Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
197,00 175,00 184,00
GO MT RJ
178,00 175,00 179,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1850,00
Garrote 18m 2050,00
Boi Magro 30m 2700,00
Bezerra 12m 1270,00
Novilha 18m 1580,00
Vaca Boiadeira 1860,00

Atualizado em: 27/3/2020 10:44

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Qual o novo patamar para a arroba do boi?

 
 
 
Publicado em 19/02/2020

No final de 2019, o preço do bovino atingiu patamares impressionantes, batendo recordes nominais e reais. O setor, que iniciou aquele ano com a arroba sendo negociada a R$ 149, fechou o ano com as cotações batendo em R$ 231. As exportações deram suporte a esta valorização. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), os volumes embarcados em 2019 alcançaram 1,8 milhão de toneladas, proporcionando receita da ordem de US$ 7,59 bilhões, recorde de volume e também de faturamento. Um crescimento de 12,4% e 15,5%, respectivamente, em relação ao ano anterior, segundo a entidade.

A China, principal destino da carne brasileira, foi responsável por 26,7% do total exportado pelo Brasil. Atrás dela vieram Hong Kong, União Europeia (UE) e Egito. Porém outros compradores se destacaram, como os Emirados Árabes Unidos, que dobraram o volume embarcado em 2019. Se em 2018 o país importou 36,8 mil toneladas de carne brasileira, no ano seguinte foram 71,3 mil toneladas.

Esse movimento de alta animou pecuaristas de todo país e mexeu com as estratégias de criadores e frigoríficos. Porém, passado o momento inicial, este mercado voltou a se ajustar e hoje a arroba do boi vem sendo negociada no Paraná na casa dos R$ 180. Mesmo que ainda seja um valor considerado atrativo, a situação suscita um questionamento pertinente: para onde vai a arroba do boi?

Acompanhe as cotações da arroba do boi gordo e da reposição em: www.pecuaria.com.br/cotacoes.php

Vale lembrar que os bons resultados amealhados no último trimestre de 2019 não representam necessariamente um resultado inédito. Existe um efeito sazonal de mercado – marcado pelas festas de final de ano, pagamento do 13º salário, e consequente aumento de consumo – que eleva a demanda pela carne bovina, fazendo pressão para a subida de preço. O que ocorreu no ano passado é que, somado a este efeito, houve demanda adicional do mercado internacional, principalmente da China, que em setembro habilitou novas plantas industriais brasileiras para exportação.

“Em geral, temos preços maiores no segundo semestre e os picos de preço em meados do último trimestre. A oferta de gado no pasto fica escassa no segundo semestre, entra o gado de confinamento, que é mais caro, e diminui a oferta disponível no mercado spot”, explica o médico veterinário e consultor da Scot Consultoria, Hyberville Neto.

Na avaliação do consultor, o cenário é positivo para o setor em 2020, por conta de três fatores principais. “Nossa expectativa é de que o mercado trabalhe firme ao longo do ano. Existe uma perspectiva positiva em relação ao consumo doméstico, que deve se recuperar. Além disso, esse é um ano de retenção de fêmeas no ciclo pecuário, o que diminui a oferta de animais como um todo. Por fim existe a expectativa de a China continuar comprando bastante”, observa o consultor.

Para o presidente da Comissão Técnica de Bovinocultura de Corte da FAEP, Rodolpho Luiz Werneck Botelho, os fatores externos e internos conduzem a uma leitura de que o preço da arroba deve se estabilizar bem acima dos patamares observados no primeiro semestre de 2019. Porém, não tão altos quanto a casa dos R$ 230, que atingiu no fim do ano passado. Apesar da curva acentuada nos preços, Botelho aponta que não houve ganho real ao produtor, mas recomposição do valor do produto.

“Voltar aos preços do começo do ano passado, sem chance. Provavelmente, teremos a arroba rondando a casa dos R$ 200. Mas só teremos uma ideia mais clara do comportamento do mercado após o Carnaval, quando o consumo aumenta”, avalia. “O aumento ocorrido a partir do segundo semestre do ano passado foi recuperação de preços, que estavam defasados havia quatro ou cinco anos”, destaca.

Além de acompanhar o mercado interno, Botelho aponta que o pecuarista brasileiro deve continuar de olho no desenrolar de acontecimentos externos. Um dos focos é a China, que, assim como outros países do Oeste asiático, enfrenta uma crise de peste suína que dizimou a maior parte do rebanho, e que passa por um surto de coronavírus, que pode impactar a capacidade produtiva do país. Outro ponto de interesse é a Austrália, um dos grandes players internacionais na bovinocultura. Acometido por incêndios, o país da Oceania teve seu potencial produtivo reduzido.

