Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
277,00 264,00 274,00
GO MT RJ
269,00 262,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 26/11/2020 10:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

EDITORIAL: Vender na baixa para comprar na alta?

 
 
 
Publicado em 09/11/2007

Adriano Garcia
Editor do Pecuária.com.br

Falta visão de longo prazo. Esta é uma constatação fácil de se chegar baseado no que vimos nos últimos anos. O pânico tomou conta do mercado após a crise da aftosa de 2005: produtores liqüidando rebanho por qualquer preço, genética apurada após anos de trabalho sendo vendida a preços baixíssimos, como se o apocalipse estivesse aí, logo após a porteira. Muitos reaplicaram suas economias, transformadas em dinheiro vivo após a venda do rebanho, na nova (e literal) salvação da lavoura: a cana-de-açúcar. Como sempre ocorre nestes casos, a maioria perdeu (e perderá) dinheiro novamente.

O Brasil há alguns anos tem mudado. A estabilização da economia acabou com a necessidade de urgência que existia no passado. Hoje não há mais emergência na preservação do valor do dinheiro, a inflação está em níveis razoáveis, porém ainda há um longo caminho para que possamos falar o mesmo das taxas de juros. O agronegócio é uma atividade por si só cíclica, com altas e baixas que ocorrem ao longo do tempo, o que demanda planejamento de longo prazo. Casos imprevistos, como a crise da aftosa, não estão nem estiveram no horizonte de ninguém, embora a inoperância do Estado no Brasil não seja nenhuma surpresa. O empresário rural que pretende lucrar sempre em sua atividade deve levar em consideração este fator, preparando adequadamente seu negócio para o ciclo de baixa durante o ciclo de alta.

Quem não se lembra da "exuberância" do mercado de touros e doadoras nos anos de 2004-2005? Muita gente entrou no mercado naquela época, pagando por animais PO preços que até hoje estão altos demais para a realidade. Muitos destes são os mesmos que, durante a crise de 2005-2006-2007, venderam seu rebanho a qualquer preço para entrar na cana-de-açúcar. Reclamando do monopólio dos frigoríficos, fecharam contratos de exclusividade com usinas de açúcar, saindo de um mercado concentrado para cair em outro. A mesma abundância de matéria-prima para pouco comprador que existia há um ou dois anos no boi (e passa, agora, por uma reversão de tendência) passará a ocorrer na cana, trazendo novos e renovados prejuízos para quem mudou completamente de ramo e o culpado será o agronegócio.

Diversificação e perseverança são as palavras-chave para a solução. Para aqueles que receiam os ciclos de baixa, uma associação de diversas atividades na mesma propriedade pode ser a solução ideal. Para outros, que não dispõem de área suficiente ou capital para trabalhar mais de uma atividade, a receita é paciência. Antes agüentar um ou dois anos de baixa para recuperação do que fazer investimentos pesados para retreinamento de pessoal, compra de equipamentos e mudança de toda a atividade de fazenda, para, depois, descobrir que vendeu na baixa para comprar na alta. De novo.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br