Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 301,00 302,00
GO MT RJ
301,00 304,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3920,00
Bezerra 12m 2380,00
Novilha 18m 2800,00
Vaca Boiadeira 3030,00

Atualizado em: 24/6/2021 10:36

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

ARTIGO- Adidos agrícolas

 
 
 
Publicado em 19/03/2010

Pedro de Camargo Neto
Presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs)

Após quase duas décadas de debate, o governo federal enviará novo funcionário a cada uma das representações diplomáticas brasileiras sediadas em Buenos Aires, Bruxelas, Pequim, Pretória, Moscou, Genebra, Tóquio e Washington. Obrigatoriamente dos quadros do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, esse profissional terá funções de apoio e coleta de informação das questões agrícolas no exterior.

No início do debate, nos idos da década de 1990, eu não era dos principais entusiastas da proposta de criação da figura do adido agrícola brasileiro. Acreditava que o importante para o agronegócio seria obter a dedicação e o apoio dos muitos diplomatas já lotados no exterior. Com o passar dos anos, alterei meu pensamento e hoje defendo o papel do adido agrícola.

Nas últimas décadas, com o vertiginoso crescimento das exportações agrícolas brasileiras, ficou evidente que o setor necessitava de maior apoio no exterior e que o corpo diplomático, muitas vezes com limitados quadros no local, já não conseguia lidar com a nova realidade de forma adequada. Um funcionário a mais, integralmente dedicado ao setor, inserido no corpo das embaixadas, certamente seria de grande ajuda.

Muitos ministérios de Agricultura estrangeiros já contam com esse especialista nos quadros. Em Brasília, mais de uma dezena de embaixadas possuem profissionais com funções de atender seus setores agrícolas. O maior serviço desse tipo é o do governo do Estados Unidos. Trata-se do FAS — Foreign Agriculture Services, que conta com uma centena de norte-americanos distribuídos pelos países de interesse de sua agricultura. O FAS ainda recebe o apoio de outra centena de funcionários contratados no local. O Brasil, com oito, dá o primeiro passo.

Genebra e Washington foram as primeiras capitais destacadas para receber os adidos agrícolas brasileiros. Precisaremos, na sequência, de maior presença desses funcionários em Seul (Coreia), Nova Delhi (Índia), Cidade do México e Jacarta (Indonésia).

O crescimento da presença da agricultura do Brasil no exterior demanda por informações e ações que precisam ser atendidas. Tornamo-nos o terceiro maior exportador agrícola, logo após os EUA e a União Europeia. As preocupações dos adidos devem variar dependendo das cidades. É, porém, essencial a compreensão do funcionamento dos governos locais e o relacionamento eficiente com seus interlocutores. Também junto ao setor privado local a figura do adido pode ser de grande ajuda.

A presença do funcionário do Ministério da Agricultura não exclui a participação do corpo diplomático no apoio ao setor agrícola. Muito pelo contrário: a melhor compreensão das questões agrícolas dentro das embaixadas deve facilitar e fazer crescer de importância a atuação do embaixador e de seus colaboradores.

Publicado no Correio Braziliense em 19/032010

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[23/06/2021] - Golpistas dão prejuízo de R$ 30 mi a pecuaristas
[23/06/2021] - Arroba: frigoríficos seguem cautelosos em SP
[23/06/2021] - Leite: referência subiu mais de 5% no RS
[23/06/2021] - Preços dos lácteos dispara no Paraná
[23/06/2021] - Preço do milho tem queda forte em Goiás
[23/06/2021] - IPEA prevê PIB maior para o Agro
[23/06/2021] - Plano Safra será 6% maior em 2021

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[23/06/2021] - Tereza quer mais verba para seguro rural
[23/06/2021] - Argentina: governo libera exportações, com limites
[23/06/2021] - STF não vai interferir na reforma agrária
[22/06/2021] - Estiagem pode travar PIB do Agro em 2021
[22/06/2021] - Arroba: sinais preocupantes vindos da China
[22/06/2021] - Arroba: frigoríficos paulistas fora das compras
[22/06/2021] - Exportações de carne ensaiam recuperação em junho
[22/06/2021] - China: rebanho de suínos está recuperado
[22/06/2021] - Milho: produtores pedem ação do governo
[22/06/2021] - Milho: preço cai ao menor valor desde março
[22/06/2021] - Plano Safra: liberação do dinheiro pode atrasar
[22/06/2021] - Expointer 2021 será realizada com público presente
[21/06/2021] - Arroba: indicador do CEPEA bate recorde histórico
[21/06/2021] - Arroba: ágio para o boi China chega a R$ 9
[21/06/2021] - Os dólares trazidos pela exportação de carnes
[21/06/2021] - Governo argentino fecha acordo com pecuaristas
[21/06/2021] - Leite: produtor deve receber 5% a mais
[21/06/2021] - Minerva vai exportar pratos prontos aos EUA
[21/06/2021] - Marfrig vai construir unidade no Paraguai
[21/06/2021] - Milho: compradores acreditam em quedas maiores
[21/06/2021] - É hora de vender milho?
[18/06/2021] - Arroba: dá para receber mais pelo boi
[18/06/2021] - Arroba: frigoríficos paulistas saem do mercado
[18/06/2021] - China dará subsídio a produtores rurais
[18/06/2021] - O que virá no próximo Plano Safra?
[18/06/2021] - Milho: preço sobe após se aproximar de R$ 80
[18/06/2021] - Brasil vai importar milho dos EUA
[18/06/2021] - Dólar cai abaixo dos R$ 5 nesta sexta
[17/06/2021] - Pecuaristas dos EUA não querem depender da JBS
[17/06/2021] - China está comprando menos carne do Brasil
[17/06/2021] - Arroba: mercado preocupado com vendas à China
[17/06/2021] - Arroba: boi já vale mais em Goiás
[17/06/2021] - Queda do dólar pode derrubar a arroba do boi
[17/06/2021] - Custo de produção do leite continua a subir
[17/06/2021] - Combater desperdício de alimentos é prioridade
[17/06/2021] - Guedes: governo precisa reduzir encargos
[17/06/2021] - Herdeiros da BRF aprovam sociedade com Marfrig
[17/06/2021] - Construção de ferrovia depende de consulta a índio
[17/06/2021] - Câmara adia projeto que altera demarcações
[16/06/2021] - Agro brasileiro bateu recorde de exportações
[16/06/2021] - Arroba: frigoríficos pagam mais que a referência
[16/06/2021] - Arroba: boi volta a subir em várias praças
[16/06/2021] - Confinador precisará fazer muita conta em 2021
[16/06/2021] - Sauditas facilitam importação de carne brasileira
[16/06/2021] - China: queda de preços pode ameaçar recuperação
[16/06/2021] - O que acontece se a Marfrig comprar a BRF?
[16/06/2021] - Preços dos lácteos estão mais altos
[16/06/2021] - Milho: preços caem abaixo de R$ 90 a saca
[16/06/2021] - Milho: preços dispararam em Mato Grosso do Sul
[16/06/2021] - Geração de emprego em fazendas surpreende em 2021

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br