Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
271,00 258,00 271,00
GO MT RJ
266,00 259,00 271,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2380,00
Garrote 18m 2850,00
Boi Magro 30m 3460,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2760,00

Atualizado em: 30/11/2020 08:51

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Aftosa: Mato Grosso deve adiar retirada da vacina

 
 
 
Publicado em 23/10/2020

O Mato Grosso pode se tornar estado livre da febre aftosa só em 2022. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 22, durante o segundo fórum estadual de vigilância sanitária contra a doença, realizado em Cuiabá (MT) A retirada da vacina pode gerar uma economia de R$ 86 milhões por ano aos pecuaristas.

Durante o evento, todas as entidades que integram o Programa Nacional de Vigilância se juntaram para esclarecer dúvidas e mostrar o caminho para tornar Mato Grosso livre de febre aftosa sem vacinação. “Debater os boatos fortalece os fatos, e mostra a realidade que acontece no meio rural e a realidade que é o protocolo da retirada da vacina, o PNEFA que é um programa de dez anos feito e analisado com muito critério pelo ministério da agricultura”, diz Francisco de Castro superintendente do Senar – MT.

Na avaliação do presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) Oswaldo Pereira Ribeiro Júnior, a retirada da vacina no plantel ainda gera desconfiança entre alguns produtores. “Existe muita dúvida, principalmente porque temos muita barreira seca de fronteira com a Bolívia. Mas podemos afirmar hoje que não há vírus circulante na região, por isso estamos bem tranquilos para essa retirada da vacinação. No entanto é a parte técnica que vai com pesquisa e com estudo para tranquilizar o nosso produtor”, destaca.

A retirada da vacinação contra a febre aftosa segue um rigoroso cronograma técnico e foi definido pelo Ministério da Agricultura, Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) e é apoiado pela iniciativa privada. A previsão inicial era retirar a vacina em 2021, mas com a pandemia o processo precisou ser revisto. “O estado tem se capacitado em relação à vigilância das propriedades, onde monitoramos a possibilidade de doença estruturando o sistema de defesa, para que a gente possa no momento da retirada da vacina estar com todas as condições”, diz Marcos catão Dornelas Vilaça, presidente do Indea-MT.

Por ano, a vacinação contra aftosa custa aos produtores do estado R$ 86 milhões. O levantamento compreende os gastos com aquisição de vacinas, perdas causadas pelas lesões na carcaça dos animais e redução da produtividade de vacas em lactação após a aplicação. De acordo com Antônio Carlos de Souza presidente do Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa), os recursos para ações de segurança após a retirada da vacina já estão garantidos.

“Nós temos economizado nos últimos dez anos em torno de R$ 120 milhões que estão aplicados para que a gente possa lançar mão desse recurso quando for necessário, como por exemplo pagar uma indenização ao produtor que seja obrigado a sacrificar seus animais por conta da doença”, explica o presidente do Fesa. Com informações do Canal Rural.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[30/11/2020] - Arroba: frigoríficos continuam forçando a baixa
[30/11/2020] - Leite: imposto maior vai levar pecuarista ao preju
[30/11/2020] - Milho: preços caem e travam negociações
[30/11/2020] - Ladrões de gado são mortos pela PM
[30/11/2020] - IBGE: Agro gerou mais de 300 mil empregos
[30/11/2020] - Goiás: Agro criou vagas de emprego em 2020
[30/11/2020] - Mercado melhora previsões sobre o Brasil em 2021

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[27/11/2020] - Arroba: queda de R$ 5 de um dia para o outro?
[27/11/2020] - Safras: frigoríficos seguem pressionando o boi
[27/11/2020] - Restaurantes mudam foco para cortes mais baratos
[27/11/2020] - Sêmen sexado ainda é pouco usado em gado de corte
[27/11/2020] - Agro puxou alta de 3,2% no IGP-M?
[27/11/2020] - Desemprego ainda está acima de 14%
[27/11/2020] - Indústria pede urgência no acordo UE-Mercosul
[27/11/2020] - Frigoríficos vivem dias de caos na Alemanha
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br