Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
163,00 152,00 158,00
GO MT RJ
148,00 147,00 156,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1540,00
Garrote 18m 1850,00
Boi Magro 30m 2160,00
Bezerra 12m 1200,00
Novilha 18m 1410,00
Vaca Boiadeira 1540,00

Atualizado em: 18/10/2019 10:05

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Projeto desburocratiza recuperação judicial rural

 
 
 
Publicado em 13/09/2019

Em meio ao grande dilema que se formou no Judiciário sobre a recuperação judicial de produtores rurais, o líder da bancada ruralista no Congresso, deputado Alceu Moreira (MDB-RS), quer permitir que mesmo quem não tenha registro na Junta Comercial possa pedir proteção contra os credores - incluindo as dívidas contraídas na pessoa física.

Relator do projeto (6.279/2013) que tramita sobre o tema, Moreira defende que a declaração de Imposto de Renda é suficiente para comprovar o exercício da atividade rural por pelo menos dois anos - prazo mínimo para o pedido de recuperação. A posição do líder da bancada ruralista causa polêmica. Bancos e tradings agrícolas se opõem.

Procurado, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), André Nassar, afirmou que a “proposta ignora o fato de que financiar produtor pessoa física tem elevado risco”. De acordo com ele, ao “permitir a recuperação sem critério, quebra-se a confiança que hoje as tradings têm em seus parceiros pessoas físicas”.

Nos últimos anos, os pedidos de recuperação de produtores rurais vêm se proliferando, sobretudo em Mato Grosso. De acordo com levantamento do advogado Euclides Ribeiro da Silva Junior, da ERS Advocacia, foram 54 novos pedidos nos primeiros oito meses de 2019. No ano passado, foram 61 e, em 2017, apenas 16 pedidos.

Ao Valor, Moreira afirmou que está finalizando seu parecer. A expectativa dele é apresentá-lo na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara tão logo retorne de uma viagem de 10 dias iniciada na quarta-feira pelo Oriente Médio - o deputado acompanha a comitiva da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

No governo, a proposta de Moreira encontra resistência. “A gente tem que arrumar outro método. Hoje isso traz mais ônus do que bônus e os financiadores do setor podem tirar o pé do crédito”, a ministra da Agricultura chegou a argumentar ao Valor.

Antes de fechar o texto, o parlamentar diz que fará oficinas para ouvir todas as partes envolvidas. Embora ciente de que o relatório como está pode desagradar a tradings, bancos, indústrias e revendas de insumos, o deputado não abre mão de advogar a favor dos produtores.

“Todo o movimento será para proteger e beneficiar primeiro o produtor rural, mas acreditamos que nessa legislação o risco de crédito reduzirá enormemente”, disse Moreira. “Se esse instrumento legal ficar de bom tamanho para todos, a lei não funciona”, disparou.

O deputado defende que a recuperação seja utilizada apenas para atender aqueles que realmente têm necessidade. “Estamos fazendo uma legislação que não permita nenhum tipo de picaretagem. Se um cidadão tem quatro fazendas, pega empréstimos e põe tudo em cima de uma delas e nela pede RJ, no dia seguinte ele perde crédito, mas pode usar o CNPJ para tomar crédito em nome das outras fazendas. Isso não pode acontecer”, argumentou Moreira.

Antes das decisões judiciais provisórias que permitiram a recuperação de produtores rurais na pessoa física, o agricultor precisava abrir empresa, declarar-se como empresário na Junta Comercial e, apenas após dois anos com comprovada atuação no setor agropecuário mediante demonstração contábil, poderia pedir proteção, conforme a Lei de Falência e Recuperação Judicial.

