Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 292,00 289,00
GO MT RJ
292,00 289,00 294,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2600,00
Garrote 18m 3060,00
Boi Magro 30m 3800,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2480,00
Vaca Boiadeira 2820,00

Atualizado em: 4/7/2022 10:26

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

MAPA anuncia fim da vacinação em 6 estados e no DF

 
 
 
Publicado em 02/05/2022

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) irá suspender a vacinação contra a febre aftosa em seis estados e no Distrito Federal. A medida ocorrerá após a última etapa de vacinação a ser realizada em novembro. As unidades da Federação integram o Bloco IV do Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PE-PNEFA). São elas: Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Tocantins e Distrito Federal.

Ao todo, aproximadamente 113 milhões de bovinos e bubalinos deixarão de ser vacinados, o que corresponde a quase 50% do rebanho total do país.

O anúncio foi feito pelo ministro Marcos Montes e o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, José Guilherme Leal, durante a abertura da 87ª edição da ExpoZebu, em Uberaba (MG).

"É um conquista de todos nós, do Ministério, dos estados e dos produtores rurais. A certeza de que essa união vai fazer cada vez mais a nossa sanidade ser respeitada no mundo, como já é", disse o ministro. Antes do anúncio, o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro participaram da abertura da exposição, considerada a maior feira de gado zebu do mundo.

A suspensão faz parte do projeto de ampliação de zonas livres de febre aftosa sem vacinação no país, previstas no PE-PNEFA. Para realizar a transição de status sanitário, os estados e o Distrito Federal atenderam aos critérios definidos no Plano Estratégico, que está alinhado com as diretrizes do Código Terrestre da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE).

"Esses estados vão terminar a vacinação em novembro, quando irão parar de vacinar, se preparando para mudar o status para livres de febre aftosa sem vacinação", explicou o secretário José Guilherme Leal.

O PE-PNEFA está fundamentado na avaliação contínua de indicadores que são monitorados regularmente de forma conjunta pelas equipes gestoras do plano estratégico, que reúnem os setores público e privado, em âmbito estadual e nacional. A meta é que o Brasil se torne totalmente livre de febre aftosa sem vacinação até 2026.

Nesse momento, não haverá restrição na movimentação de animais e de produtos entre os estados do Bloco IV, que terão a vacinação suspensa em 2022, e os demais estados que ainda vacinam no país. Isso porque o pleito brasileiro para o reconhecimento internacional das unidades da Federação como zonas livres da doença sem vacinação não será encaminhado para a OIE no próximo ano.

“Isso será possível porque o pleito não será apresentado à Organização Mundial da Saúde Animal no próximo ano, dando tempo para que os demais estados executem as ações necessárias para a suspensão da vacinação e, assim, possamos apresentar o pleito de forma conjunta à OIE”, explica o diretor do Departamento de Saúde Animal, Geraldo Moraes.

Para o reconhecimento como zonas livres de febre aftosa sem vacinação, a OIE exige a suspensão da vacinação contra a febre aftosa e a proibição de ingresso de animais vacinados nos estados e regiões propostas por, pelo menos, 12 meses.

Atualmente, no Brasil, somente os estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e partes do Amazonas e do Mato Grosso têm a certificação internacional de zona livre de febre aftosa sem vacinação. Com informações do MAPA.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[04/07/2022] - Exportações batem US$ 1 bilhão em junho
[04/07/2022] - Arroba: escalas avançam com alta do boi
[04/07/2022] - Leite: preço ao produtor sobe pelo quarto mês
[04/07/2022] - Leite: preços disparam no atacado e varejo
[04/07/2022] - Milho: preços caem com avanço da colheita
[04/07/2022] - Importações de fertilizantes subiram 17% em junho
[04/07/2022] - MAPA quer árabes na produção de fertilizantes

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[01/07/2022] - Mercado do boi vive um impasse
[01/07/2022] - Arroba: mercado firme em SP, alta em GO
[01/07/2022] - Arroba em alta em Goiás
[01/07/2022] - Leite: preço ao produtor já subiu 20% em 2022
[01/07/2022] - China tem dificuldades para repor rebanho suíno
[01/07/2022] - França quer banir o termo carne vegetal
[30/06/2022] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[30/06/2022] - Arroba: a maior cotação desde abril
[30/06/2022] - Exportações de carnes se aproximam de US$ 10 bi
[30/06/2022] - Bezerro brasileiro está mais pesado
[30/06/2022] - Governo anuncia Plano Safra 36% maior
[30/06/2022] - CNA diz que Plano Safra atende pedido do setor
[30/06/2022] - Bolsonaro: armas aumentaram segurança no campo
[30/06/2022] - Milho em queda trava negócios no Sul
[30/06/2022] - Produtor rural pode pedir recuperação judicial
[30/06/2022] - Desemprego cai ao menor nível desde 2015
[29/06/2022] - Frigoríficos pedem ação do governo contra greve
[29/06/2022] - Arroba: escalada do boi continua firme
[29/06/2022] - IMEA faz previsões sobre o futuro da arroba
[29/06/2022] - Inflação do produtor rural em alta no RS
[29/06/2022] - Oposição trava projeto de autocontrole no Senado
[29/06/2022] - IGP-M sobe menos que a previsão do mercado
[29/06/2022] - Governadores vão ao STF contra queda do ICMS
[28/06/2022] - Brasil cria 277 mil empregos formais em maio
[28/06/2022] - Arroba: frigoríficos já pagam acima da referência
[28/06/2022] - Arroba: boi volta a subir em São Paulo
[28/06/2022] - Leite: preço subiu 4,4% em um mês
[28/06/2022] - Exportações do Agro batem recorde novamente
[27/06/2022] - Arroba: frigoríficos exportadores precisam de boi
[27/06/2022] - Arroba: preços estáveis em SP
[27/06/2022] - Milho: colheita avança e preços recuam
[27/06/2022] - Cenário permanece otimista para o Agro brasileiro
[27/06/2022] - Confinamento tem forte alta nos EUA
[27/06/2022] - Furto de gado cai 18,5% em Mato Grosso do Sul
[27/06/2022] - Putin garante fornecimento de adubos ao Brasil
[24/06/2022] - Arroba: escalas começam a avançar em SP
[24/06/2022] - Leite: preços continuam em alta
[24/06/2022] - FAESC: produtores estão abandonando o leite
[24/06/2022] - Piracanjuba reduz operações por falta de leite
[24/06/2022] - Senado aprova autofiscalização agropecuária
[24/06/2022] - Greve de fiscais já trava importações do Agro
[24/06/2022] - JBS: STJ dá decisão favorável aos Batista
[23/06/2022] - Ágio para o boi China já bate os R$ 30
[23/06/2022] - Arroba: boi sobe mas escalas não avançam
[23/06/2022] - Queda maior do bezerro melhora relação de troca
[23/06/2022] - Leite sobe no RS para compensar alta nos custos
[23/06/2022] - MT: carne bovina puxa crescimento das exportações
[23/06/2022] - Pequenos e médios pecuaristas são maioria em MT
[22/06/2022] - Arroba: exportações firmes puxam preço do boi
[22/06/2022] - Alta dos insumos fez PIB do Agro recuar em 2022

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br