Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
139,00 127,00 129,00
GO MT RJ
125,00 129,00 128,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1280,00
Garrote 18m 1520,00
Boi Magro 30m 1870,00
Bezerra 12m 970,00
Novilha 18m 1150,00
Vaca Boiadeira 1310,00

Atualizado em: 25/5/2018 11:10

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Marfrig culpa frango por queda da carne bovina

 
 
 
Publicado em 15/05/2018

"Atípico". Assim o presidente-executivo da Marfrig Global Foods, Martín Secco, descreveu ontem o primeiro trimestre da empresa, que fechou o período com um prejuízo líquido de R$ 201 milhões. Em entrevista ao Valor, o executivo sustentou que o "mais importante" não foi o resultado em si, embora a companhia tenha reduzido seu prejuízo em 9,2%.

De fato, os investidores da Marfrig na bolsa estão mais interessados nos desdobramentos da venda da subsidiária americana Keystone e na conclusão da aquisição do National Beef, que transformará a empresa brasileira na segunda maior produtora de carne bovina do mundo. As duas transações foram anunciadas em abril e deverão ser efetivadas até junho, reiterou o vice-presidente de finanças da Marfrig, Eduardo Miron.

Combinados, os dois negócios deverão fazer da Marfrig uma empresa estruturalmente rentável, com dívida menor e geração de lucro. Nesse sentido, o prejuízo do primeiro trimestre é menos importante, reforçou Miron. Segundo ele, a venda da Keystone fará com que a empresa brasileira deixe os problemas com "alto custo financeiro" no passado.

Confiante na venda da Keystone, a Marfrig já retirou os números da empresa do resultado - a subsidiária aparece no balanço como uma "operação descontinuada". Considerando apenas o negócio de carne bovina - a operação continuada -, a Marfrig obteve receita líquida de R$ 2,9 bilhões, avanço de 44,1%.

O aumento das vendas é resultado de um agressivo movimento de ampliação da capacidade de abates no Brasil no ano passado, com a reabertura de cinco frigoríficos. No primeiro trimestre, os abates de bovinos nos frigoríficos da Marfrig aumentaram 42%, a 887 mil cabeças.

Por outro lado, a rentabilidade do negócio de carne bovina piorou. Nos três primeiros meses do ano, a margem Ebitda ajustada caiu 0,7 ponto percentual, para 6,5%. Segundo Martín Secco, a piora reflete as dificuldades do mercado brasileiro. Em razão dos problemas da indústria de carne de frango - líder no setor, a BRF foi proibida de exportar para a União Europeia -, os preços da carne bovina no Brasil também caíram, pressionados pela proteína concorrente. Do lado dos custos, o preço do gado ficou estável no trimestre, mas isso já era esperado, argumentou o CEO.

De acordo com Secco, a oferta de frango ainda prejudicou o desempenho no segundo trimestre, mas aos poucos a situação está melhorando. Além disso, a Marfrig quer aumentar a participação das exportações de carne bovina para se beneficiar da apreciação do dólar. Atualmente, o mercado externo representa 45,3% da receita da companhia.

Financeiramente, a Marfrig ratificou o objetivo de reduzir o índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda em doze meses) para 2,5 vezes até o fim do ano. Em 31 de março, o índice pro forma (que inclui a National Beef) ficou em 3,62 vezes. O índice deve cair para menos de 2 vezes após a venda da Keystone. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[25/05/2018] - Todos os frigoríficos do MT devem fechar
[25/05/2018] - Estradas continuam bloqueadas, mesmo após acordo
[25/05/2018] - MS ainda tem 37 pontos de bloqueio nas estradas
[25/05/2018] - CNA pede solução para bloqueios das estradas
[25/05/2018] - Arroba: ninguém sabe quanto vale o boi
[25/05/2018] - Carne subiu. Efeito da greve?
[25/05/2018] - Minerva volta a exportar ao Irã
[25/05/2018] - Mais um frigorífico é inaugurado
[25/05/2018] - É oficial: Brasil está livre da aftosa
[25/05/2018] - Farelo de algodão está mais caro
[25/05/2018] - Leite: produtores de SC recebem menos
[25/05/2018] - PIB do Agro prevê alta da carne bovina
[25/05/2018] - Escândalo da carne no Paraguai ainda não acabou

