Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
163,00 153,00 158,00
GO MT RJ
148,00 147,00 156,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1540,00
Garrote 18m 1850,00
Boi Magro 30m 2160,00
Bezerra 12m 1200,00
Novilha 18m 1410,00
Vaca Boiadeira 1540,00

Atualizado em: 23/10/2019 10:13

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Sauditas reduzem compras de fábrica da BRF

 
 
 
Publicado em 09/10/2019

Em meio aos esforços estatais para reduzir a dependência de importações de carne de frango, a Arábia Saudita restringiu drasticamente as compras de alimentos produzidos na fábrica da BRF em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, apurou o Valor.

Oficialmente, os alimentos industrializados à base de frango feitos na unidade foram barrados depois de uma auditoria do governo, explicou uma fonte. A Arábia Saudita tem essa prerrogativa porque a fábrica, inaugurada em 2014, foi construída com incentivos fiscais do Conselho de Cooperação do Golfo — além dos sauditas, o órgão é composto por Emirados Árabes Unidos, Barein, Omã, Catar e Kwait.

Segundo duas fontes, porém, a avaliação é que a restrição imposta pelo governo saudita é um recado para a BRF. A Arábia Saudita não abre mão do objetivo de abastecer 60% de sua demanda doméstica por carne de frango com produção local a partir de 2020.

Na prática, a barreira do governo saudita tira o principal mercado da fábrica do Oriente Médio. Segundo uma das fontes, a Arábia Saudita absorve pelo menos 30% das vendas da planta de Abu Dhabi. No segundo trimestre, a BRF produziu cerca de 40 mil toneladas de produtos processados no mercado halal (que segue os preceitos muçulmanos).

Procurada, a BRF informou que “a planta de Abu Dhabi passa por auditoria para atestar o valor agregado na produção local, segundo as regras do GCC. A empresa tem estoque suficiente na região e direciona sua produção a outros mercados do Golfo até que o fluxo comercial seja totalmente restabelecido”.

Em favor da BRF, também pesa o fato de a exportação de carne de frango in natura a partir do Brasil para a Arábia Saudita, principal via da acesso da companhia no país, continuar normalmente. Entre abril e junho, o negócio halal da BRF comercializou 258 mil toneladas de carne de frango in natura — o que inclui outros mercados que não apenas o saudita —, conforme o último balanço divulgado pela companhia. A receita líquida da BRF no mercado halal supera os R$ 8 bilhões por ano, cerca de 25% da faturamento total.

Paralelamente à barreira aplicada à fábrica de Abu Dhabi, a BRF segue negociando com os sauditas a entrada no mercado local de carne de frango. Com isso, a companhia atenderia aos interesses do país de ampliar a oferta local da proteína.

As negociações da BRF na Arábia Saudita, no entanto, não são fáceis. De acordo com uma fonte graduada, a empresa brasileira manteve tratativas com a Saudi Agriculture and Livestock Investment (Salic), veículo de investimento ligado ao fundo soberano do país árabe. No entanto, a demissão do presidente da Salic, Matt Jansen, deu outro rumo às negociações.

Uma das possibilidades avaliadas pela BRF para fechar com um parceiro na Arábia Saudita era envolver justamente a fábrica de Abu Dhabi e as operações de distribuição de alimentos no Oriente Médio. Conforme o Valor já informou, a BRF ofereceria uma fatia minoritária nesse ativos e, em troca, se tornaria sócia de um produtor de frango saudita. A Salic chegou a sinalizar com uma proposta de US$ 300 milhões — os ativos da BRF na região valem mais do que os negócios de produção de frango na Arábia Saudita. Por isso, a empresa receberia esse montante.

Com a Salic mais distante, ainda não está claro como será a formatação do acordo na Arábia Saudita, mas a BRF corre contra o tempo para costurar um acordo. Uma fonte argumentou que as restrições à fábrica de Abu Dhabi e a parceria para a produção de frango na Arábia Saudita são questões independentes, mas não negou que o acordo com um produtor de frango do país ajudaria a resolver o imbróglio da fábrica.

