Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
309,00 304,00 304,00
GO MT RJ
299,00 295,00 294,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3980,00
Bezerra 12m 2190,00
Novilha 18m 2800,00
Vaca Boiadeira 3090,00

Atualizado em: 26/7/2021 10:33

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Dólar cai abaixo dos R$ 5,10

 
 
 
Publicado em 22/07/2020

A melhora da percepção sobre o quadro político brasileiro contribui para manter o real na dianteira dos melhores desempenhos entre as moedas globais nesta quarta-feira. Mesmo diante de um ambiente externo mais desafiador, refletindo tensões renovadas entre Estados Unidos e China, a moeda americana manteve queda firme e furou o patamar de R$ 5,10.

Por volta das 13h30, o dólar operava em queda de 2,16%, a R$ 5,0971. Na mínima intradiária, tocou R$ 5,0906, o menor patamar desde os R$ 5,0484 registrados em 16 de junho.

Com isso, o real tem o melhor desempenho entre as 33 principais divisas do mundo pela segunda sessão consecutiva. Contra a rúpia indonésia, a segunda divisa de melhor desempenho da sessão, a queda era de 1,25%.

Para Jairo Rezende, gerente de Tesouraria do Bank of China, o fato novo continua sendo a mudança de postura do governo em relação ao Congresso na negociação das reformas, que voltaram à fazer parte da agenda legislativa. "Até me surpreende essa queda rápida, porque ficamos durante um bom tempo operando numa banda entre R$ 5,25 e R$ 5,40, sem conseguir furá-la", nota. "Mas não vejo outro motivo específico além dessa sinalização de negociação entre governo e Congresso."

O profissional lembra ainda que o real é uma das divisas que mais se desvalorizaram em relação ao dólar. "Na hora de fazer o caminho de volta, é até natural que seja tenha performance melhor que a dos pares", diz. No ano, a moeda americana acumula alta de 27,40% em relação ao real, contra 17,50% do peso mexicano e 15,16% da lira turca.

Recentemente, alguns gestores têm notado que, depois de muito tempo com performance abaixo da observada por outros ativos locais, o real poderia começar a recuperar esse terreno perdido em meio a um recuo da volatilidade, que foi a grande marca do mercado cambial nas últimas semanas, mas vem se reduzindo ultimamente.

Em live promovida pelo Valor mais cedo, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, voltou a tratar do tema. O dirigente afirmou que as investigações promovidas pela instituição apontam para a influência de alguns elementos novos na negociação, como o uso de contratos menores de câmbio e fundos de negociação automatizada. Ainda assim, eles não conseguem responder inteiramente pelo problema identificado. Campos disse que as investigações ainda continuam, mas que a volatilidade de longo prazo já está em patamar mais normal e que "vai tender a cair" nas próximas semanas, sem entrar em detalhes.

Lá fora, após um início de sessão mais negativo refletindo os ativos de risco ensaiam uma recuperação. Os índices acionários em Nova York operam perto da estabilidade. Já o dólar caía 0,34% contra o peso mexicano, após apontar alta de 0,10% no início da manhã.

Mesmo com a recaída do sentimento de risco após os Estados Unidos exigirem o fechamento de um consulado chinês em Houston, o índice DXY da ICE, que compara o dólar com uma cesta de divisas desenvolvidas, permanece com viés de baixa, o que é outro fator positivo para a moeda brasileira. No horário citado, ele recuava 0,20%, aos 94,92 pontos.

