Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
294,00 271,00 290,00
GO MT RJ
286,00 279,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2290,00
Garrote 18m 2730,00
Boi Magro 30m 3510,00
Bezerra 12m 2060,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2740,00

Atualizado em: 27/1/2021 09:31

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Produtores rurais terão aumento de custo no Paraná

 
 
 
Publicado em 01/12/2020

A Tarifa Rural Noturna (TRN) pode estar com os dias contados no Paraná. O projeto de lei orçamentária para 2021, encaminhado pelo governo à Assembleia Legislativa do estado, não contempla o programa, que prevê desconto de 60% na cobrança de energia elétrica de produtores rurais entre 21h30 e 6h.

Preocupada, a Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) enviou um ofício ao governador Carlos Massa Junior e a deputados estaduais pedindo a inclusão do TRN no orçamento do próximo ano. “O eventual fim do Tarifa Rural Noturna pode inviabilizar algumas atividades agropecuárias, que têm na energia elétrica um dos seus principais insumos”, defenda a entidade.

Como funciona a Tarifa Rural Noturna?

Como o TRN é um programa estadual e o serviço de energia elétrica é uma concessão federal, a Copel Distribuidora precisa ser ressarcida da diferença gerada pelo subsídio aos produtores rurais. Por isso, o governo do Paraná precisa prever esses recursos no orçamento, conforme estabelece a lei de criação do programa.

Criado pela lei 19.812 de 2019, o TRN é um programa estadual, que, segundo dados da Companhia Paranaense de Energia (Copel) pode beneficiar até 77,5 mil propriedades rurais ou estabelecimento agropecuários e atingir mais de 1 milhão de pessoas, considerando a contratação de 2,3 funcionários por propriedade, sendo as famílias compostas, em média, por seis pessoas.

A iniciativa é determinante para atividades, como a avicultura, suinocultura, bovinoculturas de leite e de corte, fumicultura, aquicultura e sericicultura, que demandam uso intenso de energia elétrica.

Aumento nos custos

No caso da avicultura, por exemplo, a energia elétrica chega a representar 20% dos custos de produção – principalmente, para manter o controle de ambiência dos aviários. As alterações no TRN podem trazer impactos diretos e expressivos à cadeia, que representa 63% do Valor Bruto de Produção (VBP) da pecuária do Paraná, o que corresponde a R$ 21,9 bilhões por ano. O corte afetaria, principalmente, médios e pequenos produtores, segundo a Faep.

Além disso, as atividades agropecuárias que demandam uso intenso da energia elétrica são fundamentais para a manutenção do superávit balança comercial do Paraná. Elas responderam por mais de 20% das exportações do agronegócio paranaense em 2019, o que corresponde a US$ 3 bilhões. Na avaliação da Faep, o fim do desconto representará diminuição da competitividade dos produtos agropecuários.

Um estudo realizado pelo Departamento Técnico Econômico da federação detalhou o caso de um avicultor, cuja conta de luz subiu 18,3%, a partir de efeitos de decreto federal 9.642 de 2018, que prevê o fim gradual da tarifa rural até 2023, equiparando-a à tarifa urbana. Conforme o estudo, o aumento do custo de produção desse produtor foi de 2%, enquanto o preço recebido por ele subiu apenas 0,9%. “Portanto, o produtor está em forte desequilíbrio econômico. No médio prazo, este produtor certamente deixará a atividade”, aponta Luiz Eliezer Ferreira, técnico do DTE.

Por outro lado, em razão da pandemia do novo coronavírus, vários setores da economia tiveram subsídios tarifários – inclusive na energia elétrica –, mas o campo ficou de fora desses benefícios.