“Tudo isso vai impactar no preço da arroba. Por causa dessas crises, a China deve ter um crescimento menor, o que faz a gente pensar que o consumo também vai crescer um ritmo menor. Mas, ao mesmo tempo, esses problemas sanitários provocam o aumento da demanda. Então, a China é uma incógnita. A gente tem que acompanhar”, diz o presidente da CT de Bovinocultura de Corte da FAEP.  Com informações da FAEP.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[27/03/2020] - China voltou a comprar e frigoríficos sobem oferta
[27/03/2020] - Arroba volta ao patamar de R$ 200
[27/03/2020] - Mercado de reposição segue travado
[27/03/2020] - Polpa cítrica subiu com força no último ano
[27/03/2020] - MAPA define serviços essenciais para o setor
[27/03/2020] - MAPA pede apoio para garantir abastecimento
[27/03/2020] - Abrafrigo: mercado não aguenta mais 10 dias

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[27/03/2020] - Cidade fecha comércio mesmo sem casos do vírus
[27/03/2020] - Funai anula demarcação de terras no Paraná
[27/03/2020] - MAPA adia prazo para comprovar vacinação
[26/03/2020] - Arroba: frigoríficos já pagam até R$ 6 a mais
[26/03/2020] - Preço da carne não cedeu no atacado
[26/03/2020] - JBS: compras da China voltaram com força
[26/03/2020] - Lucro da JBS bate recorde com vendas à China
[26/03/2020] - Movimento em supermercados volta ao normal
[26/03/2020] - Milho continua batendo recordes de preço
[26/03/2020] - Governo pode tornar veterinárias serviço essencial
[25/03/2020] - Arroba: pecuaristas pedem mais pelo boi
[25/03/2020] - Reposição está devagar em Rondônia
[25/03/2020] - China libera mais carne das reservas estratégicas
[25/03/2020] - Milho: preços seguem em alta
[25/03/2020] - Prévia da inflação tem forte queda
[25/03/2020] - Bolsonaro: comércio deve reabrir
[25/03/2020] - Agro pede apoio contra travas ao transporte
[25/03/2020] - Caminhoneiros reclamam da falta de alimentos
[25/03/2020] - Normas são alteradas para preservar transporte
[25/03/2020] - Dona da JBS recusa antecipar dinheiro para o MPF
[24/03/2020] - Exportações de carne têm resultado surpreendente
[24/03/2020] - China importou mais carne no primeiro bimestre
[24/03/2020] - Bolsonaro fala com presidente da China
[24/03/2020] - Arroba: pecuarista não aceita os preços atuais
[24/03/2020] - Para onde vai a arroba do boi no curto prazo?
[24/03/2020] - Arroba do boi caiu forte também no MT
[24/03/2020] - Frigoríficos garantem abastecimento de carne
[24/03/2020] - Leite longa vida dispara por causa do coronavírus
[24/03/2020] - Governo pagará parte do salário de trabalhadores
[24/03/2020] - Farelo de soja está 11,4% mais caro
[24/03/2020] - Importação de milho disparou no Brasil
[24/03/2020] - Cidade de Mato Grosso proíbe transporte de grãos
[24/03/2020] - Governo trabalha para manter estradas liberadas
[24/03/2020] - RS permite comprovação de vacina por e-mail
[23/03/2020] - Qual será o efeito do coronavírus sobre o Agro?
[23/03/2020] - Médicos são contra fechamento total do comércio
[23/03/2020] - Arroba: frigoríficos tentam derrubar o boi
[23/03/2020] - Pecuaristas mostram preocupação com o mercado
[23/03/2020] - Coronavírus afeta o atacado da carne
[23/03/2020] - Justiça impede fechamento de frigoríficos
[23/03/2020] - Marfrig não reduzirá capacidade de abate
[23/03/2020] - MAPA garante o abastecimento
[23/03/2020] - Carne: vendas em Campo Grande dispararam
[23/03/2020] - Produtores de leite pedem garantia de produção
[23/03/2020] - Na China, o coronavírus começa a ficar para trás
[23/03/2020] - Milho segue em alta
[23/03/2020] - MP permite suspensão de contrato de trabalho
[23/03/2020] - Decreto: vigilância agropecuária é essencial
[23/03/2020] - BC anuncia a liberação de R$ 68 bilhões
[23/03/2020] - BNDES anuncia pacote de R$ 55 bi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br