Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
150,00 141,00 146,00
GO MT RJ
139,00 135,00 146,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1630,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1010,00
Novilha 18m 1250,00
Vaca Boiadeira 1420,00

Atualizado em: 13/12/2018 11:59

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Arábia Saudita quer mais um pedaço do Minerva

 
 
 
Publicado em 10/08/2018

A Saudi Agriculture and Livestock Investment (Salic), gestora de recursos do reino da Arábia Saudita, está interessada na aquisição da fatia de 6,79% que a BRF detém na Minerva Foods, apurou o Valor. O interesse da gestora saudita, que já é a segunda maior acionista do frigorífico brasileiro, pode ser uma saída positiva para todos lados envolvidos.

Desde meados do ano, as ações da Minerva têm sofrido forte pressão, em grande parte relacionada a especulações sobre a saída da BRF de seu capital. De fato, a dona de Sadia e Perdigão já se desfez de uma fatia relevante durante o mês junho, reduzindo a fatia na Minerva de 11,6% para os atuais 6,79%. No entanto, a BRF já admitiu que a participação minoritária que ainda detém poderá ser vendida como parte do plano de resgate anunciado em junho pelo CEO, Pedro Parente.

Com o negócio direto com a Salic, a BRF conseguiria um prêmio sobre a atual cotação das ações da Minerva, segundo uma fonte a par do assunto. Considerando o preço de fechamento dos papéis da Minerva ontem (R$ 6,45), a participação da BRF na empresa vale R$ 98,1 milhões.

Para os atuais acionistas da Minerva, o negócio entre Salic e BRF representaria alívio na medida em que especulações sobre movimentos de venda por parte da BRF cessariam. No acumulado do ano, as ações da Minerva caíram 37,4%. No pregão de anteontem, por exemplo, os papéis da Minerva caíram mais de 7%, na esteira da divulgação do prejuízo no segundo trimestre e da elevação do índice de alavancagem, que saiu de 4,5 vezes em 31 de março para 5 vezes em junho.

Em meio à repercussão do balanço da Minerva, houve quem acreditasse que a BRF estivesse se desfazendo de ações da empresa.

Para que a negociação entre Salic e BRF ocorra, a Minerva precisaria alterar o estatuto, flexibilizando a cláusula de proteção à dispersão acionária – a chamada “pílula de veneno” (poison pill). Mudanças no estatuto precisam do aval dos acionistas. Procurada, a BRF não comentou. A Minerva e a Salic não responderam até o fechamento desta edição.

Conforme artigo 46 do estatuto da Minerva, o acionista que atingir mais de 20% do capital da empresa precisa fazer uma oferta por todas os papéis da companhia. Atualmente, a Salic já tem mais de 20% das ações da Minerva, mas apenas porque que a empresa brasileira cancelou, em março deste ano, ações que estavam em tesouraria. Desconsiderando o efeito do cancelamento, que não dispara a pílula de veneno, a Salic deteria 19,9%.

Com a compra das ações que a BRF detém, a participação da Salic na Minerva atingiria 28,19%, fatia ligeiramente inferior à da VDQ Holdings, veículo por meio do qual a família Vilela de Queiroz controla a Minerva. Conforme o último formulário de reverência protocolado na CVM, a VDQ tinha 28,22% das ações da Minerva.

Ontem, as ações da Minerva recuaram 3,3% na B3, negociadas a R$ 6,45. O Ibovespa, por sua vez, registrou queda de 0,48%. As ações da BRF também tiveram forte baixa. Os papéis da dona de Sadia e Perdigão caíram 3,06% no pregão de ontem a R$ 21,84. A BRF divulgará o balanço com os resultados dos segundo trimestre hoje, antes da abertura do mercado. A expectativa dos analistas é que a empresa reporte prejuízo expressivo em razão da tempestade perfeita que a atingiu neste ano. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[13/12/2018] - Fux volta atrás e tabela de fretes volta a valer
[13/12/2018] - CNA recorrerá contra tabela do frete
[13/12/2018] - Líder dos caminhoneiros agradece Fux
[13/12/2018] - Exportações de gado em pé cresceram 80%
[13/12/2018] - Arroba chega ao maior valor do ano
[13/12/2018] - Abates de novilhas batem recorde
[13/12/2018] - Abates bovinos cresceram 7% em um ano
[13/12/2018] - Exportações poderiam ter crescido mais
[13/12/2018] - Leite: longa vida tem preços estáveis
[13/12/2018] - Mercado do leite está estagnado
[13/12/2018] - Onde criar gado é correr risco de vida