“Os produtores rurais do Paraná sofreram a partir de julho deste ano um aumento de 6,88% na conta de luz, enquanto os demais setores foram beneficiados com uma redução média de 0,4%. No caso do residencial, a redução alcançou 0,93%. Os subsídios na energia elétrica do setor rural foram cortados em 25,6%, o que representa R$ 71 milhões”, destaca Ferreira. Com informações do Canal Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[27/01/2021] - Setor protesta contra alta do ICMS em São Paulo
[27/01/2021] - Arroba: R$ 300 já é referência para o boi
[27/01/2021] - Leite: produtor amarga prejuízos em SC
[27/01/2021] - Milho: queda do dólar pressiona preços
[27/01/2021] - Caminhoneiros: greve vira briga política

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[26/01/2021] - Mato Grosso pode ter apagão do boi em 2021
[26/01/2021] - Exportações: média diária maior que em 2020
[26/01/2021] - Preço do boi continua subindo em Goiás
[26/01/2021] - Frigoríficos dos EUA não poderão aumentar abates
[26/01/2021] - A hora é boa para comprar fertilizantes?
[26/01/2021] - Guedes crê em crescimento de 3,5% para o Brasil
[25/01/2021] - Arroba: semana de recordes para o boi?
[25/01/2021] - China não provou acusações contra frigoríficos
[25/01/2021] - Leite subiu mas custo também subiu em MS
[25/01/2021] - Leite: estiagem ainda afeta produtores do RS
[25/01/2021] - Milho: preços continuam batendo recordes
[25/01/2021] - Farelo de soja está mais caro
[25/01/2021] - Pecuaristas sofrem com falta de chuvas em MT
[25/01/2021] - Funai muda critério para reconhecer índios
[22/01/2021] - Arroba do boi volta a bater recorde de preço
[22/01/2021] - Pecuaristas atentos à manobra dos frigoríficos
[22/01/2021] - China tem foco de Covid em frigorífico
[22/01/2021] - Veja como as ONGs trabalham contra o Brasil
[22/01/2021] - PIB do Agro cresceu 16,81% até outubro de 2020
[22/01/2021] - Indonésia importará boi em pé e carne bovina
[22/01/2021] - JBS EUA vai pagar para funcionário tomar a vacina
[21/01/2021] - JBS vai mesmo processar os irmãos Batista
[21/01/2021] - Arroba: boi já volta ao patamar de R$ 300
[21/01/2021] - CEPEA: arroba tem a maior alta da história
[21/01/2021] - China: peste suína volta a aparecer
[21/01/2021] - Leite: cooperativas sofrerão com alta do ICMS
[21/01/2021] - Bolsonaro é contra venda de terra a estrangeiro
[20/01/2021] - Arroba: frigoríficos começam a dar férias
[20/01/2021] - A disparada do boi em Mato Grosso do Sul
[20/01/2021] - China reabilita unidades da JBS
[20/01/2021] - Entidade descarta greve dos caminhoneiros
[20/01/2021] - Milho: alta de preço não tem fim
[19/01/2021] - Arroba começou a semana estável em SP
[19/01/2021] - Boi está em alta em Goiás
[19/01/2021] - Exportações perderam força na última semana
[19/01/2021] - Leite: preços devem ficar firmes, segundo o CEPEA
[19/01/2021] - ANTT publica tabela com fretes mais caros
[19/01/2021] - Atacado continua puxando índice de inflação
[19/01/2021] - Quadrilha simulava compra de gado em Goiás
[18/01/2021] - Governo de SP decide taxar leite pasteurizado
[18/01/2021] - Leite: aumento do ICMS pode fechar fazendas
[18/01/2021] - Arroba: movimento de alta continua
[18/01/2021] - Carne sobe no atacado
[18/01/2021] - Milho: preços em disparada preocupam
[18/01/2021] - China ainda tenta recuperar produção de carne
[18/01/2021] - JBS vai antecipar pagamento de dívida
[18/01/2021] - Polícia recupera gado roubado em MG
[15/01/2021] - Arroba: frigoríficos seguem oferecendo mais
[15/01/2021] - Greve dos caminhoneiros: se ocorrer será pontual
[15/01/2021] - IGP-10 recua com queda de preços ao consumidor

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br