Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
154,00 141,00 146,00
GO MT RJ
143,00 141,00 141,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1380,00
Garrote 18m 1650,00
Boi Magro 30m 2000,00
Bezerra 12m 1040,00
Novilha 18m 1270,00
Vaca Boiadeira 1450,00

Atualizado em: 21/3/2019 10:54

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Lactalis aumenta oferta por unidades da LBR

 
 
 
Publicado em 05/08/2014

A francesa Lactalis elevou em R$ 100 milhões sua oferta pelas unidades produtivas isoladas (UPIs) da LBR-Lácteos Brasil, à venda dentro do plano de recuperação judicial da empresa brasileira. A venezuelana Unaquita, por sua vez, fez uma segunda proposta, mas com valor menor que a primeira que havia apresentado em meados de julho.

Pela nova oferta da Lactalis, apresentada ontem em assembleia geral de credores da LBR, a empresa francesa se dispõe a pagar R$ 250 milhoes à vista por cinco UPIs da LBR: Líder, Fazenda Vila Nova, Barra Mansa, Boa Nata (unidades em Curral Novo e Pouso Alto e a marca Boa Nata) e Poços de Caldas. Além das UPIs, a proposta também envolve a aquisição de sede, escritórios administrativos e "outras atividades de suporte" do grupo LBR. A proposta anterior previa o pagamento de R$ 150 milhões à vista pelos mesmos ativos.

Assim como na proposta original, a Lactalis condiciona a nova oferta à rescisão dos contratos de uso da marca Parmalat pela LBR. A francesa Lactalis é controladora da italiana Parmalat S.p.A e é dona da marca Parmalat, que está em uso, sob licença, pela LBR no Brasil até 2017.

A Lactalis argumenta que "a Parmalat S.P.A possui créditos em face do grupo LBR" (concursais e pós-concursais) por conta da licença da marca, e por isso condiciona a compra das unidades à rescisão de todos os contratos de uso de marca Parmalat existentes hoje. A Lactalis quer reaver a marca Parmalat no Brasil para comercializar principalmente leite UHT e considera que pode rescindir o contrato, já que a LBR tem dívidas relativas à licença da marca.

O aumento do valor da oferta pelos ativos da LBR mostra a disposição da Lactalis de investir para ampliar seus negócios no país.

Já a Unaquita, que é controlada pelos grupos venezuelanos Cisneros e Fernandez, decidiu apresentar uma segunda proposta por ativos da LBR, após perceber resistências a alguns pontos da primeira oferta, que ainda é válida.

A primeira proposta prevê o pagamento de R$ 535 milhões, por sete unidades da LBR (São Gabriel, Líder, Fazenda Vila Nova, Barra Mansa, Ibituruna, Poços de Caldas e Bom Gosto), além de direito a uso da marca Parmalat até 2017 (quando vence a licença da LBR) e de assumir o consórcio que a LBR toca nas unidades de Ibituruna e Guaratinguetá.

A segundo proposta prevê a aquisição das mesmas sete UPIs, mais a unidade Boa Nata, por R$ 395 milhões. O valor é menor porque a oferta não contempla o uso da marca Parmalat e a participação no consórcio.

Pela primeira proposta, a Unaquita pagaria R$ 35 milhões à vista. Outros R$ 300 milhões seriam pagos em 120 parcelas mensais de R$ 2,5 milhões. Após 123 meses, a empresa venezuelana pagaria mais uma parcela única de R$ 200 milhões à LBR. A Unaquita também propõe investir R$ 110 milhões em capital de giro.

Na segunda opção, apresentada ontem, a venezuelana pagaria R$ 75 milhões à vista, mais 120 parcelas de R$ 2 milhões, e uma parcela única de R$ 80 milhões após 123 meses. Também nesse caso, haveria investimento de R$ 90 milhões para capital de giro.

As duas propostas preveem transferência da maior parte dos trabalhadores da LBR para a Unaquita, disse Fábio Rosas, advogado da empresa venezuelana.

Uma fonte próxima à LBR considera que as ofertas "evoluem na direção certa", e observou que a que propõe transferência de funcionários significaria uma redução de R$ 25 milhões nos custos da LBR.

