Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
157,00 142,00 148,00
GO MT RJ
143,00 142,00 144,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1420,00
Garrote 18m 1700,00
Boi Magro 30m 2030,00
Bezerra 12m 1050,00
Novilha 18m 1300,00
Vaca Boiadeira 1470,00

Atualizado em: 18/4/2019 10:57

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Líder dos caminhoneiros elogia ação de Bolsonaro

 
 
 
Publicado em 12/04/2019

Um dos principais líderes dos caminhoneiros, Wallace Landim, o Chorão, creditou ao presidente Jair Bolsonaro e ministros palacianos o recuo da Petrobrás sobre o aumento do preço do diesel, na noite desta quinta-feira. Wallace esteve entre as lideranças que organizaram a paralisação da categoria por 11 dias no ano passado. "Isso prova que mais uma vez o presidente está do nosso lado", comemorou.

As ações da Petrobrás abriram a sexta-feira em queda de mais de 5% depois do recuo sobre o reajuste. O presiedente Jair Bolsonaro, segundo fonte do Palácio do Planalto, procurou o presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, para tratar do preço do Diesel. O vice-presidente, Hamilton Mourão, disse em entrevista a uma rádio que essa foi uma ação pontual.

Wallace Landim afirma que os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Secretaria-Geral, Floriano Peixoto, foram os responsáveis por levar o "problema" do aumento de preços para Bolsonaro ontem. "Eu preciso agradecer num primeiro momento o ministro Onyx (Lorenzoni, da Casa Civil) e o ministro Floriano Peixoto (da Secretaria-Geral), que levaram o problema (do aumento de preços) para o nosso presidente", contou ao Estadão/Broadcast Político.

Na visão de Wallace, foi esse contato dos ministros que viabilizou o recuo da estatal. "Sim. Isso prova que mais uma vez o presidente está do nosso lado, ao lado da categoria. É um comprometimento que ele teve com a categoria e que a gente teve apoiando a sua candidatura", disse à reportagem. Segundo fontes, Bolsonaro procurou o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, para tratar do assunto antes do anúncio do recuo.

Respostas imediatas

Wallace afirmou, ainda, que recebeu uma sinalização da Casa Civil de que a categoria "sempre terá o respeito e respostas imediatas desse governo". "A gente fica muito feliz, porque vê que ele (Bolsonaro) está olhando por nós. Só que a gente também sabe que não é uma situação muito fácil, vem chumbo grosso por aí, pode ter certeza, porque querendo ou não interfere na política de preços (da Petrobrás)", declarou.

Segundo Wallace, ele mantém contato com integrantes da Casa Civil desde o mês passado, quando levou demandas da categoria. Ontem, ao saber do aumento de preços, procurou funcionários da pasta para pedir que o governo interviesse, o que acabou acontecendo no final do dia.

O período em que iniciou o diálogo entre caminhoneiros e a Casa Civil, em março, coincide com o momento em que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) passou a monitorar com mais atenção os riscos de uma nova greve da categoria.

O governo quer evitar uma nova paralisação com receio de que tome as mesmas proporções da que ocorreu no ano passado. O estopim, na época, foi justamente as altas do preço do diesel. A avaliação de um integrante do governo é de que os caminhoneiros "conheceram a sua força" na última greve e que agora possuem maior poder de negociação.

Nova greve

Questionado pelo Estadão/Broadcast Político sobre o risco de uma nova greve, Wallace disse que "a categoria toda está sofrendo" e que todos estão "insatisfeitos". "Isso vem de longa data, tanto que tivemos que parar em maio de 2018", comentou. Ele ponderou, no entanto, que há diálogo com o governo.

De acordo com ele, os caminhoneiros levaram três demandas para a Casa Civil, mas ainda sem resposta. A pasta prorrogou o prazo para dar respostas. Os pedidos são para que seja cumprido o piso mínimo de frete, que seja cumprida a jornada de trabalho e fornecidos pontos de parada adequados e também que ocorra a mudança na política de preços.

