Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
277,00 264,00 274,00
GO MT RJ
269,00 262,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 26/11/2020 10:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Bois no colete

 
 
 
Publicado em 04/06/2008
Editorial do jornal Folha de S.Paulo
04/06/2008

Quando as comédias "stand-up", em que um artista solitário tenta arrancar gargalhadas da platéia, voltam a emplacar no show business, surge o ministro Carlos Minc. Se falta graça às tiradas do novo titular do Meio Ambiente, sobra-lhe disposição de entreter.

Talvez a culpa seja do presidente Lula, que recomendou ao ministro que fosse criativo e tivesse muitas idéias no cargo -estímulo em excesso para alguém que já tachava de "performático" seu próprio estilo. Do anedótico colete do ministro, de onde já sacara especulações como o uso de militares na defesa da floresta, acaba de sair novo factóide: a chamada operação boi pirata.

Diante do aumento da devastação amazônica, tendência confirmada por reiteradas medições de satélite, Minc promete uma ofensiva para prender bois em pastos ilegalmente desmatados. A sugestão lembra em mais de um aspecto a pantomima da caça ao boi gordo no pasto, ocorrida há mais de duas décadas, quando o Plano Cruzado agonizava.

Daquela feita, como agora, tratava-se de iludir o público com uma reafirmação encenada de autoridade imperial do governo, quando os fatos já haviam se encarregado de desmoralizá-la. A aparição de Carlos Minc como um Indiana Jones de madeixas a perseguir novilhos em fuga pode até render uma performance, mas não vai melhorar a perspectiva para a Amazônia.

O arcabouço normativo, a capacidade do Estado de aplicar as leis e a realidade econômica e social estão em profundo desacordo naquela região cada vez mais importante para o Brasil. Os avanços registrados pela política pública federal e estadual nos últimos anos não foram capazes de invalidar a equação fundamental do desmatamento, que dispara quando o preço dos produtos agrícolas aumenta.

Pelo menos no âmbito do governo federal, a dicotomia de objetivos entre a política agrícola e a política ambiental deveria ser equacionada. Sem soluções de compromisso entre um e outro setor, devidamente mediadas pela Presidência, o Estado vê diminuir ainda mais o seu poder de combater as causas do desmatamento amazônico.

É preciso, nesse processo, favorecer um pacto pelo aumento da produtividade no campo nas extensas áreas já degradadas do país; pela regularização fundiária definitiva da Amazônia; pela normatização ecológica e econômica, por meio de zoneamento, da atividade agrícola em solo nacional; pela instituição de mecanismos, regulatórios e de mercado, que inibam o consumo de produtos oriundos do uso irregular da terra; pela exploração racional da floresta; pela multiplicação das ferramentas de fiscalização e controle na região amazônica.

Esse, por certo, não é um roteiro adequado aos monólogos performáticos de Carlos Minc. Requer um grande elenco ministerial, sem prescindir do protagonista, o presidente da República.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br