Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
154,00 141,00 146,00
GO MT RJ
143,00 141,00 141,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1040,00
Novilha 18m 1270,00
Vaca Boiadeira 1450,00

Atualizado em: 21/3/2019 10:54

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Marfrig será líder global em hambúrguer

 
 
 
Publicado em 10/12/2018

Anunciada na sexta-feira, a compra de ativos da BRF na Argentina e no Brasil fará da Marfrig Global Foods a maior produtora de hambúrguer do mundo, afirmou na sexta-feira o CEO da companhia, Eduardo Miron, em teleconferência com jornalistas. Pelos termos do acordo anunciado, a Marfrig pagará R$ 315 milhões para assumir o controle da Quickfood, líder em hambúrguer na Argentina, e a fábrica de hambúrguer da dona das marcas Sadia e Perdigão em Várzea Grande (MT).

Com as aquisições, a capacidade anual de produção de hambúrguer da Marfrig deve quase dobrar, das atuais 124 mil toneladas para mais de 230 mil, de acordo com Miron. Com o negócio, a Marfrig passará a produzir hambúrguer no Brasil e na Argentina. Antes, só contava com fábricas de hambúrguer nos Estados Unidos e no Uruguai. O produto deve representar 10% do faturamento da Marfrig em 2019.

A companhia deve começar a operar os ativos que hoje pertencem à BRF em janeiro de 2019. A partir de Várzea Grande, a empresa pretende impulsionar as vendas de hambúrguer para grandes redes de restaurantes, acrescentou Miron. O Valor apurou que a Marfrig já está em negociações para fornecer ao McDonald’s e ao Burger King no ano que vem. Essa possibilidade só foi aberta após o vencimento, em setembro, do contrato de não competição que a Marfrig tinha com a JBS, firmado quando a Seara foi vendida à rival.

Para a Marfrig, produzir hambúrguer será positivo de duas formas. Além de vender para o food service, que oferece maior rentabilidade, a empresa também dará um passo para equacionar um corriqueiro desafio dos frigoríficos no Brasil: o escoamento dos cortes do dianteiro bovino. Normalmente, as vendas dos cortes traseiros são mais relevantes.

Além disso, a reestreia da Marfrig no mercado brasileiro de hambúrgueres será com um "cliente cativo", disse Miguel Gularte, executivo responsável pelas operações de carne bovina da empresa na América do Sul. "Um cliente cativo facilita a execução do negócio" – esse cliente é a própria BRF, cuja linha de hambúrgueres continuará sendo feita em Várzea Grande, agora pela Marfrig.

Paralelamente, a Marfrig já estava construindo uma fábrica de hambúrguer em Bataguassu (MS), onde a empresa tem um abatedouro de bovinos. Conforme Gularte, não está definido se a empresa transferirá as linhas de produção de Várzea Grande para a nova planta, que deve ficar pronta até o fim do segundo semestre de 2019.

"Essa é a adequação que estamos discutindo", disse ele. Em Várzea Grande, o espaço é compartilhado com a concorrente Minerva, que possui um abatedouro de bovinos no mesmo site, e com a BRF. Os custos gerais são rateados, afirmou.

Do ponto de vista financeiro, a aquisição terá impacto limitado no índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) da Marfrig, segundo Miron. "É uma operação considerada não material. O impacto de alavancagem é pequeno", disse, comparando o valor da aquisição (R$ 315 milhões) a um Ebitda anual de quase R$ 4 bilhões.

Segundo ele, a empresa não definiu como fará o pagamento da aquisição, mas parte poderá vir de seu caixa. Na semana retrasada, a Marfrig reforçou o caixa com a conclusão da venda da americana Keystone, por cerca de US$ 2,2 bilhões. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[21/03/2019] - Ex-presidente Michel Temer é preso pela Lava Jato
[21/03/2019] - Ações da JBS caem com prisão de Temer
[21/03/2019] - Arroba do boi continua subindo
[21/03/2019] - Como está o atacado da carne?
[21/03/2019] - CEPEA: boi teve alta de quase 2%
[21/03/2019] - Pecuaristas dos EUA vão ao ataque contra o Brasil
[21/03/2019] - FPA ameniza declarações de ministro contra China

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[21/03/2019] - Brasil não deve decidir entre EUA e China
[21/03/2019] - Tereza: Agro precisa de investimentos urgentes
[20/03/2019] - China nega habilitação de novos frigoríficos
[20/03/2019] - Frigoríficos ainda não têm posição sobre China
[20/03/2019] - EUA marcarão data para inspecionar frigoríficos
[20/03/2019] - Arroba: frigoríficos já pagam mais pelo boi
[20/03/2019] - Frigos apontam possível alta em abate clandestino
[20/03/2019] - Mercado de lácteos está fraco
[20/03/2019] - Emprego no agro ficou estável em 2018
[19/03/2019] - Boi: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[19/03/2019] - Exportações do Agro seguem fortes
[19/03/2019] - Abates ficaram estáveis em SP
[19/03/2019] - EUA: Expectativa no mercado da carne bovina
[19/03/2019] - Brasil irá à China para aumentar exportações
[19/03/2019] - China: postura do governo preocupa o Agro
[19/03/2019] - Carne: Argentina quer ganhar espaço na China
[19/03/2019] - Exportações do agro gaúcho têm forte queda
[19/03/2019] - Índio não quer ser tratado como coitadinho
[18/03/2019] - Arroba do boi retoma trajetória de alta
[18/03/2019] - Reposição retoma o ritmo e volta a subir
[18/03/2019] - Carne: vendas do varejo voltam a crescer
[18/03/2019] - EUA: Tereza pedirá amanhã o fim do embargo
[18/03/2019] - Incêndio atinge unidade da JBS
[18/03/2019] - Milho: preço vira e começa a cair
[18/03/2019] - Investidores lucram com ações do Minerva
[15/03/2019] - MP: BNDES emprestou à JBS muito mais que deveria
[15/03/2019] - MPF: Palocci recebeu R$ 2,5 mi para ajudar JBS
[15/03/2019] - Fachin pede que STF marque julgamento dos Batista
[15/03/2019] - Arroba: oferta restrita mantém preços firmes
[15/03/2019] - Está faltando gado no Maranhão
[15/03/2019] - Milho: preços devem cair
[15/03/2019] - Novo presidente do BC quer mudar crédito rural
[15/03/2019] - Em live, Bolsonaro ressalta parceria com a China
[15/03/2019] - Exportações de carne australiana devem cair 8%
[14/03/2019] - Frigoríficos têm dificuldade para comprar boi
[14/03/2019] - Vendas de carne decepcionaram durante o Carnaval
[14/03/2019] - Preço do boi magro pode ajudar confinadores
[14/03/2019] - Exportações estão crescendo em novos mercados
[14/03/2019] - IBGE: abates de bovinos tiveram alta de 3,5%
[14/03/2019] - IBGE: aquisição de leite subiu em 2018
[14/03/2019] - Bancada ruralista não garante apoio à reforma
[14/03/2019] - Sem terra invadem fazenda de João de Deus
[13/03/2019] - Arroba: alta começa a se espalhar pelo Brasil
[13/03/2019] - Poder de compra do pecuarista melhora no PR
[13/03/2019] - Marfrig quer aumentar abates de Angus
[13/03/2019] - Minerva tem prejuízo, mas reduz dívida
[13/03/2019] - Minerva está otimista com o mercado do boi
[13/03/2019] - Justiça dá isenção de imposto para frigoríficos
[13/03/2019] - Milho deve bater recorde no Mato Grosso
[12/03/2019] - Arroba: mercado devagar depois do Carnaval

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br