Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
214,00 202,00 216,00
GO MT RJ
204,00 190,00 200,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2010,00
Garrote 18m 2310,00
Boi Magro 30m 2780,00
Bezerra 12m 1445,00
Novilha 18m 1690,00
Vaca Boiadeira 2110,00

Atualizado em: 10/7/2020 10:11

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Justiça manda expulsar milhares de produtores

 
 
 
Publicado em 11/07/2019

A decisão judicial que determina a desocupação da Terra Indígena (TI) Jarudore, em Poxoréu (264 quilômetros de Cuiabá) pelos não índios, no prazo máximo de 90 dias, aflige a comunidade que vive na área há 70 anos. A sentença foi emitida há 10 dias e atende uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), que determina a reintegração de posse de terra aos povos indígenas da etnia Bororo. O território possui uma extensão de 4.706 hectares, sendo que cerca de 2.500 moradores vivem e exploram atividades econômicas na região.

Ontem, representantes das famílias realizaram um ato público pacífico para chamar a atenção de políticos e representantes da sociedade civil organizada para que compreendam a realidade dos moradores que vivem no local. “Queremos que a própria justiça conheça a realidade de Jarudore e que chegue até o presidente da República para que ele se sensibilize e cumpra a lei deste país. Essa é a nossa intenção. Vamos fazer o que for possível”, disse Carlos Antônio do Carmo, conhecido por “Mineiro”, que mora na região há 20 anos.

Conforme a determinação judicial, a desocupação deverá ocorrer no prazo de 45 dias para as áreas dentro de 1.930 hectares, e 90 dias às áreas localizadas na porção de 1.730 hectares. “Eles estão assustados com essa decisão. A gente respeita essa decisão que reconheceu como uma área indígena, mas a nossa preocupação é uma questão social por causa dessas pessoas que moram aqui há muito tempo e constituíram famílias. E para onde elas irão? Os advogados estão analisando o processo e vão recorrer, porque é um prazo muito exíguo, muito curto”, disse o deputado estadual, Delegado Claudinei, após receber representantes da comunidade.

O processo da ação civil pública para desocupação da área já tramita há 13 anos. “A gente pensava que a desocupação aconteceria somente com áreas pequenas. O processo se iniciou em 2006, mas há três anos o juiz deu a liminar favorável a três propriedades devido à alegação de serem muito pequenas. Ele (o juiz) entendeu e deu a tutela para os requerentes. Diante disso, veio a história de tomar a decisão sobre a área total do território e tirou da responsabilidade dele e jogou para o STF (Supremo Tribunal Federal)”, apontou. Além de levantar a pauta na Assembleia Legislativa, o deputado se comprometeu em fazer as devidas articulações junto com a bancada federal de Mato Grosso, em Brasília (DF).

De acordo com o MPF, a sentença não abrange a sede urbana do distrito de Jarudore. A TI Jarudore foi demarcada, inicialmente, em 1912, por Marechal Cândido Rondon, com o nome de São João do Jarudóri, em uma área equivalente a 100 mil hectares. Com o passar dos anos e por meio de atos do governo de Mato Grosso, a TI acabou sendo reduzida para os atuais 4.706 hectares. O título da terra indígena foi registrado no Cartório de Registro de Imóveis, em Poxoréu, em 20 de agosto de 1958. Mas, isso não impediu que o próprio estado de Mato Grosso, criasse, por meio de lei, o Distrito de Paz de Jarudore, com sede na TI, o que, de acordo com o MPF, teria estimulado a ocupação das terras por não indígenas.

