Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
141,00 129,00 135,00
GO MT RJ
131,00 127,00 136,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1270,00
Garrote 18m 1530,00
Boi Magro 30m 1860,00
Bezerra 12m 940,00
Novilha 18m 1160,00
Vaca Boiadeira 1320,00

Atualizado em: 22/11/2017 10:27

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

RS quer privatizar inspeção de abate

 
 
 
Publicado em 14/06/2017

A crise financeira do Rio Grande do Sul fez com que o governo apostasse na privatização da inspeção do processo de abate em frigoríficos. Um projeto de lei baseado em práticas feitas no Paraná e até fora do Brasil deve ser aprovada, apesar da oposição de alguns setores.

Atualmente, quem inspeciona o abate nas indústrias é um veterinário da Secretaria de Agricultura do estado, mas a nova lei determina que a indústria local contrate médicos veterinários para acompanhar esse processo. A fiscalização, no entanto, ainda será feita por um médico credenciado pelo governo. A mudança serve apenas para agroindústrias que produzem para o mercado interno, já que a exportação é fiscalizada pelo governo federal.

“É uma mudança no sistema de inspeção abrindo a possibilidade para o sistema misto. A inspeção pode ser feita e executada pelo serviço oficial, como também poderá ser executada por médicos veterinários treinados, capacitados e habilitados pelo serviço oficial”, disse o secretário de agricultura do Rio Grande do Sul, Ernani Polo.

A proposta foi levantada pelo governo após a impossibilidade de novas contratações de profissionais para atender a demanda. Atualmente, 20 indústrias de proteína animal querem aumentar turnos de abate e não podem por causa da falta de veterinários para acompanhar. Ao todo, o estado tem 140 médicos lotados nas plantas frigoríficas para atender 238 indústrias. “Estamos falando em aproximadamente R$ 20 milhões e quase 500 empregos que deixam de ser gerados pela falta de estrutura do estado”, disse Polo.

A cooperativa Languiru, uma das maiores indústrias do Rio Grande do Sul, concorda com a mudança mesmo sabendo que teria que pagar por este profissional. “No todo não há um encarecimento para as empresas e sim uma agilidade maior para que elas possam implantar os seus projetos”, disse o vice-presidente da cooperativa, Renato Kreimeier.

O Fundo de Defesa Sanitária Animal (Fundesa) acredita na manutenção da sanidade e confia na lei. “Com isso nós teremos condições de atender ao setor produtivo, pois vamos ter um sistema de inspeção moderno que tem a validação de organismo internacional ou a recomendação da Organização Internacional de Saúde Animal,além de atender as legislações brasileiras, olhando para o consumidor”, disse o presidente da entidade, Rogério Kerber.

Para passar a valer, o projeto ainda vai passar pela Assembleia Legislativa, onde enfrenta oposição. Os fiscais estaduais acreditam que a sanidade poderia ficar comprometida com as mudanças. “Nós acreditamos que fica comprometida, pois nós vivemos uma realidade complexa onde servidores são presos em câmaras frias, servidores têm o carro baleado. Então, é uma estrutura muito complexa para se pensar numa mudança nessa magnitude, tirando o poder de polícia administrativa de quem está no dia a dia da inspeção sanitária”, avaliou o conselheiro da Associação dos Fiscais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro), Antônio Augusto Medeiros. Com informações do Canal Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[22/11/2017] - Arroba em alta com oferta curta
[22/11/2017] - ABIEC: ractopamina não é usada na carne bovina
[22/11/2017] - Rússia depende da carne brasileira
[22/11/2017] - Minerva exportará à Rússia por outros países
[22/11/2017] - Leite: vendas ruins derrubam preço do longa vida
[22/11/2017] - Reposição começa a se movimentar no MA
[21/11/2017] - Arroba: semana começou com escalas curtas

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[21/11/2017] - Maggi nega que Rússia tenha fechado mercado
[21/11/2017] - Embargo russo atinge 59 frigoríficos de bovinos
[21/11/2017] - Governo do MS suspende benefícios fiscais da JBS
[21/11/2017] - Carne: EUA apontam irregularidades na fiscalização
[21/11/2017] - Leite longa vida tem queda de preço
[21/11/2017] - Agro demitiu em outubro, saldo continua positivo
[20/11/2017] - Rússia confirma bloqueio à carne bovina brasileira
[20/11/2017] - Arroba segue em alta
[20/11/2017] - BNDES quer avaliar mercado pecuário
[20/11/2017] - Preço do leite continua a cair em Minas Gerais
[20/11/2017] - Pesquisadores querem vaca gir transgênica
[20/11/2017] - Compradores de milho recuam e preço cai
[20/11/2017] - MP do Funrural é presente de Natal à JBS
[20/11/2017] - Prazo para aderir ao Refis rural está acabando
[17/11/2017] - Arroba: mercado está movimentado
[17/11/2017] - Reposição começa a se novimentar
[17/11/2017] - Frigol reabre unidade em Goiás
[17/11/2017] - Marfrig quer avançar mais sobre o mercado da JBS
[17/11/2017] - JBS já levantou R$ 6 bi com vendas de ativos
[17/11/2017] - Polícia recupera carga milionária de sêmen
[17/11/2017] - Milho: produção deve cair em 2018
[16/11/2017] - Arroba: mercado firma e pode subir mais
[16/11/2017] - Arroba: frigoríficos pagam bem acima da referência
[16/11/2017] - Rússia ameaça barrar importações de carnes
[16/11/2017] - Marfrig parcela dívida bilionária no Refis
[16/11/2017] - Funrural: mudanças na MP beneficiam frigoríficos
[16/11/2017] - Produtores expulsam índios invasores no Paraná
[16/11/2017] - Farelo de soja: dólar parou de subir
[16/11/2017] - MAPA ainda prevê queda para o PIB da Pecuária
[14/11/2017] - Confinamento surpreende e sobe 12% no MT
[14/11/2017] - Arroba: mercado firme com alta na demanda
[14/11/2017] - Minerva prevê dois anos favoráveis aos frigos
[14/11/2017] - Delação derrubou as vendas da JBS no Brasil
[14/11/2017] - Marfrig tem prejuízo de R$ 58,4 milhões
[14/11/2017] - China já representa quase 40% das exportações
[14/11/2017] - Leite: margens devem continuar apertadas
[14/11/2017] - CCPR tem até o final do mês para pagar pela Itambé
[14/11/2017] - Confiança da pecuária sobe e puxa índice do Agro
[14/11/2017] - Reforma Trabalhista já está valendo
[14/11/2017] - Empregado rural perde e deve pagar R$ 8,5 mil
[13/11/2017] - Arroba volta a subir
[13/11/2017] - Carne segue em alta no varejo
[13/11/2017] - Reposição começa a subir em Rondônia
[13/11/2017] - Turquia aumenta compras de boi em pé do Brasil
[13/11/2017] - Minerva retoma abates em unidade reaberta
[13/11/2017] - JBS: incertezas quanto ao futuro continuam
[13/11/2017] - MAPA acompanha risco de quebra da JBS
[13/11/2017] - JBS nega que esteja em dificuldades
[13/11/2017] - Para evitar embargo, Brasil libera trigo russo
[13/11/2017] - Exportações puxam para cima o preço do milho

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br