Ele elogiou a iniciativa do governo de criar o "cartão-caminhoneiro", há cerca de duas semanas, mas disse que 'não resolve nosso problema 100%".Com informações do portal Estadão.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[18/04/2019] - Arroba: não tem espaço para baixa
[18/04/2019] - Melhorou cenário para o confinamento?
[18/04/2019] - Chuvas puxam preço do boi no Mato Grosso
[18/04/2019] - Como está a reposição no Pará?
[18/04/2019] - RS procura mercados para exportar gado em pé
[18/04/2019] - Exportações: receita do frango supera carne bovina
[18/04/2019] - Caminhoneiros vão mesmo entrar em greve?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[18/04/2019] - Pecuaristas preocupados com a volta da aftosa
[17/04/2019] - Arroba: tem frigorífico pagando mais
[17/04/2019] - Carne: varejo dá sinais de melhora
[17/04/2019] - Leite vai continuar subindo?
[17/04/2019] - Especialistas defendem prazo maior para o CAR
[17/04/2019] - Governo quer destravar o crédito rural
[16/04/2019] - Arroba: alta perdeu força
[16/04/2019] - É hora de vender o boi?
[16/04/2019] - Carne: preços não têm força para subir
[16/04/2019] - Exportações estão mais fracas em abril
[16/04/2019] - China fala em ampliar compras de carne do Brasil
[16/04/2019] - Rússia adia visita que liberaria mais frigoríficos
[16/04/2019] - Bertin terá que explicar negócio com a JBS
[16/04/2019] - Banco prevê alta forte para ações da JBS
[16/04/2019] - PIB do Agro deverá crescer mais que o previsto
[16/04/2019] - Nova Previdência trará investimentos para o Agro
[16/04/2019] - Governo anuncia pacote para evitar greve
[16/04/2019] - Caminhoneiros se dizem insatisfeitos com ajuda
[15/04/2019] - Invasões de terra caíram com Bolsonaro
[15/04/2019] - Arroba: preço não dá sinal de queda
[15/04/2019] - Reposição está ficando mais cara
[15/04/2019] - Bezerro está em falta no Mato Grosso
[15/04/2019] - JBS vale R$ 35 bilhões a mais após a delação
[15/04/2019] - Produtores rurais cobram aplicação de impostos
[15/04/2019] - Vai sobrar milho em 2019?
[12/04/2019] - Governo teme nova greve dos caminhoneiros
[12/04/2019] - Líder dos caminhoneiros elogia ação de Bolsonaro
[12/04/2019] - Arroba: boi segue em subindo com força
[12/04/2019] - Milho: como ficará a produção em 2019?
[12/04/2019] - Arroba em alta forte também no Pará
[12/04/2019] - Paraná vai debater fim da vacinação
[12/04/2019] - Crise chega forte à pecuária argentina
[11/04/2019] - Arroba: boi continua subindo sem parar
[11/04/2019] - CEPEA: uma mudança importante na arroba
[11/04/2019] - Exportação de gado em pé subiu em março
[11/04/2019] - Imposto sobre a carne sobe 140%
[11/04/2019] - Catástrofe sanitária pode beneficiar a JBS
[11/04/2019] - Lácteos: importações caíram com força em março
[11/04/2019] - Bolsonaro: Brasil está de braços abertos a árabes
[11/04/2019] - Qual opinião dos árabes sobre encontro?
[11/04/2019] - Bolsonaro enfrenta dilema com setor rural
[10/04/2019] - A arroba do boi vai continuar subindo?
[10/04/2019] - Arroba do boi em alta firme
[10/04/2019] - JBS e Marfrig começam nova briga
[10/04/2019] - JBS compra mais uma empresa nos EUA
[10/04/2019] - IMEA prevê produção recorde de milho no MT
[10/04/2019] - Dívida do Funrural preocupa produtores rurais
[10/04/2019] - Preservação ambiental tem que virar negócio
[09/04/2019] - Arroba: preço do boi segue subindo
[09/04/2019] - Reposição fechou mês em alta

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br