Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
294,00 271,00 290,00
GO MT RJ
286,00 279,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2290,00
Garrote 18m 2730,00
Boi Magro 30m 3510,00
Bezerra 12m 2060,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2740,00

Atualizado em: 27/1/2021 09:31

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Abates precoces disparam em Mato Grosso

 
 
 
Publicado em 03/12/2020

O ano de 2020 vai chegando ao fim com a tendência confirmada de redução no abate de bovinos mais velhos, com mais de 36 meses. Em 2006, o estado de Mato Grosso chegou a ter 65% do volume total de abates feitos com animais nessa faixa etária. Nestes últimos 14 anos, tem ocorrido uma grande queda nesse percentual, que desde 2019 está em 31% - uma redução de 78%.

Os animais com faixa etária compreendida entre 24 e 36 meses respondem, atualmente, por 51% do volume anual de abates em Mato Grosso. De 2006 para cá, esse índice aumentou 54%. Embora considerável, não se compara com os 800% de incremento registrado pelos bovinos com menos de 24 meses, cujo percentual atual é de 18% - tendo sido de 2% em 2006.

Os dados são do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) e refletem a resposta rápida do mercado da carne bovina do estado para atender uma demanda cada vez mais clara por parte do mercado externo. Um exemplo é a China. Atento à segurança sanitária, o governo chinês definiu um requisito técnico para a importação de carne bovina que acaba resultando na procura por animais mais novos.

“Atualmente, a China possui um requisito, decorrente das medidas de prevenção à encefalopatia espongiforme bovina (EEB), de que todo bovino a ser abatido para a exportação de carne a este país tenha, no máximo, 30 meses de idade”, explica Jean Carlo Cury Manfredini, médico veterinário e adido agrícola em Pequim. Até outubro de 2020, o bloco formado por China e Hong Kong respondeu por 56% das exportações totais de carne bovina mato-grossense.

Para que o abate precoce signifique, de fato, uma carne com qualidade superior, todo o ciclo produtivo é modificado – da reprodução à embalagem do produto final. “É um sistema de produção específico, com cuidados que começam ainda no melhoramento genético. Não basta ‘apenas’ abater mais cedo: é preciso que os animais mais jovens tenham ganho de carcaça. E isso se faz com investimento na nutrição animal, na forma de manejo dos animais, no uso de insumos adequados, na qualificação de mão-de-obra”, explica Bruno de Jesus Andrade, diretor de Operações do Instituto Mato-grossense de Carne (Imac).

Cuidados como esses garantem uma carne com padrão mais elevado de qualidade, e os mercados compradores pagam por esse diferencial. O chamado “boi China” é cotado em patamares superiores do ‘convencional’. Ao longo de 2020, a diferença ficou, em média, em R$ 10,00 a mais por arroba na praça de Mato Grosso.

E a tendência é de que a busca por carne vinda do abate precoce continue crescendo. “Principalmente nas grandes cidades chinesas, entre a população mais jovem e de alto poder aquisitivo, vemos uma tendência de crescimento do hábito de consumo de carne bovina como item principal da refeição. Nesses casos, a carne consumida é muitas vezes resfriada, e não congelada, vinda de animais jovens”, observa o adido agrícola.

Além do apelo comercial, há ganhos ambientais. Animais mais jovens são mais eficientes em aproveitar os alimentos e o tempo de produção é menor. Com isso, podem produzir menos gases de efeito estufa, reduzindo o impacto da pecuária no ambiente a cada quilo de carcaça produzida. Com informações do IMAC.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[27/01/2021] - Setor protesta contra alta do ICMS em São Paulo
[27/01/2021] - Arroba: R$ 300 já é referência para o boi
[27/01/2021] - Leite: produtor amarga prejuízos em SC
[27/01/2021] - Milho: queda do dólar pressiona preços
[27/01/2021] - Caminhoneiros: greve vira briga política

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[26/01/2021] - Mato Grosso pode ter apagão do boi em 2021
[26/01/2021] - Exportações: média diária maior que em 2020
[26/01/2021] - Preço do boi continua subindo em Goiás
[26/01/2021] - Frigoríficos dos EUA não poderão aumentar abates
[26/01/2021] - A hora é boa para comprar fertilizantes?
[26/01/2021] - Guedes crê em crescimento de 3,5% para o Brasil
[25/01/2021] - Arroba: semana de recordes para o boi?
[25/01/2021] - China não provou acusações contra frigoríficos
[25/01/2021] - Leite subiu mas custo também subiu em MS
[25/01/2021] - Leite: estiagem ainda afeta produtores do RS
[25/01/2021] - Milho: preços continuam batendo recordes
[25/01/2021] - Farelo de soja está mais caro
[25/01/2021] - Pecuaristas sofrem com falta de chuvas em MT
[25/01/2021] - Funai muda critério para reconhecer índios
[22/01/2021] - Arroba do boi volta a bater recorde de preço
[22/01/2021] - Pecuaristas atentos à manobra dos frigoríficos
[22/01/2021] - China tem foco de Covid em frigorífico
[22/01/2021] - Veja como as ONGs trabalham contra o Brasil
[22/01/2021] - PIB do Agro cresceu 16,81% até outubro de 2020
[22/01/2021] - Indonésia importará boi em pé e carne bovina
[22/01/2021] - JBS EUA vai pagar para funcionário tomar a vacina
[21/01/2021] - JBS vai mesmo processar os irmãos Batista
[21/01/2021] - Arroba: boi já volta ao patamar de R$ 300
[21/01/2021] - CEPEA: arroba tem a maior alta da história
[21/01/2021] - China: peste suína volta a aparecer
[21/01/2021] - Leite: cooperativas sofrerão com alta do ICMS
[21/01/2021] - Bolsonaro é contra venda de terra a estrangeiro
[20/01/2021] - Arroba: frigoríficos começam a dar férias
[20/01/2021] - A disparada do boi em Mato Grosso do Sul
[20/01/2021] - China reabilita unidades da JBS
[20/01/2021] - Entidade descarta greve dos caminhoneiros
[20/01/2021] - Milho: alta de preço não tem fim
[19/01/2021] - Arroba começou a semana estável em SP
[19/01/2021] - Boi está em alta em Goiás
[19/01/2021] - Exportações perderam força na última semana
[19/01/2021] - Leite: preços devem ficar firmes, segundo o CEPEA
[19/01/2021] - ANTT publica tabela com fretes mais caros
[19/01/2021] - Atacado continua puxando índice de inflação
[19/01/2021] - Quadrilha simulava compra de gado em Goiás
[18/01/2021] - Governo de SP decide taxar leite pasteurizado
[18/01/2021] - Leite: aumento do ICMS pode fechar fazendas
[18/01/2021] - Arroba: movimento de alta continua
[18/01/2021] - Carne sobe no atacado
[18/01/2021] - Milho: preços em disparada preocupam
[18/01/2021] - China ainda tenta recuperar produção de carne
[18/01/2021] - JBS vai antecipar pagamento de dívida
[18/01/2021] - Polícia recupera gado roubado em MG
[15/01/2021] - Arroba: frigoríficos seguem oferecendo mais
[15/01/2021] - Greve dos caminhoneiros: se ocorrer será pontual
[15/01/2021] - IGP-10 recua com queda de preços ao consumidor

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br