Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
200,00 175,00 185,00
GO MT RJ
187,00 182,00 190,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1800,00
Garrote 18m 2200,00
Boi Magro 30m 2500,00
Bezerra 12m 1350,00
Novilha 18m 1620,00
Vaca Boiadeira 1900,00

Atualizado em: 13/12/2019 11:29

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Impostos travam investimento na pecuária do MT

 
 
 
Publicado em 16/07/2019

Circula em grupos de aplicativos de mensagens entre produtores rurais do Mato Grosso a foto do governador Mauro Mendes com a seguinte mensagem: “Bom dia, como posso te atrapalhar hoje?” Para 100% dos empresários, ele já começou a atrapalhar, tanto taxando mais a produção (e ainda quer mais) quanto já espantando investidores.

A história começou em janeiro, quando o governo declarou estado de calamidade financeira, e lançou um pacote de medidas, entre as quais uma aumentando as alíquotas dos produtos agropecuários. O Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), que só o estado possui, vai mais fundo agora no bolso.

Se no caso da pecuária de corte a mão do governo toma R$ 40,00 por cabeça na comercialização, para interessados em investir no Mato Grosso essa conta não fecha se somado ao valor das terras. O Pará está começando a se beneficiar, assim como Goiás se prepara para abocanhar alguma coisa.

O pecuarista Marcos Jacinto, diretor da região Leste da Associação dos Criadores do Mato Grosso (Acrimat), comenta que a sua região do Vale do Araguaia perdeu investimentos de R$ 300 milhões há poucos dias. “Arrumamos terras para um investidor, que depois cancelou a encomenda dizendo ter optado pelo Pará”, afirma.

Certamente ajudou a assustar a última proposta de Mauro Mendes, de acabar com a isenção do ICMS nas operações internas e elevar nas operações interestaduais. A proposta original era de 7% dentro do estado, mas a gritaria de todos os setores produtivos fez com que o governo baixasse para 3%, mantendo ainda os 3% na circulação para fora das fronteiras.

Prejuízos distribuídos

Em um estado eminentemente voltado para o agronegócio, onde o escoamento da produção deprecia o ganho do produtor com a sofrível situação das rodovias e, no caso da pecuária, com uma grande concentração de frigoríficos sob um mesmo CNPJ, o agravamento é maior.

Walmir Coco, presidente do Sindicato Rural de Alta Floresta, no nortão, argumenta que os R$ 40,00 do Fethab sobre um boi razoavelmente bem acabado, valendo entre R$ 2,5 e R$ 2,8 mil, pode parecer pouco, mas diante de um lucro líquido que ele avalia de R$ 200,00 a R$ 300,00 a conversa é outra. Naturalmente que esses valores sofrem da variação de cada processo produtivo, bem como do valor da terra, entre outros.

A região da Alta Floresta também amplia a integração pecuária-lavoura, com os grãos subindo cada vez mais e pecuaristas dividindo a fazenda para produzir o próprio alimento para os animais.

“Com o impacto da taxa distribuído para outros produtos, a situação fica mais delicada”, acentua Coco. Afinal, ninguém faz um investimento em diversificação produtiva, com alto custo de implantação, que seja apenas para alimentar seu próprio gado. Olha-se também a comercialização – no caso do milho, por exemplo, os projetos em etanol.

Esse caso da integração produtiva entre boi e grãos foi o investimento perdido na região de Gaúcha do Norte, base de Marcos Jacinto. “Estamos transferindo investimentos e tirando os pequenos dos negócios, já que os grupos grandes já instalados na região vão aumentando os arrendamentos”

Quem ficar na terra e não tiver colchão financeiro, quebra. Com informações do Money Times.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[13/12/2019] - Arroba: espaço para queda é pequeno, diz Marfrig
[13/12/2019] - Arroba: pressão dos frigoríficos aumenta
[13/12/2019] - Reposição perde força com dúvidas sobre o boi
[13/12/2019] - China e EUA anunciam acordo que impacta Agro
[13/12/2019] - Dados do BC confirmam recuperação da economia

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[12/12/2019] - JBS paralisa abates para pressionar a arroba
[12/12/2019] - MP pede bloqueio de quase R$ 1 bilhão da JBS
[12/12/2019] - Arroba: frigoríficos seguem pressionando
[12/12/2019] - Pecuaristas: atenção à reposição
[12/12/2019] - Varejo fraco pressiona preço do boi casado
[12/12/2019] - Abates continuam em alta, segundo o IBGE
[12/12/2019] - Exportações de carne batem recorde em MG
[12/12/2019] - Pecuarista será indenizada por morte de bois
[12/12/2019] - Qual a perspectiva para o preço do milho?
[12/12/2019] - Caminhonete pode ficar isenta de IPI
[12/12/2019] - Pesquisador do CEPEA vai para a equipe do MAPA
[11/12/2019] - Arroba caiu: qual o ponto de equilíbrio?
[11/12/2019] - Como está a previsão do mercado futuro do boi?
[11/12/2019] - Arroba cai a R$ 192 em Mato Grosso
[11/12/2019] - Quanto está a arroba do boi em Rondônia?
[11/12/2019] - Carne: vendas melhoram e preço sobe no varejo
[11/12/2019] - IGP-M acelera alta puxada pelo boi
[11/12/2019] - Onde a reposição ainda está subindo?
[11/12/2019] - MPF pede sequestro de R$ 5 milhões de fiscais
[11/12/2019] - JBS: MAPA acompanha as investigações
[11/12/2019] - O que muda com a MP da regularização fundiária?
[10/12/2019] - Exportações de carne seguem fortes em dezembro
[10/12/2019] - ABIEC acredita em reabertura dos EUA até março
[10/12/2019] - Frigoríficos prevêem recordes para exportação
[10/12/2019] - Exportações do Agro sobem puxadas pela carne
[10/12/2019] - Pecuarista segura o boi e frigoríficos pressionam
[10/12/2019] - Arroba: frigoríficos seguram compras
[10/12/2019] - MT: arroba perdeu força
[10/12/2019] - Pecuarista está cauteloso na reposição
[10/12/2019] - FGV: alta das carnes não chegará à inflação
[10/12/2019] - MP cobra na Justiça R$ 21 bilhões da JBS
[10/12/2019] - PF acusa a JBS de pagar suborno a fiscais
[10/12/2019] - Bolsonaro assina MP da Regularização Fundiária
[10/12/2019] - Crédito rural cresceu 6% em 2019
[09/12/2019] - Arroba: as quedas também não são para sempre
[09/12/2019] - Tereza Cristina falou sobre o futuro da arroba
[09/12/2019] - Arroba: preço do boi tenta estabilidade
[09/12/2019] - Carne parou de subir no atacado
[09/12/2019] - JBS tirará maior parte dos negócios do Brasil
[09/12/2019] - Marfrig anuncia investimento e retomada de unidade
[09/12/2019] - Marfrig oficializa oferta para saída do BNDES
[09/12/2019] - Frigoríficos querem liberação de crédito em SP
[09/12/2019] - Raiva: Tocantins tira obrigação de vacinar
[09/12/2019] - Milho subiu 28% em um ano
[06/12/2019] - Arroba: mercado busca nova referência
[06/12/2019] - China: quase metade das exportações brasileiras
[06/12/2019] - Alta das carnes puxou a alta da inflação no Brasil
[06/12/2019] - Preço da carne bovina subiu no mundo todo
[06/12/2019] - China tenta reativar mercado de suínos do país
[06/12/2019] - Marfrig: Molina não vai comprar parte do BNDES

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br