Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
151,00 141,00 142,00
GO MT RJ
138,00 135,00 148,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1340,00
Garrote 18m 1600,00
Boi Magro 30m 1950,00
Bezerra 12m 960,00
Novilha 18m 1200,00
Vaca Boiadeira 1480,00

Atualizado em: 26/9/2016 10:14

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Quanto custa produzir uma arroba de boi?

 
 
 
Publicado em 25/08/2010

A Associação dos Criadores de Mato Grosso – Acrimat, foi atrás da resposta de quanto custa produzir uma arroba de boi em Mato Grosso, através de um levantamento solicitado ao Imea - Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária.O levantamento foi realizado no período de agosto de 2009 a julho de 2010 e o estado dividido em micro 21 microrregiões, representando os 141 municípios mato-grossenses. As propriedades foram divididas também por tamanho e número de cabeças de gado.

As respostas são diversas, pois foi levado em consideração o sistema de produção: ciclo completo (cria, recria e engorda), cria (produz bezerros) e engorda (compra bezerros, vende boi gordo). Foi levantado também o número de funcionários, como é feito o manejo dos bovinos, como é feita a reforma de pastagem, a adubação de correção na reforma, o uso de herbicida para dessecação na reforma, e outros itens.

O custo de produção foi dividido em duas variáveis o COE e o COT. O COE (Custo operacional efetivo) representa a soma de todos os custos de desembolso real da produção como: compra de animais; suplementação; controle sanitário; mão-de-obra; pró-labore; reforma de pastagem; controle de pragas e etc.; o COT (Custo operacional total) é a soma do COE mais o custo da terra (arrendamento) e a depreciação de máquinas e benfeitorias.

O levantamento mostrou que no sistema de produção de ciclo completo o produtor recebeu de agosto de 2009 a julho deste ano em média R$ 68,05 pela arroba, o custo operacional efetivo foi de R$ 62,65 e custo operacional total foi R$ 85,51. Nesse caso, se levar em conta o preço da arroba com o COE, o ganho do produtor foi de R$ 5,40 por arroba, que representa 7,9%, quando a conta é feito com o COT o prejuízo é de R$ 17,47, ou seja, menos 25,7%.

No caso do sistema de cria, o preço médio da arroba foi de R$ 68,65, o COE foi de R$59,51 e o COT de R$ 78,33, o que representa um ganho de R$ 9,14 (13,3%) e levando em conta o COT desvantagem de R$ 9,68 (- 14,1%).

Quando o produtor opta pelo sistema de engorda, recebeu R$ 68,95 em média pela arroba, investiu seu COE R$ 62,74 e o COT R$ 73,37. A margem media nesse caso com o custo operacional efetivo foi de R$ 6,22 (9%) e quando levando em conta o custo operacional total perda de R$ 4,42, ou seja, de 6,4%.

Segundo os analistas do Imea a conclusão é que a rentabilidade da pecuária em 2009 foi ruim já que 14 das 17 microrregiões apresentaram o COT maior que o preço da arroba. Porém, 14 das 17 propriedades típicas tiveram margem operacional positiva, já que tiveram o COE menor que o preço da arroba. “De maneira geral, a pecuária em MT não está remunerando adequadamente o capital investido na atividade (terra, benfeitorias e máquinas), já que o preço da arroba é maior que o COE, porém menor que o COT”, disse o superintendente do Imea, Otávio Celidonio.

O superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, analisa que por falta de políticas públicas voltadas para a pecuária de corte, o produtor não investe em tecnologia, na reforma de pastagem e na propriedade de forma geral. “Falta gestão também por parte dos pecuaristas. A maioria não sabe quando gasta e quanto ganha com a atividade. Ele não faz as contas e acaba perdendo dinheiro. A saída é o produtor aumentar a produtividade e fazer uma gestão profissional”, ressalta.