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[12/12/2018] - Exportações devem bater recorde em 2019
[12/12/2018] - Arroba: frigoríficos precisam de boi para o Natal
[12/12/2018] - Para onde vai o preço da reposição?
[12/12/2018] - Fracassa leilão de frigorífico em SP
[12/12/2018] - Venda da parte do BNDES na JBS ficou para 2019
[12/12/2018] - Ruralistas nunca foram contra ambiente e índios
[12/12/2018] - Deputados querem prorrogar o Refis do Funrural
[11/12/2018] - PF investiga propina da JBS a Aécio Neves
[11/12/2018] - Árabes aumentam pressão sobre Bolsonaro
[11/12/2018] - Caminhoneiros temem falta de apoio para greve
[11/12/2018] - Arroba: festas de final de ano puxam o boi
[11/12/2018] - Oferta curta valoriza preço da reposição
[11/12/2018] - Alta no atacado puxa preço da carne no varejo
[11/12/2018] - Exportações de carne: dezembro começa forte
[10/12/2018] - Caminhoneiros protestam contra decisão do STF
[10/12/2018] - Arroba do boi segue subindo
[10/12/2018] - Atacado da carne tem recorde de preço
[10/12/2018] - Marfrig será líder global em hambúrguer
[10/12/2018] - Leite: oferta aumentou e derrubou preço
[10/12/2018] - MG terá nova referência para o preço do leite
[10/12/2018] - Milho: preços seguem firmes
[10/12/2018] - Agro dá apoio ao novo ministro do Meio Ambiente
[07/12/2018] - STF impede multa por desrespeito à tabela do frete
[07/12/2018] - Mais uma greve dos caminhoneiros?
[07/12/2018] - Arroba do boi ganha força na alta
[07/12/2018] - Mercado do boi está devagar em SC
[07/12/2018] - Marfrig fecha compra de unidades da BRF
[07/12/2018] - Tereza: produtor deve ser pago para preservar
[07/12/2018] - Milho deve ficar mais caro em 2019
[07/12/2018] - Funai irá para o Ministério dos Direitos Humanos
[06/12/2018] - Arroba do boi voltou a subir em São Paulo
[06/12/2018] - Exportação de boi em alta em novembro
[06/12/2018] - Boi deve subir no Mato Grosso
[06/12/2018] - Há frigoríficos pagando mais pelo boi
[06/12/2018] - CNA pede suspensão de multas por tabela
[06/12/2018] - Custos devem derrubar PIB do Agro em 2018
[06/12/2018] - Dívida do Funrural será extinta?
[06/12/2018] - Minerva nega oferta para comprar ativos da BRF
[06/12/2018] - Prazo para o CAR termina em 31 de dezembro
[05/12/2018] - JBS: Batistas fora da liderança
[05/12/2018] - JBS: foco no aumento da margem de lucro
[05/12/2018] - Arroba do boi segue firme
[05/12/2018] - Bezerro subiu mais que a arroba na Bahia
[05/12/2018] - Bolsonaro nega que Funai vá para o MAPA
[05/12/2018] - Projeto pode aumentar burocracia
[04/12/2018] - Arroba começa dezembro em alta
[04/12/2018] - Reposição está em falta no mercado
[04/12/2018] - Dólar segura preço do farelo de soja
[04/12/2018] - Exportações de carne seguem com força
[04/12/2018] - Agro tem a maior alta no PIB do trimestre

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br