Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
247,00 242,00 245,00
GO MT RJ
235,00 230,00 237,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2180,00
Garrote 18m 2430,00
Boi Magro 30m 3010,00
Bezerra 12m 1860,00
Novilha 18m 2330,00
Vaca Boiadeira 2440,00

Atualizado em: 18/9/2020 11:14

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Vender à China é coisa pra frigorífico grande?

 
 
 
Publicado em 23/01/2020

“Ainda não conhecemos o chinês”. Dita em tom de lamento, a constatação do dono de um frigorífico brasileiro ilustra o problema dos recém-chegados ao cobiçado mercado do país asiático.

A declaração é também uma indicação de que o jogo na China pode ficar mais concentrado nos grandes frigoríficos, que têm poder de fogo para lidar com os solavancos e estão mais acostumados ao mercado do país asiático.

Para os médios frigoríficos, a montanha-russa chinesa teve início em setembro. Exultantes com a habilitação de 17 abatedouros de bovinos do Brasil, muitos correram para vender, mas se descuidaram dos riscos de crédito e negligenciaram a sabedoria milenar dos chineses no comércio.

Enquanto habilitava frigoríficos brasileiros para abastecer a demanda para o Ano Novo Chinês – que começa no sábado – e atenuar os efeitos da peste suína africana, Pequim também liberava a carne de países pouco tradicionais no comércio de carne. A Bolívia talvez seja o melhor exemplo de indústria desconhecida aberta pela China.

No processo, Pequim também derrubou o embargo sanitário de quase 20 anos que vigorava contra a carne bovina britânica. Os chineses retiraram, ainda, o embargo diplomático contra o produto canadense e ampliaram a lista de frigoríficos argentinos habilitados. Hoje, Brasil e Argentina são os principais fornecedores.

O resultado é que, poucos meses após a euforia dos empresários brasileiros, os importadores chineses impuseram descontos expressivos – de até 30% – sobre cargas de carne que estavam a caminho dos portos, deixando pouca margem de negociação aos frigoríficos.

Se os frigoríficos de médio porte tivessem ações listadas na bolsa, o estrago seria grande. Basta ver o que aconteceu ontem com os grandes (Marfrig e Minerva), cujos papéis registraram forte baixa – para um executivo da indústria, a reação foi exagerada.

Na B3, as ações da Marfrig caíram 2% – segunda maior baixa do Ibovespa. Os papéis da JBS recuaram 0,13%, mas chegaram a cair mais ao longo do dia. No caso dessas companhias, pode haver um movimento de realização de lucros embutido. Em 2020, JBS e Marfrig acumulam alta de 16,5% e 21,5%, respectivamente. No ano passado, as duas empresas também registram forte valorização.

Na bolsa, as ações da Minerva foram as mais castigadas, o que pode estar relacionado à oferta de ações da companhia. Os papéis do grupo, que não faz parte do Ibovespa, recuaram 7,7%. Ontem, executivos da Minerva estavam em reuniões com investidores para fechar o livro para a oferta, que pode movimentar R$ 1,4 bilhão. A precificação da oferta está prevista para hoje. Segundo uma fonte, a companhia já garantiu o volume de recursos para realizar a emissão. A oferta da Minerva é coordenada pelos bancos BTG Pactual, J.P. Morgan, Morgan Stanley, Bradesco BBI, Itaú BBA e BB Investimentos.

Embora o investidor de grandes frigoríficos tenha reagido negativamente às notícias sobre as renegociações com a China, a percepção de fontes do setor é que, após o Ano Novo Chinês, serão os grandes frigoríficos os maiores beneficiados pela retomada da demanda do país asiático. Em relatório, o banco Credit Suisse fez avaliação similar.

