Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
152,00 138,00 145,00
GO MT RJ
140,00 138,00 142,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2060,00
Bezerra 12m 1050,00
Novilha 18m 1300,00
Vaca Boiadeira 1480,00

Atualizado em: 21/2/2019 10:16

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Marfrig confirma pedido de propina no MS

 
 
 
Publicado em 29/11/2018

Citado nas investigações da Operação Lama Asfáltica, da Polícia Federal, o frigorífico Marfrig pagou pelo menos R$ 978 mil em patrocínios para congressos jurídicos e antecipação de serviços advocatícios para investigados em esquema de corrupção. O Instituto Ícone recebeu R$ 500 mil das Pampeano Alimentos (ligada ao Grupo Marfrig) e o escritório Roncatti Advogados, de Felyx Jayme Nunes da Cunha - assessor do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul e um dos alvos da Operação - R$ 478 mil por adiantamento de serviços. A PF suspeita que os pagamento seriam “notas frias” para legalizar propina aos chefões do esquema que ocorria durante a gestão André Puccinelli, composto por políticos, servidores e empresários.

“O Grupo Marfrig não recebeu qualquer contraprestação em razão do patrocínio ao Instituto Ícone no valor de R$ 500 mil, nem em razão do pagamento de R$ 478 mil ao escritório Roncatti”, afirmou a Polícia Federal em representação para o cumprimento de mandados de busca e apreensção e de prisão preventiva da sexta fase da Operação Lama Asfáltica.

Em depoimento à Polícia Federal, Luiz Roberto Firmino da Silva, diretor da Marfrig, disse o pagamento do patrocínio do evento jurídico, em que o logotipo da empresa nem sequer foi utilizado pelo Instituto Ícone, ligado a André Puccinelli Júnior, promotor do congresso.

Felix Jayme é um dos alvos da sexta fase da operação da PF. Ele é assessor do conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, Osmar Jerônymo, e foi por causa da atuação dele no esquema de lavagem de dinheiro que os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão no TCE, e também e em outros cinco endereços ligados a ele.

Na negociação entre o grupo Marfrig e servidores da Secretaria de Fazenda do governo Puccinelli, Luiz Roberto Firmino descreveu como funcionava o esquema de propina para que as autoridades facilitassem regularizações tributárias. “Jogaram um pouco mais aberto que poderiam nos ajudar se nós ajudássemos o grupo político do Estado”, disse Firmino, sobre reunião ocorrida em março de 2013, em que o grupo negociava a homologação de incentivos fiscais. “Ali ficou claro que eles queriam uma contrapartida financeira para agilizar os processos de fiscalização e homologação”, contou o executivo, que confirmou que tal contrapartida seria pagamento de propina.

“Exatamente isso. Eles queriam é um porcentual ou algum valor fixo, mas logo eu cortei o assunto porque não é prática da Marfrig este tipo de transação”, revelou Firmino. O executivo ainda informou que o valor requisitado como propina nas reuniões era sempre algo em torno de R$ 500 mil. “Aí, nós tínhamos um pleito do governo para abrir Porto Murtinho e deixamos de lado. Tava com intenção de construir uma desossa, deixamos de lado e fechamos Paranaíba, que era uma planta exportadora”, completou.

Apesar de negar o pagamento de propina, Firmino patrocinou o Congresso Ícones do Direito. “Na nossa regra de patrocínio de marketing, não entraria como prioridade ou qualquer coisa. Mas, naquele momento, a situação que estava era para ser simpático, porque vieram antes pedindo dinheiro para isso ou para aquilo”, explicou o executivo aos investigadores.

O Marfrig ainda pagou R$ 478 mil por serviços de advocacia ao escritório Roncatti, do qual Felix Jayme, que já foi ligado a André Puccinelli Jr. no Instituto Ícone, é um dos sócios. “Eu estava contratando estes advogados, com pouca expectativa de utilizá-los”, afirmou o executivo.

A intermediação de quase todos os contatos entre Firmino e os representantes do governo do Estado foi feita pelo pecuarista Ivanildo da Cunha Miranda, delator da Operação Lama Asfáltica. Ivanildo denunciou esquema semelhante de pagamento de propina envolvendo o grupo JBS, maior concorrente da Marfrig no setor de frigoríficos.

