Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
157,00 144,00 153,00
GO MT RJ
144,00 143,00 149,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1480,00
Garrote 18m 1800,00
Boi Magro 30m 2100,00
Bezerra 12m 1130,00
Novilha 18m 1340,00
Vaca Boiadeira 1510,00

Atualizado em: 16/9/2019 09:57

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Governo dispara ofensiva para evitar embargo

 
 
 
Publicado em 23/08/2019

Acossado por reações negativas no mundo inteiro, o governo brasileiro começou uma ofensiva diplomática para mostrar ao mundo que defende a Amazônia e distribuiu uma circular de 12 páginas para todos os postos diplomáticas como subsídios para a defesa do governo.

Os 59 pontos da circular a que a Reuters teve acesso tentam responder cada um dos pontos sobre questões em que o Brasil tem sido criticado no exterior.

Ao tratar do desmatamento o documento enviado pelo Itamaraty a seus postos diz que a taxa foi reduzida em 72% entre 2004 --quando atingiu o maior pico desde a metade da década de 1990, com 27,7 mil quilômetros quadrados desmatados-- e 2018, onde 7,9 mil km2 de floresta foram derrubados.

No entanto, deixa de lado o fato de que desde 2012 a taxa voltou a subir, com a crise fiscal e a queda nas atividades de fiscalização por falta de recursos.

"É importante ter em mente que nas últimas décadas o Brasil desenvolveu capacidade de conciliar produção agropecuária com preservação. Mais de 60% do território brasileiro é coberto por vegetação nativa, com atividades agropecuárias limitadas a cerca de 30% do território" diz o texto enviado aos postos.

A limitação ao uso da terra e o fato de 60% do território nacional ser composto de reservas ambientais de diversos tipos e terras indígenas é uma das grandes críticas do presidente à política ambiental adotada por seus antecessores.

O texto ainda destaca justamente as terras indígenas, mais de 60 reservas que seriam "as maiores áreas de preservação de vegetação nativa do Brasil".

"O país tem atuado intensamente no controle e na restrição a atividades irregulares com envolvimento de grileiros, madereiros e garimpeiros, de modo a reduzir índices de desmatamento e invasão a terras indígenas", diz a circular.

A circular diz ainda que críticos tentam associar o Brasil à destruição do Meio Ambiente para obrigar o país a aceitar compromissos maiores em acordos internacionais.

"Há, da mesma forma, grande interesse de competidores internacionais do agronegócio brasileiro em divulgar imagem negativa da produção agrícola nacional", diz o texto que pretende subsidiar a defesa que os diplomatas farão do país.

Diplomatas ouvidos pela Reuters contam que nos últimos dias tem aumentado a pressão sobre o tema ambiental e, inclusive, mensagens duras tem sido enviadas às embaixadas. 

Nesta quinta, começou a discutir uma campanha internacional para ser divulgada na Europa e nos EUA em defesa do agronegócio.

O próprio Itamaraty colocou em sua conta no Twiiter, na noite de quarta-feira, uma série de publicações em defesa das políticas públicas ambientais brasileiras.

"Quem vai salvar a Amazônia? O Brasil", diz o texto que desfila alguns dados positivos sobre produção de energia limpa, uso da terra e outro números que constam da mesma circular.

Várias embaixadas brasileiras no exterior, orientadas pelo ministério, replicaram o mesmo material.

Em sua conta no Twitter, o assessor especial da Presidência Filipe Martins, fez uma sequência de 10 textos em que, usando tom irônico em inglês, defendeu o governo.

"Então você realmente pensa que a Amazônia está em perigo e deveria rezar para salvá-la? Primeiro um conselho: a primeira coisa que você deveria fazer era parar de espalhar mentiras", escreveu no primeiro. Com informações da Reuters. 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[16/09/2019] - Arroba: boi subiu de olho nas exportações
[16/09/2019] - Preço da reposição sobe em MG
[16/09/2019] - Exportações de carnes seguram balança do Agro
[16/09/2019] - Egito libera importações de lácteos do Brasil
[16/09/2019] - Tereza discute exportações com sauditas
[16/09/2019] - Bolsonaro terá alta, mas continuará afastado

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[13/09/2019] - Marfrig aumenta produção para atender à China
[13/09/2019] - Arroba: China puxa alta do boi em algumas praças
[13/09/2019] - Burocracia pode ter causado queda nas exportações
[13/09/2019] - MT: bois abatidos estão mais pesados
[13/09/2019] - Projeto desburocratiza recuperação judicial rural
[12/09/2019] - China consome reserva de emergência de carne
[12/09/2019] - Frigoríficos liberados já estão vendendo à China
[12/09/2019] - Frigoríficos crêem em arroba mais alta
[12/09/2019] - Abates seguem em alta em 2019
[12/09/2019] - Arroba: escalas encurtaram
[12/09/2019] - Arroba: há espaço para alta
[12/09/2019] - Exportações de gado batem recorde
[12/09/2019] - Equador abre mercado para o boi em pé do Brasil
[12/09/2019] - PIB do setor de serviços surpreende e cresce
[12/09/2019] - JBS: deputados querem levar acusação aos EUA
[12/09/2019] - JBS: BNDES diz ver falhas nas operações
[12/09/2019] - JBS: comissão apurou negócio arriscado do BNDES
[12/09/2019] - Exportações de milho em alta
[12/09/2019] - MAPA anuncia medidas de corte de gastos
[12/09/2019] - Trump cogita acordo parcial com a China
[12/09/2019] - Imagem ambiental do Brasil é tema de audiência
[11/09/2019] - CARF mantém multa de R$ 4 bi à JBS e Bertin
[11/09/2019] - Arroba: demanda da China começa a puxar o boi
[11/09/2019] - Reposição: incertezas estão segurando negócios
[11/09/2019] - Leite: laticínios seguraram as compras
[11/09/2019] - CNA: subsídios não chegam ao produtor rural
[11/09/2019] - Tereza viaja aos países árabes para ampliar vendas
[11/09/2019] - Venda de terras a estrangeiros divide o setor
[11/09/2019] - China recuou na guerra comercial?
[10/09/2019] - Exportações começam setembro batendo recordes
[10/09/2019] - Exportações à China podem crescer em US$ 1 bi
[10/09/2019] - Mercado espera mais liberações da China
[10/09/2019] - Liberação chinesa já mexe com o preço do boi
[10/09/2019] - Arroba: demanda chinesa gera otimismo
[10/09/2019] - Reposição: procura baixa, preço em alta
[10/09/2019] - Arroba sobe também no MS
[10/09/2019] - Brasil negocia livre comércio com o México
[10/09/2019] - CPI em Goiás convoca Wesley Batista
[09/09/2019] - China libera mais 25 frigoríficos brasileiros
[09/09/2019] - JBS está fora da lista: arroba do boi deve subir
[09/09/2019] - Veja quais são os frigoríficos habilitados
[09/09/2019] - Molina pode comprar parte do BNDES na Marfrig
[09/09/2019] - Arroba já estava subindo antes da abertura chinesa
[09/09/2019] - Carne: vendas internas ainda decepcionam
[09/09/2019] - Milho: exterior puxa preços no Brasil
[09/09/2019] - Bolsonaro tem boa recuperação após cirurgia
[06/09/2019] - Por que a tendência da arroba é de alta?
[06/09/2019] - Atacado: carne sem osso não consegue subir
[06/09/2019] - Abrafrigo: preço da carne bovina exportada subiu
[06/09/2019] - Tereza: Agro brasileiro pode exportar mais aos EUA

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br