Uma ação movida pelo empresário rural José Pupin, um dos maiores produtores de algodão, contudo, questiona essas obrigações e aguarda julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ). “Existe uma expectativa de que o STJ julgue em setembro. Mas enquanto o Judiciário não decide, acho salutar que o Legislativo dê uma resposta para termos segurança jurídica”, disse a advogada Samantha Gahyva, sócia do escritório Gahyva e Maldonado Sociedade de Advogados, que defende Pupin. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[18/10/2019] - O boi vai parar de subir?
[18/10/2019] - Arroba: boi segue em alta firme
[18/10/2019] - Americanos estimam que Brasil baterá recordes
[18/10/2019] - Como está o preço do boi em Santa Catarina?
[18/10/2019] - MP investigará incentivos dados à JBS
[18/10/2019] - CPI tentará aprovar relatório sem petistas
[18/10/2019] - Preço da uréia está menor em 2019

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[18/10/2019] - Prioridade do Incra é a regularização de terras
[17/10/2019] - Arroba: boi sobe e frigoríficos oferecem mais
[17/10/2019] - CEPEA: boi e carne batem recordes de preço
[17/10/2019] - Preço do boi dispara também nos Estados Unidos
[17/10/2019] - Relator tira Lula e Dilma da CPI do BNDES
[17/10/2019] - Justiça absolve Temer em conversa com Joesley
[17/10/2019] - JBS prepara reestruturação
[17/10/2019] - Novo presidente do INCRA é pecuarista
[16/10/2019] - Mercado futuro já sinaliza arroba a R$ 170
[16/10/2019] - Estiagem prolongada preocupa pecuaristas no MS
[16/10/2019] - Qual a tendência para a arroba do boi?
[16/10/2019] - Reposição: oferta está curta em Goiás
[16/10/2019] - Varejo tenta puxar para cima o preço da carne
[16/10/2019] - BNDES: funcionários estariam travando venda da JBS
[16/10/2019] - Presidente da CPI do BNDES acusa Batistas e PT
[16/10/2019] - Bolsonaro tentará negociar acordo com o Japão
[16/10/2019] - O que muda com o fim da vacinação no Paraná?
[16/10/2019] - Milho está mais caro que em 2018
[16/10/2019] - Sérgio Moro atuará contra venda casada no crédito
[15/10/2019] - Exportações de carne bovina devem bater recorde
[15/10/2019] - China aumenta importação de carne bovina
[15/10/2019] - Arroba do boi volta a subir
[15/10/2019] - Arroba: diminui a diferença entre o MS e SP
[15/10/2019] - Preço da carne reage e sobe
[15/10/2019] - Alta forte da pecuária evita queda no PIB do Agro
[15/10/2019] - BNDES deve vender logo participação na JBS
[15/10/2019] - CPI do BNDES deve aprovar indiciamentos hoje
[15/10/2019] - Batista consegue liminar para não depor em CPI
[15/10/2019] - Danone muda para tentar reação nas vendas
[15/10/2019] - Captação de leite cresceu 1% no MS
[15/10/2019] - Crédito rural: contratações em alta
[15/10/2019] - RS quer parar de vacinar em 2020
[14/10/2019] - Mercado para o boi segue firme
[14/10/2019] - Atividade econômica teve pequena alta em agosto
[14/10/2019] - Minerva paralisa abates em unidades do Uruguai
[14/10/2019] - Filho de Wesley Batista depõe hoje em CPI
[14/10/2019] - Governo vai proibir vacinação no Paraná
[14/10/2019] - Foco de peste suína preocupa?
[14/10/2019] - Brasil deve ter confronto com a UE sobre carne
[14/10/2019] - Qual a previsão para o preço do milho?
[14/10/2019] - Milho: preço segue em alta
[11/10/2019] - Foco de peste suína é registrado em Alagoas
[11/10/2019] - Novos mercados se abrem para a carne do Brasil
[11/10/2019] - Carne bate recorde de preço e puxa a arroba
[11/10/2019] - Reposição ganha força e preços sobem
[11/10/2019] - Investigação derruba ações da JBS nos EUA
[11/10/2019] - Rússia habilita cooperativa frigorífica do TO
[11/10/2019] - TO: governo e frigoríficos tentam sair de impasse
[11/10/2019] - Exportações de milho subiram 130%
[10/10/2019] - Exportações podem bater recorde em outubro

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br