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[24/05/2018] - Greve dos caminhoneiros paralisa mercado do boi
[24/05/2018] - Caminhoneiros impõem condição para fim da greve
[24/05/2018] - Arroba: greve interrompe negociações do boi
[24/05/2018] - Paralisação de frigoríficos pode chegar a 90%
[24/05/2018] - CEPEA: pressão sobre o boi ainda não acabou
[24/05/2018] - Produtores jogam fora milhões de litros de leite
[24/05/2018] - Lácteos em alta no exterior
[24/05/2018] - Preço do milho disparou
[24/05/2018] - STF: cobrança retroativa do Funrural é legal
[24/05/2018] - Produtor rural pode pedir recuperação judicial
[23/05/2018] - Frigoríficos começam a parar por greve
[23/05/2018] - Arroba: mercado do boi começou a virar
[23/05/2018] - Atacado da carne já sobe há 9 semanas
[23/05/2018] - Carne: vendas dão sinal de alta
[23/05/2018] - Greve já é usada para puxar preço do milho
[23/05/2018] - Venda de unidade do Marfrig na reta final
[22/05/2018] - Arroba já começou a subir
[22/05/2018] - Rússia sinaliza que fim de embargo está próximo
[22/05/2018] - Como estão as exportações em maio?
[22/05/2018] - Confinamento deve aumentar no Mato Grosso
[22/05/2018] - Reposição: quem dá mais?
[22/05/2018] - Leite: longa vida sobe em SP
[22/05/2018] - Dono do Marfrig pagará R$ 100 mi por propina
[22/05/2018] - Produtores rurais aderem à greve dos caminhoneiros
[22/05/2018] - Produtores podem ter prejuízos com greve
[22/05/2018] - Frio será mais intenso em 2018
[21/05/2018] - Analista prevê arroba a até R$ 150
[21/05/2018] - Arroba: pressão de baixa perde força. E agora?
[21/05/2018] - De olho na reposição
[21/05/2018] - Pecuaristas ensinam a lucrar com o confinamento
[21/05/2018] - Ladrões inventam uma nova forma de furtar gado
[21/05/2018] - Caminhoneiros fazem greve contra aumento do diesel
[21/05/2018] - Brasil, enfim, será declarado livre de aftosa
[21/05/2018] - Carne brasileira causa problemas para o Paraguai
[21/05/2018] - Acordo EUA-China deve ser ruim para o Brasil
[21/05/2018] - Milho continua a subir
[21/05/2018] - Venda de adubos deve bater recorde
[18/05/2018] - Uma notícia que pode mexer com a arroba do boi
[18/05/2018] - Exportações de carne à China podem ter forte alta
[18/05/2018] - Embargo de Trump pode complicar vendas ao Irã
[18/05/2018] - Arroba: hora da virada chegou?
[18/05/2018] - Farelo de soja pesa no bolso do pecuarista
[18/05/2018] - Projeto prevê carro mais barato a produtor rural
[18/05/2018] - Polícia investiga venda de gado furtado a frigoríf
[18/05/2018] - Produtores do Nordeste poderão renegociar dívidas
[17/05/2018] - Bolsonaro: produtor não pode ficar à mercê do MST
[17/05/2018] - Arroba: mercado já não está tão ruim
[17/05/2018] - Arroba: estiagem favorece frigoríficos
[17/05/2018] - Longa vida cai novamente no atacado
[17/05/2018] - Governo dos EUA aprova aquisição da Marfrig

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br