Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
277,00 264,00 274,00
GO MT RJ
269,00 262,00 274,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2400,00
Garrote 18m 2940,00
Boi Magro 30m 3660,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2630,00
Vaca Boiadeira 2850,00

Atualizado em: 26/11/2020 10:42

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Prevenir doenças em animais confinados

 
 
 
Publicado em 02/07/2007

O principal objetivo do confinamento de bovinos é o ganho de peso. Na época da seca, quando há falta de forragem, a tendência é de os animais perderem peso e é nesse período que os produtores recorrem ao sistema. Para não ter prejuízo alguns cuidados devem ser tomados, como por exemplo, o tipo de alimentação a ser servida. A dieta deve ser bem balanceada para evitar doenças, nos animais e garantir o lucro pretendido.

O produtor deve observar certos cuidados com os animais em confinamento ou poderá ter prejuízos, alertam especialistas. Algumas doenças, decorrentes de uma alimentação desequilibrada, podem reduzir a capacidade de engorda dos bovinos. Uma delas é o Botulismo, que ocorre quando os animais recebem ração, silagem ou feno mal conservados, com matéria orgânica em decomposição ou cadáveres de pequenos mamíferos ou aves. Reservatórios de água contaminada por carcaças também podem ser possíveis fontes de infecção. A melhor forma de prevenção a esta doença é a vacinação. Além disso, recomenda-se armazenar corretamente o feno, a silagem e a ração para evitar a presença de material em decomposição.

Uma alimentação com altos teores de concentrado e pouca quantidade de fibras pode ocasionar a Enterotoxemia, infecção aguda, não contagiosa, causada por toxinas de Clostridium perfrigens (presentes no solo, nas fezes e nos intestinos de animais sadios). A enfermidade caracteriza-se por distúrbios gastrintestinais, sintomas nervosos e morte súbita. A prevenção deve ser feita vacinando os animais antes do início do confinamento. Um bom período de adaptação ao concentrado e a manutenção de uma boa relação volumoso:concentrado são medidas complementares. Para controlar a doença o produtor deve reduzir a quantidade de grãos e aumentar a de fibras na alimentação dos animais.

A Dermatomicose é uma dermatite crônica cujos principais sintomas são descamação e perda de pêlos. É causada por fungos e afeta principalmente animais confinados em altas taxas de lotação, que favorecem a infecção, reinfecção e contaminação do ambiente. Animais recém-desmamados são os mais suscetíveis e a maior incidência da doença é durante o inverno. Existem vários tratamentos tópicos com soluções que devem ser esfregadas com intensidade nas lesões após a retirada das crostas. Uma dieta correta, com suplementação adequada principalmente com vitamina A, é uma medida que auxilia na prevenção.

Quando grãos ou outros produtos facilmente fermentáveis são consumidos rapidamente e em grandes quantidades, há alteração da microflora ruminal e produção de grandes quantidades de ácido láctico. O problema gera a Acidose Láctica, doença metabólica aguda caracterizada por perda de apetite, indigestão e morte do animal. As medidas mais eficazes para prevenir a doença são as que buscam evitar o acesso de animais a grandes quantidades de grãos e a adoção de um bom esquema de adaptação, com mudança lenta e gradual ao concentrado.

A intoxicação causada pelo consumo excessivo de uréia resulta em falta de coordenação motora, tremores musculares, colapso e morte. Quando chega ao rumem, a uréia sofre a ação da uréase e é desdobrada em amônia e dióxido de carbono. Acredita-se que a intoxicação acontece pelo excesso de amônia absorvida. A prevenção pode ser feita pela adaptação gradual do animal a dietas com uréia.

Fonte: Embrapa Gado de Corte

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro
[25/11/2020] - China ameaça Brasil por tuíte de Eduardo Bolsonaro
[24/11/2020] - Frigoríficos usam domínio para derrubar o boi
[24/11/2020] - Arroba: pecuaristas não aceitam ofertas menores
[24/11/2020] - Exportações perdem força mas recorde é provável
[24/11/2020] - Frigoríficos não conseguem alongar as escalas
[24/11/2020] - Consultoria prevê que pressão sobre o boi continua
[24/11/2020] - Seca leva produtores do RS ao desespero
[24/11/2020] - Governo vai cobrar IPVA de trator?
[23/11/2020] - Arroba: analista crê em alta do boi em dezembro
[23/11/2020] - Arroba: frigoríficos fora das compras
[23/11/2020] - Carne recua no atacado
[23/11/2020] - Milho: como está o mercado no início da semana?
[23/11/2020] - Bolsonaro: conservação ambiental com prosperidade
[23/11/2020] - Como registrar gratuitamente seu trator?
[23/11/2020] - Vândalos destroem silos com soja na Argentina
[20/11/2020] - Leite: deputados pedem travas às importações
[20/11/2020] - Arroba: frigoríficos conseguem pequena folga
[20/11/2020] - Semana foi de pressão dos frigoríficos
[20/11/2020] - Analista diz que tendência para o boi não mudou
[20/11/2020] - China continuará importando carne suína por anos
[20/11/2020] - Carne suína alemã pode ser banida por mais de ano
[19/11/2020] - SEM ALTERNATIVA, PRODUTOR DE LEITE ABATE VACAS
[19/11/2020] - Arroba: pecuarista não vende a preço menor
[19/11/2020] - CEPEA confirma queda de braço no boi
[19/11/2020] - Balança comercial do Agro bate novo recorde
[19/11/2020] - Produtores artesanais de carne têm novas regras
[18/11/2020] - Arroba: pecuaristas reagem e travam venda de bois
[18/11/2020] - China defende inspeções em embalagens de carne
[18/11/2020] - CEPEA: leite pode cair até 7% em novembro
[18/11/2020] - Leite: produtores do PR também prevêem queda forte
[18/11/2020] - Produtor de leite sofre com alta nos custos
[18/11/2020] - IGP-M sobe forte, sem sinal de alívio
[18/11/2020] - Dólar cai a R$ 5,30 com otimismo global
[18/11/2020] - Crédito rural dispara 20% no Banco do Brasil
[18/11/2020] - Gripe aviária se espalha por países europeus
[17/11/2020] - Exportações devem bater novamente o recorde
[17/11/2020] - Exportadores protestam contra acusações da China
[17/11/2020] - Argentinos crêem que acusação é para baixar preços
[17/11/2020] - CEO da Marfrig nega contaminação na carne
[17/11/2020] - Arroba: quem aceitou a manobra dos frigoríficos?
[17/11/2020] - Pecuaristas não aceitam queda de preço no boi
[17/11/2020] - Disparada dos grãos anula alta do boi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br