Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
277,00 264,00 274,00
GO MT RJ
269,00 262,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 26/11/2020 10:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Argentina: situação da pecuária é dramática

 
 
 
Publicado em 03/02/2011

José Vicente Ferraz
Publicado na Folha de S. Paulo - 03/02/2011

A bovinocultura de corte na Argentina passa por um momento crítico. Segundo a ONCCA (Oficina Nacional de Controle Comercial Agropecuário), os abates de bovinos em 2010 recuaram em 11,8 milhões de cabeças, ou 26,6%, em relação a 2009.

Em razão dessa forte redução dos abates e, por consequência, da produção -levemente compensada pelo aumento do peso médio das carcaças dos animais abatidos-, as exportações despencaram em mais de 50% e o consumo per capita caiu nada menos que 17%, registrando a menor marca dos últimos dez anos.

É fato que parte desse verdadeiro desastre deriva de uma seca de proporções catastróficas que atingiu o país vizinho no segundo semestre de 2009 e que foi considerada a mais devastadora dos últimos 50 anos, ao causar uma elevação brutal nas taxas de mortalidade dos animais e também incentivar o abate prematuro de bovinos.

Seguramente, entretanto, existe outro componente relevante desse quadro: uma política intervenci- onista que se mostra um grande equívoco.

Já faz um bom tempo que o governo argentino, preocupado com as pressões inflacionárias decorrentes da alta dos preços dos alimentos (um fenômeno mundial), criou mecanismos explícitos ou disfarçados para limitar as exportações e, dessa forma, ampliar a oferta no mercado interno.

A restrição aos embar- ques provocou um "des- colamento" dos preços internos das cotações no mer- cado internacional.

O resultado dessa política foi muito negativo para toda a cadeia produtiva da carne bovina argentina.

Os produtores perderam rentabilidade na pecuária, o que vem incentivando-os a procurar alternativas mais rentáveis, o que normal- mente acontece com a agricultura de GRÃOS.

Dessa forma, no país vizinho a pecuária bovina está sendo deslocada para ter- ras menos nobres, além de, em muitos casos, simplesmente encolher.

A indústria frigorífica, inclusive com a participação importante de empresas brasileiras, foi duramente atingida pela redução de oferta de animais para abater, o que resultou em elevada capacidade ociosa.

É evidente que os estragos diretamente causados pela seca serão recuperados, mas muitos analistas da pecuária na Argentina temem que, se a rentabilidade dos produtores argentinos não for retomada fortemente, a ponto de incentivar novos investimentos em regiões menos favoráveis à atividade, as perdas sejam permanentes na produção de bovinos.

Para o mundo e, portanto, para o Brasil, as dificulda- des de um produtor importante como a Argentina no mercado mundial de carne bovina sinalizam, no curto prazo, manutenção de preços elevados.

No médio e no longo prazo, talvez a ausência da Argentina signifique a oportunidade de ocupação de um novo espaço no mercado.

*JOSÉ VICENTE FERRAZ é engenheiro agrônomo e diretor técnico da Informa Economics FNP.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br