Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
277,00 264,00 274,00
GO MT RJ
269,00 262,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 26/11/2020 10:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

ARTIGO - Confisco de terras produtivas

 
 
 
Publicado em 16/11/2009

Luis Carlos Heinze

Produtores rurais dos Estados das regiões Sul e Sudeste estão prestes a perder mais 17 milhões de hectares de terras produtivas a título de reserva legal. O prejuízo é quase que incalculável para os proprietários e para o país.

O espólio atinge agricultores do Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul que terão de entregar mais de 30% de suas propriedades. Podemos imaginar o tamanho do rombo ao analisarmos que a área total dos Estados é de 91 milhões de hectares e que 18 milhões deles já estão destinados à preservação. Um confisco que pode chegar próximo a 37 milhões de hectares - 41% da área. Os produtores ainda precisam reservar mais 5 milhões de hectares para matas ciliares, o que, aliás, é absolutamente correto, mas que não deixa de aumentar o volume de terras preservadas.

Ninguém se preocupou em saber o valor disso tudo. Pior ainda: em saber quanto o Brasil deixará de produzir de grãos, lácteos e carnes e de quantos empregos serão escoados pelo ralo da incompetência de uma empreitada suicida e inconcebível. Pois eu digo: só no Rio Grande do Sul mais de 100 mil propriedades fecharão as porteiras e 700 mil postos de trabalho serão extintos.

O novo massacre realizado com os produtores rurais poderia muito bem ser estendido a outros segmentos produtivos. Já imaginou o mesmo confisco no sistema financeiro, na indústria do aço, nos fundos de pensão, nos hipermercados, na indústria automobilística e até nas grandes redes de comunicação? Dá para pensar o tamanho da revolução? Certamente que sim. Nenhum dos segmentos aceitaria passivamente.

Mas, com o produtor rural é diferente. Afinal, ele já está acostumado a enfrentar os oligopólios dos fertilizantes, dos defensivos, das máquinas, dos bancos, da carga tributária, a criminalização pela sociedade urbana e ainda tem que subsidiar o consumidor brasileiro.

Jogar mais um peso nas costas de quem produz alimento não deve ter nenhum problema, na visão dos defensores da legislação suicida. Só que eles, infelizmente, são de uma miopia que não vai além de seus próprios narizes. Não devem nem saber que o campo enfrenta barreiras tarifárias, sanitárias e trabalhistas nas exportações. Não conhecem a importância do segmento para a economia nacional, pois é responsável por mais de 80% do saldo da balança comercial e por 37% dos empregos gerados no país.

Um segmento que deveria merecer, no mínimo, mais respeito. Mas, pelo contrário, os produtores ainda sofrem com imposições malucas como esta, em nome de uma barreira ambiental, que os nossos concorrentes americanos, europeus e asiáticos não têm. O brasileiro é o único a pagar a conta do pânico ambientalista.

Luis Carlos Heinze é deputado federal pelo PP do Rio Grande do Sul.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br