Para auxiliar o pecuarista, a Acrimat lançou o programa Gestão de Propriedades de Sucesso – GPS – que possibilita que o produtor identifique os índices financeiros, econômicos e técnicos de sua propriedade e permitindo que encontre os gargalos, já que a atividade é muito complexa. Estão participando do programa 231 produtores. O GPS é uma ferramenta simples, que tem acompanhamento técnico de consultores contratados pela Acrimat. Com informações da Acrimat.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[26/09/2016] - JBS: EUA serão um dos 5 principais compradores
[26/09/2016] - Novos mercados causarão apagão na pecuária?
[26/09/2016] - Brasil precisa produzir carne de melhor qualidade
[26/09/2016] - Marfrig habilita outra unidade para vender aos EUA
[26/09/2016] - Arroba: qual a expectativa para o curto prazo?
[26/09/2016] - Pressão de baixa na reposição
[26/09/2016] - Preço do milho volta a cair

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[23/09/2016] - Arroba: alta deve continuar?
[23/09/2016] - Reposição segue muito lenta
[23/09/2016] - Unidade do JBS é interditada
[23/09/2016] - Brasil aumenta vendas de lácteos à Rússia
[23/09/2016] - Bancos querem monitorar fazendas via satélite
[23/09/2016] - Pecuaristas de MG querem pastagens perenes
[22/09/2016] - Arroba: pressão de alta com confinamento fraco
[22/09/2016] - CEPEA: cuidado ao vender o boi
[22/09/2016] - Exportações de carne: ritmo forte em setembro
[22/09/2016] - EUA: liberação de frigoríficos avança
[22/09/2016] - Leite longa vida recua em setembro
[22/09/2016] - Polpa cítrica está bem cara
[22/09/2016] - China retira embargo sobre a carne dos EUA
[21/09/2016] - Retomada da Pecuária virá logo?
[21/09/2016] - Vazamento de amônia fecha frigorífico em Goiás
[21/09/2016] - Austrália deve perder mercado chinês para o Brasil
[21/09/2016] - Arroba: pressão de alta ganha força
[21/09/2016] - Reposição parada também em Minas Gerais
[21/09/2016] - Raiva animal avança em São Paulo
[21/09/2016] - Pecuária pode frear aquecimento global
[21/09/2016] - Uréia tem alta de preço
[20/09/2016] - Mais uma unidade frigorífica em férias coletivas
[20/09/2016] - JBS está otimista com exportações aos EUA
[20/09/2016] - Arroba ganha força
[20/09/2016] - Como anda a reposição?
[20/09/2016] - Pesquisador: vacas e bezerros no confinamento
[20/09/2016] - Temer pede, na ONU, fim do protecionismo no agro
[19/09/2016] - Marfrig exporta primeiro lote de carne aos EUA
[19/09/2016] - Cinco unidades já estão liberadas pelos EUA
[19/09/2016] - Malásia fecha acordo para comprar carne do Brasil
[19/09/2016] - Arroba: tem frigorífico pagando mais
[19/09/2016] - Milho está mais caro em SP
[19/09/2016] - Fertilizantes em alta em setembro
[19/09/2016] - Produtores de Uberaba sofrem com a violência
[16/09/2016] - Novas demarcações preocupam produtores rurais
[16/09/2016] - Arroba: frigoríficos lucram mais com a carne
[16/09/2016] - Varejo não consegue repassar alta da carne
[16/09/2016] - Fechamento de frigorífico impacta economia em SP
[15/09/2016] - Minerva habilita unidades para exportar aos EUA
[15/09/2016] - Arroba: frigoríficos travam alta do boi
[15/09/2016] - Redução de abates ajuda frigoríficos
[15/09/2016] - Agência vai reavaliar dona do JBS após operação
[15/09/2016] - Abates tiveram estabilidade em relação a 2015
[15/09/2016] - Produtores dão exemplo e são donos de frigorífico
[15/09/2016] - Leite: produtores cobram melhora nos preços
[15/09/2016] - Importação de lácteos continua subindo
[15/09/2016] - SRB recorre ao STF por terras de estrangeiros
[14/09/2016] - Irmãos Batista voltam ao JBS em acordo bilionário
[14/09/2016] - Arroba: o boi é seu, o preço é nosso
[14/09/2016] - Hong Kong e UE são os maiores clientes do Brasil

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br