Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
247,00 242,00 245,00
GO MT RJ
235,00 230,00 237,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2180,00
Garrote 18m 2430,00
Boi Magro 30m 3010,00
Bezerra 12m 1860,00
Novilha 18m 2330,00
Vaca Boiadeira 2440,00

Atualizado em: 21/9/2020 09:40

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

ARTIGO: Uma lei que prejudica a todos

 
 
 
Publicado em 04/10/2005

Evaristo Machado Netto*

A elaboração de qualquer lei deve levar em conta o interesse de toda a sociedade. No entanto, a aprovação da lei estadual 11.977, que institui o Código de Proteção dos Animais, vai no mínimo contra os princípios da democracia. Não houve divulgação a respeito e os setores envolvidos - sobretudo o agropecuário - não foram consultados sobre a lei promulgada no dia 25 de agosto de 2005, que deve entrar em vigor no dia 9 de outubro. A Assembléia Legislativa derrubou até mesmo o veto integral do governador Geraldo Alckmin, que em março já tinha se manifestado contrário ao Código. 

São Paulo é o terceiro maior produtor de frango e detém técnicas de melhoramento genético, sendo o único estado a abrigar empresas bisavozeiras, ou seja, granjas produtoras de aves-avós que desenvolvem aves-matrizes para todo o país. As restrições impostas pelo Código, que entre outros aspectos, proíbe "a imposição aos animais de condições reprodutivas artificiais que desrespeitam seus ciclos biológicos naturais", nos levará à necessidade de importar matrizes e, com elas, a possibilidade do perigoso vírus da influenza aviária (gripe asiática).

Quanto à inseminação artificial e a produção e fertilização de embriões "in vitro" - práticas comuns usadas na melhoria da produtividade e da competitividade da pecuária - serão barradas com a aprovação desta lei. Há o risco, inclusive, de criadores deslocarem suas produções para outros Estados, causando desemprego e queda de arrecadação. Em decorrência das restrições à produção, os preços terão um aumento considerável e os consumidores sentirão os efeitos no bolso. 

Ou seja, a sociedade será afetada diretamente com os efeitos de uma lei inconseqüente porque não foram medidos os reflexos para a cadeia produtiva no momento de sua elaboração e aprovação. É preciso deixar claro que não é de hoje que pecuaristas, avicultores e demais entidades representativas de setores agroindustriais estão conscientes da prática do bem estar animal. Aliás, se não houvesse a preocupação com as criações, ninguém poderia exportar, já que o mercado externo exige certificados que atestem que os produtores seguem as regras internacionais de proteção animal. 

Porém, o Código que se propõe a defender os animais é, na verdade, um acinte aos criadores e, principalmente, uma ameaça ao consumidor, que hoje tem acesso a proteínas de origem animal com preços baixos e de qualidade.

A Ocesp já entregou ao secretário estadual da Agricultura, Duarte Nogueira, uma carta de alerta sobre os prejuízos que o Código de Proteção dos Animais pode causar ao Estado. Na reunião das câmaras setoriais, realizada no dia 28 de setembro, o secretário também demonstrou a sua preocupação e constituiu uma comissão para conseguir apoio político e tentar reverter a situação. Apesar desta movimentação, caso o código seja regulamentado do jeito que está, infelizmente, assistiremos a um retrocesso no desenvolvimento econômico e social do estado de São Paulo.