"O Dollar Index está revertendo a tendência de longo prazo iniciada em início de 2018. Abaixo de 96,50 abre tendência de longo prazo de baixa", diz José Faria Junior, diretor da WIA Investimentos. "Com a alta das commodities, notadamente dos metais, do euro e das principais moedas de commodities, era previsível a valorização do real."  Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/07/2021] - Arroba: frigoríficos podem tentar derrubar o boi
[26/07/2021] - Milho: preocupações dominam o mercado
[26/07/2021] - Greve dos caminhoneiros aconteceu?
[26/07/2021] - Ministro e governador defendem a Ferrogrão
[26/07/2021] - Confiança do consumidor: maior nível em 9 meses
[23/07/2021] - Contrabando de bois: ação da polícia apreende gado
[23/07/2021] - Arroba: não está sobrando boi

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[23/07/2021] - Arroba: onde o boi subiu?
[23/07/2021] - Como deve ser esta sexta no mercado do boi?
[23/07/2021] - Situação difícil para quem precisa comprar milho
[23/07/2021] - China jura que peste suína está sob controle
[23/07/2021] - JBS convoca funcionários para trabalho presencial
[22/07/2021] - China pode habilitar novos frigoríficos no Brasil
[22/07/2021] - Arroba: confinamento dá uma mão aos frigoríficos
[22/07/2021] - Exportações recordes aos EUA surpreendem o setor
[22/07/2021] - Laticínios falam em colapso do setor do leite
[22/07/2021] - SC terá a menor safra de milho da história
[22/07/2021] - Ministro não acredita em greve dos caminhoneiros
[22/07/2021] - Produtores rurais são vítimas de onda de golpes
[21/07/2021] - Ministro Tarcísio defende construção da Ferrogrão
[21/07/2021] - MT anuncia projeto que pode prejudicar a Ferrogrão
[21/07/2021] - Caminhoneiros voltam a ameaçar governo
[21/07/2021] - Arroba: frigoríficos tentam segurar boi na unha
[21/07/2021] - Tem como a arroba do boi subir mais?
[21/07/2021] - Leite: alta para o produtor chegou ao fim?
[21/07/2021] - Geada pode trazer mais perdas para o milho
[20/07/2021] - Unidade do Marfrig é interditada
[20/07/2021] - Massa de ar polar provoca neve e geada no Sul
[20/07/2021] - Exportações de carne seguem em ritmo forte
[20/07/2021] - Arroba: pressão continua
[20/07/2021] - Arroba: frigoríficos seguem segurando compras
[20/07/2021] - Milho: agência prevê quebra histórica na safra
[20/07/2021] - Milho volta a subir no Brasil e no exterior
[20/07/2021] - Agro ajuda a reduzir a inflação no Brasil
[19/07/2021] - Arroba: compras travadas
[19/07/2021] - Arroba: frigoríficos testam o mercado
[19/07/2021] - Leite: produtor precisa ter cautela
[19/07/2021] - Milho: preços perto dos R$ 100 a saca
[19/07/2021] - Importação ilegal de bezerros preocupa pecuaristas
[19/07/2021] - INMET emite alerta para onda de frio
[19/07/2021] - Militantes vêm ao Brasil tentar barrar a Ferrogrão
[16/07/2021] - Massa de ar polar chega ao Brasil no fim de semana
[16/07/2021] - Arroba: frigoríficos tentam forçar baixa
[16/07/2021] - Leite: dá para acreditar em melhora do lucro?
[16/07/2021] - Peste suína africana avança na Alemanha
[16/07/2021] - Agro ajuda a segurar a inflação medida pelo IGP
[15/07/2021] - Arroba: escalas confortáveis em SP
[15/07/2021] - Dá para ganhar dinheiro com confinamento em 2021?
[15/07/2021] - China: rebanho não vai se recuperar tão cedo
[15/07/2021] - Leite: preço sobe e alivia um pouco o produtor
[15/07/2021] - Raiva: 55 casos positivos em São Paulo
[15/07/2021] - FGV: indicador mostra que Agro deve crescer mais
[14/07/2021] - Arroba: oferta curta não permite queda do boi
[14/07/2021] - Arroba: frigoríficos seguram compras em SP
[14/07/2021] - Por que a arroba do boi não sobe?
[14/07/2021] - IMEA prevê crescimento de 25% na pecuária de MT
[14/07/2021] - Prévia do PiB surpreende e registra queda

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br