Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
139,00 127,00 129,00
GO MT RJ
125,00 129,00 128,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1280,00
Garrote 18m 1520,00
Boi Magro 30m 1870,00
Bezerra 12m 970,00
Novilha 18m 1150,00
Vaca Boiadeira 1310,00

Atualizado em: 25/5/2018 11:10

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Governo proíbe renegociação de dívidas rurais

 
 
 
Publicado em 15/05/2018

Sem dinheiro em caixa, o governo determinou que os bancos públicos não renegociem dívidas de produtores rurais, beneficiados pela aprovação no Congresso de uma lei que lhes concede descontos de até 95% no saldo devedor. Esses descontos terão de ser bancados pelo Tesouro Nacional, mas não há previsão no Orçamento para isso. Segundo apurou o Estadão/Broadcast, o custo total para o Tesouro poderia chegar a R$ 17 bilhões, caso todos os produtores renegociassem as dívidas.

A possibilidade de renegociação desses débitos, incluindo parcelas não vencidas, foi incluída na Lei 13.606, que criou o Refis do Funrural – uma espécie de contribuição previdenciária dos produtores rurais. A lei foi aprovada com uma série de artigos que permitiram a renegociação também de dívidas com bancos públicos, sem relação com o Funrural.

O presidente Michel Temer vetou a medida. Mas, em abril, o Congresso derrubou todos os vetos, com apoio até mesmo de lideranças da base governista, na maior derrota para a equipe econômica em 2018.

O Ministério da Fazenda, porém, enviou comunicado aos bancos para proibir a renegociação, já que não há previsão no Orçamento para ela. O texto diz que o Tesouro não reconhecerá essas operações até que tenha sido aprovado no Congresso orçamento para pagar os custos dos subsídios.

O ministério não deu publicidade ao problema porque a suspensão da renegociação implica em descumprimento de uma lei. O órgão, porém, afirma que cumpre o que determina a Constituição: só pode pagar uma despesa se tiver orçamento.

“O episódio revela o quadro intrincado ao qual as contas públicas foram conduzidas. Falta planejamento e melhor coordenação. Quando o chamado teto de gastos (que proíbe que as despesas cresçam acima da inflação) começar a ser uma restrição efetiva, o que pelas contas da IFI deverá ocorrer já em 2019, como serão arbitrados esses conflitos orçamentários?”, diz Felipe Salto, diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado.

O autor da lei 13.606, deputado Zé Silva (SD-MG), diz não ter sido informado do comunicado enviado pelo governo aos bancos. Segundo ele, a inclusão no projeto da possibilidade de renegociação de outras dívidas bancárias, além do Funrural, foi fundamental para a aprovação da lei – antes, o governo tinha tentado enviado o Refis do Funrural por meio de medida provisória, mas não conseguiu aprovar. “Tem dívidas do Banco da Terra, do crédito fundiário, do Procera, do Pronaf, das cooperativas de crédito, da Conab”, diz.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) informou ter alertado o relator do Orçamento, deputado Cacá Leão (PP-B), da necessidade de incluir R$ 1,4 bilhão em recursos apenas neste ano para “suportar as renegociações” das dívidas de produtores rurais previstas na lei. Procurado, o Banco do Brasil, o maior financiador rural, disse que cumpre integralmente a legislação e, no momento, aguarda a regulamentação da lei para adoção das providências. A Caixa não quis se pronunciar e o BNDES confirmou ter recebido a comunicação do BC e disse aguardar novas informações. Com informações do portal Estadão.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[25/05/2018] - Todos os frigoríficos do MT devem fechar
[25/05/2018] - Estradas continuam bloqueadas, mesmo após acordo
[25/05/2018] - MS ainda tem 37 pontos de bloqueio nas estradas
[25/05/2018] - CNA pede solução para bloqueios das estradas
[25/05/2018] - Arroba: ninguém sabe quanto vale o boi
[25/05/2018] - Carne subiu. Efeito da greve?
[25/05/2018] - Minerva volta a exportar ao Irã
[25/05/2018] - Mais um frigorífico é inaugurado
[25/05/2018] - É oficial: Brasil está livre da aftosa
[25/05/2018] - Farelo de algodão está mais caro
[25/05/2018] - Leite: produtores de SC recebem menos
[25/05/2018] - PIB do Agro prevê alta da carne bovina
[25/05/2018] - Escândalo da carne no Paraguai ainda não acabou