Com acesso ao mercado chinês há anos, JBS, Marfrig e Minerva conhecem os clientes, e já passaram por outros solavancos. Em 2016, uma queda de braço com os importadores chegou a travar as vendas à China por mais de 50 dias. Com esse histórico, os grandes tinham condição de atenuar o efeito da queda sazonal da demanda que precede o Ano Novo. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[18/09/2020] - Produção da Pecuária poderá bater os R$ 200 bi
[18/09/2020] - DISPARADA: bezerro já subiu quase 70%
[18/09/2020] - Arroba: mercado firme por falta de boi
[18/09/2020] - Comissão Europeia tenta aprovar acordo UE-Mercosul
[18/09/2020] - Bolsonaro: Brasil preserva e sofre ataques
[18/09/2020] - IGP-M dispara 4,5% na segunda prévia de setembro
[18/09/2020] - Produtor recebe sementes não-solicitadas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[17/09/2020] - Preço do boi tem espaço para subir ainda mais?
[17/09/2020] - Arroba: ágio do boi China está cada vez menor
[17/09/2020] - Cepea: boi segue nas máximas históricas
[17/09/2020] - Minerva pode distribuir dividendo milionário
[17/09/2020] - Tereza: produtor sabe que preservar é importante
[17/09/2020] - Mourão: pressão européia tem fundo comercial
[16/09/2020] - Frigoríficos sofrem pressão nas vendas à China
[16/09/2020] - Arroba: frigoríficos reduzem ágio pelo boi China
[16/09/2020] - Bezerro vai continuar valorizado, prevê analista
[16/09/2020] - Frigoríficos preocupados com ameaça européia
[16/09/2020] - Minerva: banco diz que negócio não é tão bom
[16/09/2020] - Minerva prevê crescimento no exterior após negócio
[16/09/2020] - Empresa da Minerva pode ir à bolsa dos EUA
[16/09/2020] - Exportações de milho seguem firmes
[16/09/2020] - FGV diz que PIB teve forte recuperação em julho
[16/09/2020] - Entidade alerta contra sementes recebidas da China
[15/09/2020] - Minerva recebe oferta para venda parte de empresa
[15/09/2020] - JBS vai resgatar dívida de 2024
[15/09/2020] - Exportações mantém ritmo forte em setembro
[15/09/2020] - Arroba: ágio para boi China chega a R$ 5
[15/09/2020] - Arroba: boi subiu no Norte e no Centro-Oeste
[15/09/2020] - Boi teve forte alta em Mato Grosso
[15/09/2020] - Leite: preço ao produtor disparou em agosto
[15/09/2020] - Leite: importação de lácteos bate recorde do ano
[15/09/2020] - Rebanho bovino de Mato Grosso cresceu em 2020
[15/09/2020] - China: suspensões por Covid serão temporárias
[15/09/2020] - China volta a usar reserva estatal de carne
[15/09/2020] - MAPA prevê recorde para a produção do Agro
[14/09/2020] - Disponibilidade de carne aumentará no Brasil?
[14/09/2020] - Arroba: frigoríficos estão pagando mais por fêmeas
[14/09/2020] - JBS é acusada de não proteger empregados nos EUA
[14/09/2020] - Milho: compradores recuam e preços perdem força
[14/09/2020] - Brasil suspende importação de carne suína alemã
[14/09/2020] - Polícia recupera gado furtado em Mato Grosso
[14/09/2020] - Indicador do PIB cresce, abaixo do esperado
[11/09/2020] - Exportações de carne bovina: alta de 12% em 2020
[11/09/2020] - Arroba: alta continua com força em todo o País
[11/09/2020] - Carne bovina segue em alta no atacado
[11/09/2020] - Fundo saudita injeta R$ 400 mi no Minerva
[11/09/2020] - Peste suína chega à Alemanha e ameaça exportações
[10/09/2020] - Abates caíram e estão no menor nível desde 2011
[10/09/2020] - Arroba: boi China já passa de R$ 250
[10/09/2020] - Indicador CEPEA renova máximas nominais
[10/09/2020] - Produtor de leite deve ter cautela
[10/09/2020] - MAPA prorroga por um ano a validade dos RGN
[10/09/2020] - Goiás autoriza a realização de eventos pecuários
[10/09/2020] - Safra de grãos deve bater recorde histórico
[10/09/2020] - Vendas no varejo têm o melhor julho desde 2000
[10/09/2020] - Forte onda de calor em todo o Brasil
[10/09/2020] - Raios: ameaça constante ao pecuarista

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br