Para a BRF, o ideal é anunciar o acordo com um parceiro saudita durante a visita do presidente Jair Bolsonaro à Arábia Saudita, no fim de outubro. O CEO da companhia, Lorival Luz, acompanhará a visita do presidente. De acordo com duas fontes, a BRF negocia com um produtor de frango de médio porte da Arábia Saudita e um desfecho favorável pode ocorrer em breve, embora problemas de última hora seja comuns em negócios do gênero. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[23/10/2019] - Alta do boi deve continuar
[23/10/2019] - Exportações e entressafra estão puxando a arroba
[23/10/2019] - Arroba do boi continua em alta
[23/10/2019] - Carne sobe e reforça otimismo com o boi
[23/10/2019] - Quais negócios Bolsonaro planeja fechar na China?
[23/10/2019] - Polícia fecha frigorífico clandestino em fazenda
[23/10/2019] - CPI aprova relatório sem PT mas com JBS

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[23/10/2019] - Chineses compram frigorífico na Argentina
[22/10/2019] - Frigorífico é salvo por exportações à China
[22/10/2019] - Investidores otimistas com frigoríficos
[22/10/2019] - Exportações de carne caem, mas projetam recorde
[22/10/2019] - Carne sobe forte no atacado
[22/10/2019] - Arroba: confinamento não segura a alta do boi
[22/10/2019] - Mercado está otimista com o preço futuro do boi
[22/10/2019] - Está faltando boi no Mato Grosso
[22/10/2019] - CPI do BNDES pode ficar sem relatório final
[22/10/2019] - Preço do leite cai no RS
[22/10/2019] - Tereza chega à China para discutir exportações
[22/10/2019] - Aprovada renegociação de dívidas ruraiis
[21/10/2019] - Arroba: mercado vai para onde?
[21/10/2019] - Especulação no mercado de reposição
[21/10/2019] - Bolsonaro vai ao Oriente em busca de mercados
[21/10/2019] - JBS confirma que estuda venda de ações em NY
[21/10/2019] - Mercado reduz previsão de inflação
[21/10/2019] - Milho:preços sobem há 5 semanas
[21/10/2019] - Bolsonaro dá prazo para regularização ambiental
[18/10/2019] - O boi vai parar de subir?
[18/10/2019] - Arroba: boi segue em alta firme
[18/10/2019] - Americanos estimam que Brasil baterá recordes
[18/10/2019] - Como está o preço do boi em Santa Catarina?
[18/10/2019] - MP investigará incentivos dados à JBS
[18/10/2019] - CPI tentará aprovar relatório sem petistas
[18/10/2019] - Preço da uréia está menor em 2019
[18/10/2019] - Prioridade do Incra é a regularização de terras
[17/10/2019] - Arroba: boi sobe e frigoríficos oferecem mais
[17/10/2019] - CEPEA: boi e carne batem recordes de preço
[17/10/2019] - Preço do boi dispara também nos Estados Unidos
[17/10/2019] - Relator tira Lula e Dilma da CPI do BNDES
[17/10/2019] - Justiça absolve Temer em conversa com Joesley
[17/10/2019] - JBS prepara reestruturação
[17/10/2019] - Novo presidente do INCRA é pecuarista
[16/10/2019] - Mercado futuro já sinaliza arroba a R$ 170
[16/10/2019] - Estiagem prolongada preocupa pecuaristas no MS
[16/10/2019] - Qual a tendência para a arroba do boi?
[16/10/2019] - Reposição: oferta está curta em Goiás
[16/10/2019] - Varejo tenta puxar para cima o preço da carne
[16/10/2019] - BNDES: funcionários estariam travando venda da JBS
[16/10/2019] - Presidente da CPI do BNDES acusa Batistas e PT
[16/10/2019] - Bolsonaro tentará negociar acordo com o Japão
[16/10/2019] - O que muda com o fim da vacinação no Paraná?
[16/10/2019] - Milho está mais caro que em 2018
[16/10/2019] - Sérgio Moro atuará contra venda casada no crédito
[15/10/2019] - Exportações de carne bovina devem bater recorde
[15/10/2019] - China aumenta importação de carne bovina
[15/10/2019] - Arroba do boi volta a subir
[15/10/2019] - Arroba: diminui a diferença entre o MS e SP
[15/10/2019] - Preço da carne reage e sobe

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br