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[24/05/2018] - Greve dos caminhoneiros paralisa mercado do boi
[24/05/2018] - Caminhoneiros impõem condição para fim da greve
[24/05/2018] - Arroba: greve interrompe negociações do boi
[24/05/2018] - Paralisação de frigoríficos pode chegar a 90%
[24/05/2018] - CEPEA: pressão sobre o boi ainda não acabou
[24/05/2018] - Produtores jogam fora milhões de litros de leite
[24/05/2018] - Lácteos em alta no exterior
[24/05/2018] - Preço do milho disparou
[24/05/2018] - STF: cobrança retroativa do Funrural é legal
[24/05/2018] - Produtor rural pode pedir recuperação judicial
[23/05/2018] - Frigoríficos começam a parar por greve
[23/05/2018] - Arroba: mercado do boi começou a virar
[23/05/2018] - Atacado da carne já sobe há 9 semanas
[23/05/2018] - Carne: vendas dão sinal de alta
[23/05/2018] - Greve já é usada para puxar preço do milho
[23/05/2018] - Venda de unidade do Marfrig na reta final
[22/05/2018] - Arroba já começou a subir
[22/05/2018] - Rússia sinaliza que fim de embargo está próximo
[22/05/2018] - Como estão as exportações em maio?
[22/05/2018] - Confinamento deve aumentar no Mato Grosso
[22/05/2018] - Reposição: quem dá mais?
[22/05/2018] - Leite: longa vida sobe em SP
[22/05/2018] - Dono do Marfrig pagará R$ 100 mi por propina
[22/05/2018] - Produtores rurais aderem à greve dos caminhoneiros
[22/05/2018] - Produtores podem ter prejuízos com greve
[22/05/2018] - Frio será mais intenso em 2018
[21/05/2018] - Analista prevê arroba a até R$ 150
[21/05/2018] - Arroba: pressão de baixa perde força. E agora?
[21/05/2018] - De olho na reposição
[21/05/2018] - Pecuaristas ensinam a lucrar com o confinamento
[21/05/2018] - Ladrões inventam uma nova forma de furtar gado
[21/05/2018] - Caminhoneiros fazem greve contra aumento do diesel
[21/05/2018] - Brasil, enfim, será declarado livre de aftosa
[21/05/2018] - Carne brasileira causa problemas para o Paraguai
[21/05/2018] - Acordo EUA-China deve ser ruim para o Brasil
[21/05/2018] - Milho continua a subir
[21/05/2018] - Venda de adubos deve bater recorde
[18/05/2018] - Uma notícia que pode mexer com a arroba do boi
[18/05/2018] - Exportações de carne à China podem ter forte alta
[18/05/2018] - Embargo de Trump pode complicar vendas ao Irã
[18/05/2018] - Arroba: hora da virada chegou?
[18/05/2018] - Farelo de soja pesa no bolso do pecuarista
[18/05/2018] - Projeto prevê carro mais barato a produtor rural
[18/05/2018] - Polícia investiga venda de gado furtado a frigoríf
[18/05/2018] - Produtores do Nordeste poderão renegociar dívidas
[17/05/2018] - Bolsonaro: produtor não pode ficar à mercê do MST
[17/05/2018] - Arroba: mercado já não está tão ruim
[17/05/2018] - Arroba: estiagem favorece frigoríficos
[17/05/2018] - Longa vida cai novamente no atacado
[17/05/2018] - Governo dos EUA aprova aquisição da Marfrig

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br