Por causa das transações envolvendo o grupo Marfrig e a administração André Puccinelli (preso desde julho deste ano), o juiz Sócrates Leão Vieira, da 3ª Vara Federal de Campo Grande, determinou a quebra do sigilo fiscal do grupo no Estado. Procurada, a Marfrig informou que a decisão se refere somente às informações fiscais do período entre 2010 e 2014. “A companhia ainda esclarece que todos os débitos no Estado foram objeto de parcelamento e entende que sua situação é de plena regularidade.  Com informações do Correio do Estado.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[21/02/2019] - Chuvas fortes dificultam entrega de boi no MT
[21/02/2019] - Frigoríficos não acham boi para comprar
[21/02/2019] - Carne: preços continuam caindo
[21/02/2019] - Tereza diz que previdência agrada ao setor
[21/02/2019] - MAPA pede solução para conflitos com índios
[20/02/2019] - Em Dubai, embaixada brasileira não é problema
[20/02/2019] - Arroba caiu em São Paulo

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/02/2019] - E os preços da reposição, para onde vão?
[20/02/2019] - Leite: Brasil notifica OMC para aumentar imposto
[20/02/2019] - Leite: greve travou crescimento em 2018
[20/02/2019] - Rússia inspeciona frigoríficos bolivianos
[20/02/2019] - O que muda na aposentadoria rural?
[20/02/2019] - Bancada ruralista promete apoio às reformas
[20/02/2019] - Bolsonaro a ruralistas: Brasil precisa da reforma
[19/02/2019] - Procuradoria deve cobrar R$ 2 bilhões da JBS
[19/02/2019] - Exportações de carne podem ter alta de quase 40%
[19/02/2019] - Frigoríficos tentam continuar a vender ao Irã
[19/02/2019] - Exportações de carne do MS batem recorde
[19/02/2019] - Arroba: pressão mesmo com oferta curta
[19/02/2019] - Leite longa vida sobe com menor produção
[19/02/2019] - Minerva tenta atrair interesse por ações
[18/02/2019] - Estados aumentam impostos sobre o Agro
[18/02/2019] - Arroba: frigoríficos seguem tentando pagar menos
[18/02/2019] - Milho: procura está em alta
[18/02/2019] - Leite: governo tentará retaliar a UE
[18/02/2019] - Enchente mata meio milhão de bois
[15/02/2019] - Frigoríficos aumentam a pressão sobre o boi
[15/02/2019] - Carne: será que as vendas melhoram no Carnaval?
[15/02/2019] - Leite: governo ainda não aumentou tarifa da UE
[15/02/2019] - Leite: CEPEA mudará cálculo do preço ao produtor
[15/02/2019] - China fecha acordo para importar frango do Brasil
[15/02/2019] - Acordo com China puxa ações de frigoríficos
[15/02/2019] - JBS substitui Marfrig e assina parceria com ACNB
[15/02/2019] - Empresa da JBS tem prejuízo nos EUA
[15/02/2019] - Marfrig já está exportando ao Japão
[14/02/2019] - Carne: margem de lucro do varejo aumentou
[14/02/2019] - Arroba: o mercado está devagar?
[14/02/2019] - CEPEA: produtividade aumentou nos últimos anos
[14/02/2019] - Justiça pede explicações sobre fim da tarifa
[14/02/2019] - Produtores de leite protestam por falta de energia
[14/02/2019] - Indígenas plantam 18 mil hectares de grãos
[14/02/2019] - Tereza defende o direito de índios de produzir
[14/02/2019] - Funrural: produtor tem dúvidas sobre o pagamento
[14/02/2019] - Governo incentiva financiamento rural
[14/02/2019] - Frio extremo mata gado leiteiro nos EUA
[13/02/2019] - Leite: como o governo aumentará a tarifa da UE?
[13/02/2019] - Reforma aumenta contribuição rural ao INSS
[13/02/2019] - Conta de luz rural pode aumentar
[13/02/2019] - Arroba: oferta curta está puxando preço do boi
[13/02/2019] - Exportações de couro em alta
[13/02/2019] - Oferta de gado pode diminuir
[13/02/2019] - MT: utilização de capacidade dos frigos é recorde
[13/02/2019] - Falta reposição no Pará
[13/02/2019] - Exportações do agro batem US$ 102 bi em 1 ano
[13/02/2019] - Minerva quer incentivo fiscal para reabrir unidade
[12/02/2019] - Exportações: fevereiro já começou com recordes?
[12/02/2019] - Exportações à Rússia em 2019 já batem 2018

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br