A assembleia de credores da LBR, que foi suspensa e continua hoje, está analisando as propostas de 15 empresas. Ontem, a Value Bridge retirou a oferta que havia feito. A Italac, que não tinha feito proposta formal, também desistiu. Mas surgiram outras duas novas ofertas por UPIs, do Laticínios Jussara e da Tirol. A Jussara fez proposta por São Gabriel e a Tirol, pelas unidades de Tapejara e por parte de UPI Líder. Duas proponentes, Deale e Marcelinense não compareceram à assembleia. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[21/03/2019] - Ex-presidente Michel Temer é preso pela Lava Jato
[21/03/2019] - Ações da JBS caem com prisão de Temer
[21/03/2019] - Arroba do boi continua subindo
[21/03/2019] - Como está o atacado da carne?
[21/03/2019] - CEPEA: boi teve alta de quase 2%
[21/03/2019] - Pecuaristas dos EUA vão ao ataque contra o Brasil
[21/03/2019] - FPA ameniza declarações de ministro contra China

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[21/03/2019] - Brasil não deve decidir entre EUA e China
[21/03/2019] - Tereza: Agro precisa de investimentos urgentes
[20/03/2019] - China nega habilitação de novos frigoríficos
[20/03/2019] - Frigoríficos ainda não têm posição sobre China
[20/03/2019] - EUA marcarão data para inspecionar frigoríficos
[20/03/2019] - Arroba: frigoríficos já pagam mais pelo boi
[20/03/2019] - Frigos apontam possível alta em abate clandestino
[20/03/2019] - Mercado de lácteos está fraco
[20/03/2019] - Emprego no agro ficou estável em 2018
[19/03/2019] - Boi: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[19/03/2019] - Exportações do Agro seguem fortes
[19/03/2019] - Abates ficaram estáveis em SP
[19/03/2019] - EUA: Expectativa no mercado da carne bovina
[19/03/2019] - Brasil irá à China para aumentar exportações
[19/03/2019] - China: postura do governo preocupa o Agro
[19/03/2019] - Carne: Argentina quer ganhar espaço na China
[19/03/2019] - Exportações do agro gaúcho têm forte queda
[19/03/2019] - Índio não quer ser tratado como coitadinho
[18/03/2019] - Arroba do boi retoma trajetória de alta
[18/03/2019] - Reposição retoma o ritmo e volta a subir
[18/03/2019] - Carne: vendas do varejo voltam a crescer
[18/03/2019] - EUA: Tereza pedirá amanhã o fim do embargo
[18/03/2019] - Incêndio atinge unidade da JBS
[18/03/2019] - Milho: preço vira e começa a cair
[18/03/2019] - Investidores lucram com ações do Minerva
[15/03/2019] - MP: BNDES emprestou à JBS muito mais que deveria
[15/03/2019] - MPF: Palocci recebeu R$ 2,5 mi para ajudar JBS
[15/03/2019] - Fachin pede que STF marque julgamento dos Batista
[15/03/2019] - Arroba: oferta restrita mantém preços firmes
[15/03/2019] - Está faltando gado no Maranhão
[15/03/2019] - Milho: preços devem cair
[15/03/2019] - Novo presidente do BC quer mudar crédito rural
[15/03/2019] - Em live, Bolsonaro ressalta parceria com a China
[15/03/2019] - Exportações de carne australiana devem cair 8%
[14/03/2019] - Frigoríficos têm dificuldade para comprar boi
[14/03/2019] - Vendas de carne decepcionaram durante o Carnaval
[14/03/2019] - Preço do boi magro pode ajudar confinadores
[14/03/2019] - Exportações estão crescendo em novos mercados
[14/03/2019] - IBGE: abates de bovinos tiveram alta de 3,5%
[14/03/2019] - IBGE: aquisição de leite subiu em 2018
[14/03/2019] - Bancada ruralista não garante apoio à reforma
[14/03/2019] - Sem terra invadem fazenda de João de Deus
[13/03/2019] - Arroba: alta começa a se espalhar pelo Brasil
[13/03/2019] - Poder de compra do pecuarista melhora no PR
[13/03/2019] - Marfrig quer aumentar abates de Angus
[13/03/2019] - Minerva tem prejuízo, mas reduz dívida
[13/03/2019] - Minerva está otimista com o mercado do boi
[13/03/2019] - Justiça dá isenção de imposto para frigoríficos
[13/03/2019] - Milho deve bater recorde no Mato Grosso
[12/03/2019] - Arroba: mercado devagar depois do Carnaval

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br