Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
151,00 138,00 146,00
GO MT RJ
137,00 137,00 144,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1020,00
Novilha 18m 1280,00
Vaca Boiadeira 1430,00

Atualizado em: 22/1/2019 11:34

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Deputados querem prorrogar o Refis do Funrural

 
 
 
Publicado em 12/12/2018

A Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) quer que o governo do presidente Michel Temer edite uma Medida Provisória (MP) prorrogando novamente o prazo de adesão ao Refis do Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural), que termina no final deste mês. Foi a opção encontrada pelo bancada, já que não é mais possível discutir nessa legislatura o projeto de lei que elimina o passivo relativo à contribuição.

O assunto foi discutido na reunião da FPA desta terça-feira (11), em que os parlamentares define a estratégia do colegiado no Congresso Nacional. O deputado Alceu Moreira (MDB-RS) diz que o ideal seria conseguir uma prorrogação por pelo menos mais um ano, mas ele considera positivo uma período de pelo menos seis meses.

“A primeira coisa agora é conseguir uma MP que possa estabelecer isso. Hoje não temos o número exato de qual seria o tamanho dessa anistia. Não há ambiente na Câmara para discutir o projeto do deputado Jerônimo”, disse o parlamentar, fazendo referência ao deputado Jerônimo Goergen (Progressistas-RS), autor do texto que elimina o passivo do Funrural.

Caso ocorra a prorrogação, a ideia é que o novo parlamento já empossado encaminhe a discussão do assunto com o governo de Jair Bolsonaro. Segundo Alceu Moreira, o presidente eleito, que recebeu durante a campanha eleitoral o apoio da bancada ruralista e se mostrou disposto a resolver a situação.

“O presidente que se elegeu diz que está disposto a encaminhar a solução para anistiar. Se ele está disposto, vamos saber com o seu ministro Paulo Guedes em que medida isso pode ser construído”, declarou. Se não houver Medida Provisória, fica valendo o prazo atual.

A dívida total, estimada em bilhões de reais, foi estabelecida depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou que a cobrança está de acordo com a Constituição. Desta forma, foram derrubadas todas as liminares concedidas pela Justiça e que liberavam do recolhimento do tributo.

Diante da situação, foi negociado entre o governo Michel Temer e o Congresso Nacional, com apoio da bancada ruralista, um plano de renegociação das dívidas. O programa definia que produtores e empresas deveriam pagar uma entrada equivalente a 2,5% do valor total da dívida e que teriam 100% de desconto de juros e encargos.

O presidente Michel Temer chegou a vetar alguns pontos do texto aprovado no Congresso Nacional, inclusive a isenção de juros e outros encargos. Mas os parlamentares, com apoio de entidades ligadas ao agronegócio, derrubaram dos vetos presidenciais.

Garantidas as condições de pagamento, a estratégia passou a ser a de eliminar de vez o passivo, o que pode ser conseguido caso seja aprovado o projeto de lei 9252/2017. Baseado em uma resolução do Senado, o texto do deputado Jeronimo Göergen se baseia em decisões anteriores do próprio Supremo, que haviam considerado o Funrural inconstitucional.

“A Resolução do Senado, ademais, acaba também por resolver o problema do chamado “passivo do Funrural”, dado o efeito retroativo da medida, impedindo que a Receita autue produtores e adquirentes, pois, sem base legal, o Estado exator não terá os elementos necessários (alíquota, base de cálculo e sub-rogação) para promover o lançamento tributário”, argumenta Göergen, na justificativa do projeto.

Entidades representativas do agronegócio apoiam a iniciativa do parlamentar, que também cria novas condições para a cobrança futura. Nesta semana, a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja-MT) disse que está dando todo o suporte necessário aos parlamentares. A posição é reforçada também pela Aprosoja Brasil.

Os pecuaristas mato-grossenses, também em comunicado, manifestaram apoio ao “perdão das dívidas do Funrural”. Para a Associação dos Criadores de Mato Grosso, é um passivo “impagável” para a maior parte do setor e que por isso, comprometerá a produção agropecuária.