* Presidente da Ocesp (Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo)

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[21/09/2020] - Agro registra superávit comercial recorde em 2020
[21/09/2020] - Bolsonaro: Agro evitou colapso do Brasil
[21/09/2020] - Arroba do boi chega a R$ 250 no Pará
[21/09/2020] - Arroba do boi sobe no Norte e no Centro-Oeste
[21/09/2020] - Milho: compradores saem do mercado
[21/09/2020] - Governo crê em lobby contra acordo UE-Mercosul
[21/09/2020] - Peste suína: mais seis casos na Alemanha
[21/09/2020] - Sementes não-solicitadas são entregues no RS
[21/09/2020] - OPINIÃO: Desmatamento é conto do vigário

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[18/09/2020] - Produção da Pecuária poderá bater os R$ 200 bi
[18/09/2020] - DISPARADA: bezerro já subiu quase 70%
[18/09/2020] - Arroba: mercado firme por falta de boi
[18/09/2020] - Comissão Europeia tenta aprovar acordo UE-Mercosul
[18/09/2020] - Bolsonaro: Brasil preserva e sofre ataques
[18/09/2020] - IGP-M dispara 4,5% na segunda prévia de setembro
[18/09/2020] - Produtor recebe sementes não-solicitadas
[17/09/2020] - Preço do boi tem espaço para subir ainda mais?
[17/09/2020] - Arroba: ágio do boi China está cada vez menor
[17/09/2020] - Cepea: boi segue nas máximas históricas
[17/09/2020] - Minerva pode distribuir dividendo milionário
[17/09/2020] - Tereza: produtor sabe que preservar é importante
[17/09/2020] - Mourão: pressão européia tem fundo comercial
[16/09/2020] - Frigoríficos sofrem pressão nas vendas à China
[16/09/2020] - Arroba: frigoríficos reduzem ágio pelo boi China
[16/09/2020] - Bezerro vai continuar valorizado, prevê analista
[16/09/2020] - Frigoríficos preocupados com ameaça européia
[16/09/2020] - Minerva: banco diz que negócio não é tão bom
[16/09/2020] - Minerva prevê crescimento no exterior após negócio
[16/09/2020] - Empresa da Minerva pode ir à bolsa dos EUA
[16/09/2020] - Exportações de milho seguem firmes
[16/09/2020] - FGV diz que PIB teve forte recuperação em julho
[16/09/2020] - Entidade alerta contra sementes recebidas da China
[15/09/2020] - Minerva recebe oferta para venda parte de empresa
[15/09/2020] - JBS vai resgatar dívida de 2024
[15/09/2020] - Exportações mantém ritmo forte em setembro
[15/09/2020] - Arroba: ágio para boi China chega a R$ 5
[15/09/2020] - Arroba: boi subiu no Norte e no Centro-Oeste
[15/09/2020] - Boi teve forte alta em Mato Grosso
[15/09/2020] - Leite: preço ao produtor disparou em agosto
[15/09/2020] - Leite: importação de lácteos bate recorde do ano
[15/09/2020] - Rebanho bovino de Mato Grosso cresceu em 2020
[15/09/2020] - China: suspensões por Covid serão temporárias
[15/09/2020] - China volta a usar reserva estatal de carne
[15/09/2020] - MAPA prevê recorde para a produção do Agro
[14/09/2020] - Disponibilidade de carne aumentará no Brasil?
[14/09/2020] - Arroba: frigoríficos estão pagando mais por fêmeas
[14/09/2020] - JBS é acusada de não proteger empregados nos EUA
[14/09/2020] - Milho: compradores recuam e preços perdem força
[14/09/2020] - Brasil suspende importação de carne suína alemã
[14/09/2020] - Polícia recupera gado furtado em Mato Grosso
[14/09/2020] - Indicador do PIB cresce, abaixo do esperado
[11/09/2020] - Exportações de carne bovina: alta de 12% em 2020
[11/09/2020] - Arroba: alta continua com força em todo o País
[11/09/2020] - Carne bovina segue em alta no atacado
[11/09/2020] - Fundo saudita injeta R$ 400 mi no Minerva
[11/09/2020] - Peste suína chega à Alemanha e ameaça exportações
[10/09/2020] - Abates caíram e estão no menor nível desde 2011
[10/09/2020] - Arroba: boi China já passa de R$ 250
[10/09/2020] - Indicador CEPEA renova máximas nominais

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br