Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
277,00 264,00 274,00
GO MT RJ
269,00 262,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 26/11/2020 10:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Real valorizado trava exportações de lácteos

 
 
 
Publicado em 17/02/2011

MARCO AURÉLIO BERGAMASCHI
Publicado na Folha de S. Paulo - 17/02/2011

O Brasil é, historicamente, importador de lácteos. Somente a partir de 2000, as exportações do segmento cresceram devido à melhor taxa de câmbio, ao mercado mundial aquecido e ao aumento da renda no campo.

Em 2004, a produção nacional leiteira não apenas atingiu a autossuficiência como também apresentou saldo positivo na balança comercial de lácteos.

Esses tempos áureos de Brasil exportador perduraram até 2008, quando foi obtido o maior superavit, de US$ 297,7 milhões (77,9 mil toneladas de lácteos), com US$ 509,3 milhões exportados e US$ 211,6 milhões importados.

O desempenho da atividade leiteira foi comprometido pela crise no final de 2008, que provocou queda nas exportações devido à retração comercial e ao menor consumo de leite e derivados.

Além disso, em virtude de uma conjuntura cambial completamente diferente, com o real supervalorizado, ocorreu perda de competitividade do produto brasileiro.

Entre janeiro de 2009 e janeiro de 2011, o dólar caiu 25% ante o real, o que resultou em redução das exportações e aumento das importações -situação que perdura até hoje.

No caso do leite em pó, carro-chefe das exportações de lácteos, o problema foi a aquisição de matéria-prima.

Os valores do produto final comercializado pela Austrália e pela Nova Zelândia, atualmente os maiores exportadores, eram inferiores ao nosso custo de produção.

No ano passado, os preços internacionais desse derivado aumentaram. Mas, novamente devido ao câmbio, o Brasil não conseguiu reagir.

Além dos mercados importadores tradicionais, como a União Europeia e os Estados Unidos, o Brasil busca intensificar a comercialização com países emergentes da Ásia e da África que, ano após ano, aumentam o consumo.

Apesar de ser o quarto maior produtor mundial de leite, a China é o mercado consumidor mais promissor.

O crescimento econômico apresentado nos últimos anos, somado à melhoria da renda dos chineses, promoveu a mudança de hábitos, e os produtos lácteos ganharam espaço na alimentação.

As oportunidades de inserção do produto nacional no mundo são muito claras, mas para isso é preciso aumentar a produção (que hoje praticamente atende apenas à demanda interna), melhorar a qualidade, a fiscalização e, acima de tudo, reduzir os custos e ampliar os investimentos em genética, em manejo e em nutrição.

O governo, por sua vez, não poderá se furtar em oferecer políticas públicas, principalmente no que tange à desoneração da atividade produtiva, com redução da carga tributária e dos juros, estimulando o consumo e inibindo a importação de produtos subsidiados.

*MARCO AURÉLIO BERGAMASCHI é médico-veterinário com doutorado e responsável pelo sistema de leite da Embrapa Pecuária Sudeste.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br