Nesta terça-feira (11/12), também em nota, a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) argumentou que a aprovação do projeto do parlamentar gaúcho não representa um perdão de dívidas. “Não pode haver perdão de uma dívida que não existe”, afirmou o presidente da entidade, Péricles Salazar, ressaltando as diversas decisões do STF sobre o assunto. Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[22/01/2019] - Arroba: pecuarista segura o boi por preço melhor
[22/01/2019] - Carne bovina: a única alta entre as exportações
[22/01/2019] - Arábia Saudita barra importações de frango
[22/01/2019] - Atacado da carne cai há três semanas
[22/01/2019] - Calor pode causar intoxicação no gado?
[22/01/2019] - Entidades do Agro protestam contra tabela de frete
[22/01/2019] - Farelos estão mais baratos

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[22/01/2019] - Fiscais serão punidos por multas de má-fé
[22/01/2019] - Em Davos, Bolsonaro defende preservação do Agro
[21/01/2019] - Exportações do Agro passam de US$ 100 bi
[21/01/2019] - Arroba: como está o boi em 2019?
[21/01/2019] - Após denúncias, fiscalização está mais rigorosa
[21/01/2019] - JBS: frigorífico reabre após ser fechado pelo MAPA
[21/01/2019] - Como está o preço do milho?
[21/01/2019] - ANTT publica nova tabela de frete
[21/01/2019] - Armas: produtor rural aprovou a liberalização?
[14/12/2018] - Arroba: frigoríficos continuam procurando boi
[14/12/2018] - Arroba sobe forte no RJ
[14/12/2018] - Agência otimista com a situação do Minerva
[14/12/2018] - Leite: importações podem ser suspensas
[14/12/2018] - CNA pede ao STF decisão urgente sobre frete
[14/12/2018] - Incerteza sobre frete trava negócios
[13/12/2018] - Fux volta atrás e tabela de fretes volta a valer
[13/12/2018] - CNA recorrerá contra tabela do frete
[13/12/2018] - Líder dos caminhoneiros agradece Fux
[13/12/2018] - Exportações de gado em pé cresceram 80%
[13/12/2018] - Arroba chega ao maior valor do ano
[13/12/2018] - Abates de novilhas batem recorde
[13/12/2018] - Abates bovinos cresceram 7% em um ano
[13/12/2018] - Exportações poderiam ter crescido mais
[13/12/2018] - Leite: longa vida tem preços estáveis
[13/12/2018] - Mercado do leite está estagnado
[13/12/2018] - Onde criar gado é correr risco de vida
[12/12/2018] - Exportações devem bater recorde em 2019
[12/12/2018] - Arroba: frigoríficos precisam de boi para o Natal
[12/12/2018] - Para onde vai o preço da reposição?
[12/12/2018] - Fracassa leilão de frigorífico em SP
[12/12/2018] - Venda da parte do BNDES na JBS ficou para 2019
[12/12/2018] - Ruralistas nunca foram contra ambiente e índios
[12/12/2018] - Deputados querem prorrogar o Refis do Funrural
[11/12/2018] - PF investiga propina da JBS a Aécio Neves
[11/12/2018] - Árabes aumentam pressão sobre Bolsonaro
[11/12/2018] - Caminhoneiros temem falta de apoio para greve
[11/12/2018] - Arroba: festas de final de ano puxam o boi
[11/12/2018] - Oferta curta valoriza preço da reposição
[11/12/2018] - Alta no atacado puxa preço da carne no varejo
[11/12/2018] - Exportações de carne: dezembro começa forte
[10/12/2018] - Caminhoneiros protestam contra decisão do STF
[10/12/2018] - Arroba do boi segue subindo
[10/12/2018] - Atacado da carne tem recorde de preço
[10/12/2018] - Marfrig será líder global em hambúrguer
[10/12/2018] - Leite: oferta aumentou e derrubou preço
[10/12/2018] - MG terá nova referência para o preço do leite
[10/12/2018] - Milho: preços seguem firmes
[10/12/2018] - Agro dá apoio ao novo ministro do Meio Ambiente
[07/12/2018] - STF impede multa por desrespeito à tabela do frete
[07/12/2018] - Mais uma greve dos caminhoneiros?

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br