Ainda, conforme o texto da sentença, não será admitido, em nenhuma circunstância, mesmo tendo decorrido o prazo para desocupação voluntária, que os bororos ocupem a área sem que seja atestado em juízo a saída de todos os não índios. Também não será permitida, até o trânsito em julgado, a demolição, a destruição e o usufruto das construções e obras (públicas e privadas) após a reocupação dos bororos. A restrição não se aplica às plantações.  Com informações do Diário de Cuiabá.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[10/07/2020] - PIB do Agro deve crescer quase 9% em 2020
[10/07/2020] - Exportações do Agro são as maiores da história
[10/07/2020] - FIESP prevê disparada no preço da carne bovina
[10/07/2020] - Arroba: frigoríficos continuam precisando de boi
[10/07/2020] - Mercado faz sua aposta para o futuro da arroba
[10/07/2020] - Carne bovina volta a subir no atacado
[10/07/2020] - Justiça manda JBS seguir normas estaduais

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[10/07/2020] - Normas podem reduzir produção de frigos em 50%
[09/07/2020] - Começa a faltar carne na China
[09/07/2020] - Exportações: governo manda carta aos chineses
[09/07/2020] - Arroba: frigoríficos pressionam o pecuarista
[09/07/2020] - Arroba do boi volta ao recorde de dezembro
[09/07/2020] - Frigoríficos: excesso de normas gera confusão
[09/07/2020] - Preço do milho em alta
[09/07/2020] - Pedidos de seguro-desemprego recuam em junho
[09/07/2020] - Governo permite inspeção privada em frigoríficos
[09/07/2020] - Crédito rural cresceu 11% em 2020
[09/07/2020] - Agro responde por 72% das exportações de SC
[08/07/2020] - Tendência para o boi é de alta
[08/07/2020] - Como estão as exportações de carne em julho?
[08/07/2020] - Arroba: pressão dos frigoríficos fracassou
[08/07/2020] - Onde o preço do bezerro disparou?
[08/07/2020] - Comércio tem maior alta nas vendas em 20 anos
[08/07/2020] - Inflação subiu em junho, segundo a FGV
[08/07/2020] - Mais um recorde a ser batido pelo Agro brasileiro
[08/07/2020] - Teste detecta 185 funcionários curados em frigoríf
[07/07/2020] - PIB da Pecuária cresceu 8% de janeiro a abril
[07/07/2020] - Frigoríficos querem testar carne vendida à China
[07/07/2020] - Pequenos frigoríficos têm medo de vender à China
[07/07/2020] - Arroba: o boi vai continuar subindo?
[07/07/2020] - Reposição: mercado está aquecido
[07/07/2020] - Leite: preço dos lácteos disparou em junho
[07/07/2020] - Marfrig lança crédito para bares e restaurantes
[07/07/2020] - JBS informa contaminação em outra unidade
[07/07/2020] - Governador do MS é indiciado por propinas da JBS
[07/07/2020] - Bolsonaro testa positivo para o coronavírus
[06/07/2020] - China suspende importações de mais duas unidades
[06/07/2020] - Justiça permite que JBS reabra unidade
[06/07/2020] - Tereza Cristina fala sobre o embargo chinês
[06/07/2020] - Abrafrigo confirma recorde na exportação de carne
[06/07/2020] - Arroba; mercado firme para o boi
[06/07/2020] - Reabertura de restaurantes pode puxar preço do boi
[06/07/2020] - Varejo segue repassando alta do boi para a carne
[06/07/2020] - Milho chega perto de R$ 50 a saca
[03/07/2020] - Um alerta urgente para toda a Pecuária Brasileira
[03/07/2020] - Qual será o real impacto do embargo chinês aqui?
[03/07/2020] - Arroba: frigoríficos precisam comprar boi
[03/07/2020] - Arroba do boi já chegou a R$ 214 em MG
[03/07/2020] - Preço do boi disparou também no Rio Grande do Sul
[03/07/2020] - Expointer 2020 é oficialmente cancelada
[02/07/2020] - Exportações de carne bateram recorde em junho
[02/07/2020] - Dependência da China preocupa produtores do Sul
[02/07/2020] - Tereza conversa com chineses sobre embargo
[02/07/2020] - Quais foram os frigoríficos liberados pelo México?
[02/07/2020] - Arroba: disputa pelo boi está cada vez maior
[02/07/2020] - Margem dos frigoríficos está menor
[02/07/2020] - A grande vitória do Brasil na pandemia

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br