Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
 
 
 
 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Energia eólica é fonte de renda para pecuarista
 
 
Publicado em 18/06/2010

Elevadas a cem metros de altura, turbinas que transformam vento em eletricidade estão se multiplicando no Sul e no Nordeste. Hoje, o País produz cerca 700 MW em parques eólicos (menos de 1% do total de energia gerada), mas esse volume deve ser quadruplicado até 2012, segundo a Abeeólica (Associação Brasileira de Energia Eólica).

Dois fatores são fundamentais para a expansão do setor: os leilões de compra de energia do governo federal, que dão garantia de rentabilidade aos projetos, e a oferta de crédito oficial que cobre até 70% do investimento realizado.

No último leilão em dezembro, o governo autorizou a compra de 1.808 MW. Segundo o presidente da Abeeólica, Ricardo Simões, a tendência é que essa marca seja ultrapassada em agosto, quando ocorre o próximo pregão para compra de energia de fontes alternativas.

Para o próximo leilão, há 399 projetos de geração eólica cadastrados. Juntos, eles totalizam 10.500 MW - praticamente o mesmo potencial de geração da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, alvo de contestação de ambientalistas por seus impactos no Alto Xingu. Para Simões, o mercado trabalha com a compra de 2.000 MW no próximo leilão deste tipo de energia.

Produtores lucram alugando terras

No Brasil, os parques eólicos são instalados em áreas rurais arrendadas porque os bancos financiadores não liberam dinheiro para a compra de terra.

A instalação das turbinas não elimina a plantação de grãos ou de pastagens nas fazendas e acaba representando uma remuneração extra para os produtores.

Os contratos de arrendamento por 20 ou 25 anos preveem o pagamento de valores entre 0,5% e 1,5% da receita obtida com a venda de energia ao dono da terra, de acordo com a Abeeólica (Associação Brasileira de Energia Eólica).

Doze dos 75 aerogeradores do Parque Eólico de Osório (80 km de Porto Alegre) giram na propriedade de José Artur Raupp, 49.

Em média, Raupp recebe R$ 1.000 por mês para cada gerador. O pagamento é efetuado a cada quatro meses.

Na fazenda de 1.500 hectares, Raupp planta arroz e cria 2.600 cabeças de gado de corte. O fazendeiro reinveste, na própria produção, a receita da energia eólica, cerca de R$ 150 mil por ano.

Raupp aplicou o dinheiro na seleção genética do rebanho da raça europeia angus e comprou fertilizantes para a pastagem. Com informações do Diário do Nordeste e da Folha.com.

"A primeira vez que ouvi falar em energia eólica foi quando vieram aqui com a proposta de arrendamento. É uma receita extra, não dá para viver disso, mas ajuda a investir", disse Raupp. Com informações do Diário do Nordeste e da Folha.com.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir


   Leia também:
 
[29/07/2014] - Mercado do boi: início de semana travado
[29/07/2014] - Carne: consumo devagar, preços em queda
[29/07/2014] - Aquisições da JBS ainda não ameaçam a BRF
[29/07/2014] - Novas aquisições da JBS podem criar problemas
[29/07/2014] - Assembléia da LBR é adiada
[29/07/2014] - Caroço do algodão: preços em queda
[29/07/2014] - Frio já mata bois no Mato Grosso do Sul
[29/07/2014] - Quadrilhas armadas roubam gado no Paraná

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[28/07/2014] - Pressão dos frigoríficos sobre a arroba continua
[28/07/2014] - Boi teve alta de quase 20% em um ano no MS
[28/07/2014] - Chuvas ajudam a manter pastos verdes em SP
[28/07/2014] - Copa não ajudou a vender mais carne
[28/07/2014] - JBS compra unidades da Tyson no Brasil e México
[28/07/2014] - Confirmados casos de estomatite em 4 estados
[28/07/2014] - MAPA orienta: como enfrentar a estomatite?
[25/07/2014] - Demanda fraca prejudica arroba do boi
[25/07/2014] - Entidade pede mudança na lei da tuberculose
[25/07/2014] - MPF e Abiec assinam acordo por sustentabilidade
[25/07/2014] - Farelo e caroço de algodão mais baratos
[24/07/2014] - Pressão de baixa no boi é maior em São Paulo
[24/07/2014] - CEPEA: com confinamento, frigoríficos pressionam
[24/07/2014] - Economia piora e pressiona frigoríficos
[24/07/2014] - Pecuária cresce 15,6% e puxa PIB do agro
[24/07/2014] - Multinacionais de lácteos de olho no Brasil
[24/07/2014] - Entidade pede Zona de Alta Vigilância para aftosa
[24/07/2014] - Reação à vacina: prejuízo para o pecuarista
[24/07/2014] - Como combater lagartas nas pastagens?
[24/07/2014] - Governo publica regras para o ITR 2014
[23/07/2014] - Confinamento começa a afetar preço da arroba
[23/07/2014] - Após bater recorde, preço do bezerro cai
[23/07/2014] - Imea: economia pode prejudicar demanda por carne
[23/07/2014] - Pecuarista já se prepara para a estação de monta
[23/07/2014] - Polpa cítrica em falta
[23/07/2014] - Foco de estomatite já traz prejuízos no MT
[22/07/2014] - Acordo com EUA poderá prejudicar carne do Brasil
[22/07/2014] - Pressão e lentidão no mercado do boi
[22/07/2014] - Indea confirma estomatite e descarta aftosa no MT
[22/07/2014] - O boi em xeque
[22/07/2014] - Governo destina R$ 25 mi à qualidade do leite
[22/07/2014] - Escândalo da carne se espalha na China
[21/07/2014] - Exportações aos países árabes crescem 18,4%
[21/07/2014] - Situação econômica já afeta vendas de carne
[21/07/2014] - Oferta de boi encurta, escalas ainda confortáveis
[21/07/2014] - Reposição: fêmeas têm queda de preço
[21/07/2014] - No Triângulo Mineiro, o problema é a seca
[21/07/2014] - Cheias destroem pastos e lavouras no RS
[21/07/2014] - Superavit do agro continua em alta: US$ 8,4 bi
[21/07/2014] - Venda de adubo bate recorde
[21/07/2014] - CAR avança, mas ainda tem problemas
[21/07/2014] - Fazendas sofrem com falta de mão-de-obra
[18/07/2014] - China derruba embargo à carne brasileira
[18/07/2014] - Brasil espera vender R$ 1 bi de carne à China
[18/07/2014] - ABIEC: abertura chinesa é estratégica
[18/07/2014] - Economia afeta consumo e segura a arroba
[18/07/2014] - Milho abaixo de R$ 10 a saca
[17/07/2014] - Pressão de baixa sobre a arroba não é generalizada
[17/07/2014] - CEPEA: arroba cai, custos em alta
[17/07/2014] - Embargos derrubam exportações do Mato Grosso

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br