaram aos patamares considerados normais e a operação das empresas do setor retomaram os níveis pré-covid, com a redução do absenteísmo."

OPERAÇÃO AMÉRICA DO SUL

O terceiro trimestre de 2020 foi um período de recordes para a Operação América do Sul da Marfrig. Com 17 unidades de abate e outras 7 de processamento no Brasil, na Argentina, no Uruguai e no Chile, a Operação América do Sul registrou uma receita líquida de 4,8 bilhões de reais, a maior já obtida em um trimestre. Em relação ao mesmo período de 2019, o crescimento de receita foi de 26,3%. Esse avanço foi motivado, em grande medida, pela alta do volume de exportações e pela desvalorização de mais de 35% do real frente ao dólar. O Ebitda Ajustado avançou 125%, passando de 224 milhões no terceiro trimestre de 2019 para 505 milhões de reais. A margem Ebitda Ajustado, por sua vez, foi de 5,9% para 10,5%, na comparação anual. "Na Marfrig, acreditamos que sempre é possível fazer melhor", afirma Miguel Gularte, CEO da Operação América do Sul. "Estamos focados em ser uma operação global de excelência e avançamos dia após dia."

A Operação América do Sul também nunca exportou tanto quanto neste terceiro trimestre de 2020. O volume exportado foi de 138 mil toneladas, um aumento de 19,3% comparado ao terceiro trimestre passado. As vendas internacionais passaram a representar 62% das receitas totais da Operação, um aumento de 11 pontos percentuais na comparação anual. E mais da metade das receitas provenientes de exportação veio dos mercados da China e de Hong Kong.

A Marfrig é hoje a empresa com o maior número -- 13, no total -- de unidades habilitadas na América do Sul para vender aos chineses. Com o crescimento dos volumes exportados e a melhoria dos preços, China e Hong Kong passaram a responder por 10% das vendas totais da Marfrig. Os Estados Unidos foram outro mercado de destaque no período. Entre julho e setembro, as vendas da Marfrig para o país, concentradas na carne orgânica produzida no Uruguai e na carne in natura brasileira -- dobraram.

Avanços em eficiências operacionais, com aumento de produtividade nas unidades e crescimento de 71% no volume de produtos processados, e de mercado fizeram com que a Operação América do Sul atingisse um lucro bruto de 727 milhões de reais, quase 80% superior ao registrado no terceiro trimestre de 2019. O Ebitda Ajustado cresceu 125%, passando de 224 milhões para 505 milhões de reais na comparação anual. Considerando-se esse mesmo parâmetro, a margem Ebitda Ajustado passou de 5,9% para 10,5%.

SOBRE A AMÉRICA DO SUL

A Marfrig é responsável pela gestão de 11 unidades de abate e 3 unidades de processamento no Brasil- incluindo a produção de alimentos prontos como carne enlatada, beef jerky, molhos e sachês. Esses produtos são comercializados no mercado interno em canais de varejo, atacado e food service, além de serem exportados para cerca de 100 países. A Marfrig também possui 4 unidades produtivas instaladas na Argentina, onde é líder nacional na produção e venda de hambúrgueres. No Uruguai, opera 5 unidades e é a maior empresa de abate e exportação do país. No Chile, a companhia é a principal importadora de carne bovina e mantém 1 unidade de abate de cordeiros que atende aos mais diversos países.

SOBRE A AMÉRICA DO NORTE

A National Beef, localizada nos Estados Unidos e controlada pela Marfrig, exporta para mais de 30 países e tem capacidade de abate de 13,1 mil cabeças de gado por dia. A companhia é responsável por 3 unidades de abate de bovinos, 5 unidades de processamento de carne, incluindo um curtume e uma das maiores fábricas de hambúrgueres do mundo, localizada em Ohio. Seus produtos são comercializados internamente nos canais de varejo, atacado e food service, sendo também a principal exportadora de carne bovina resfriada dos Estados Unidos, focada nos mercados do Japão e Coreia do Sul. A National Beef também responde pela comercialização de produtos aliados/complementares e os subprodutos originários do processo, operação de curtume e de logística, e venda de produtos online direto para o consumidor. Com informações da assessoria de imprensa da Marfrig.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[04/12/2020] - Frigoríficos querem a arroba a R$ 260
[04/12/2020] - Arroba: frigoríficos testam valores menores
[04/12/2020] - China volta a falar de contaminação em carne
[04/12/2020] - Produtores do PR se unem contra aumento da energia
[04/12/2020] - Taxação do Agro pode se espalhar pelo Brasil
[03/12/2020] - Arroba: qual a estratégia dos frigoríficos?
[03/12/2020] - Agrifatto: pico da arroba pode ter passado

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[03/12/2020] - CEPEA: oferta curta e preços em baixa para o boi?
[03/12/2020] - Abates precoces disparam em Mato Grosso
[03/12/2020] - Queda do PIB do Agro no trimestre não é relevante
[03/12/2020] - Dólar cai com força ao menor valor em 4 meses
[03/12/2020] - Milho volta a cair no mercado brasileiro
[03/12/2020] - Aftosa: vacinação é prorrogada em 13 estados
[03/12/2020] - Produtor rural de SP vai pagar muito mais imposto
[02/12/2020] - Preço da carne exportada volta a cair em novembro
[02/12/2020] - Arroba: mercado do boi devagar
[02/12/2020] - Pecuaristas sofrerão pressão de custos em 2021
[02/12/2020] - Marfrig: trabalhadores protestam e param produção
[02/12/2020] - Pecuaristas vão à Justiça contra frigoríficos
[02/12/2020] - Leite: preços devem cair e pressionar produtor
[02/12/2020] - Bancada do Agro tem novo presidente
[02/12/2020] - Aglomeração de cavalos é proibida no Tocantins
[02/12/2020] - Milho cai com recuo do dólar
[02/12/2020] - Indústria já cresce acima do nível pré-pandemia
[02/12/2020] - Reino Unido aprova vacina contra Covid-19
[01/12/2020] - CNA prevê PIB do agro 3% maior em 2021
[01/12/2020] - Carne: mercado espera vendas aquecidas neste mês
[01/12/2020] - Arroba: não está sobrando boi
[01/12/2020] - Como ficará o mercado do leite neste fim de ano?
[01/12/2020] - Agrishow muda data do evento em 2021
[01/12/2020] - Produtores rurais terão aumento de custo no Paraná
[30/11/2020] - Arroba: frigoríficos continuam forçando a baixa
[30/11/2020] - Leite: imposto maior vai levar pecuarista ao preju
[30/11/2020] - Milho: preços caem e travam negociações
[30/11/2020] - Ladrões de gado são mortos pela PM
[30/11/2020] - IBGE: Agro gerou mais de 300 mil empregos
[30/11/2020] - Goiás: Agro criou vagas de emprego em 2020
[30/11/2020] - Mercado melhora previsões sobre o Brasil em 2021
[27/11/2020] - Arroba: queda de R$ 5 de um dia para o outro?
[27/11/2020] - Safras: frigoríficos seguem pressionando o boi
[27/11/2020] - Restaurantes mudam foco para cortes mais baratos
[27/11/2020] - Sêmen sexado ainda é pouco usado em gado de corte
[27/11/2020] - Agro puxou alta de 3,2% no IGP-M?
[27/11/2020] - Desemprego ainda está acima de 14%
[27/11/2020] - Indústria pede urgência no acordo UE-Mercosul
[27/11/2020] - Frigoríficos vivem dias de caos na Alemanha
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br