Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
 
 
 
 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Silagem de capim: economia e bons resultados
 
 
Publicado em 10/04/2007

Uma maneira de aproveitar melhor o pasto da propriedade é produzir silagem para servir aos animais como suplemento alimentar. A silagem de capim tem sido considerada uma opção viável pela qualidade e por ser mais barata. Produzir grãos na propriedade nem sempre é possível, além de ser mais oneroso para o produtor. O pasto só precisa de um bom manejo e adubação, além de maquinário apropriado para efetuar o corte das forrageiras. Embora a silagem de grãos como a do milho e sorgo seja superior à dos capins é possível melhorar a qualidade da silagem de capim com vantagem, diz o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Armindo Neivo Kichel.

“Com o mercado de grãos aquecido produzir silagem de milho ou de sorgo para complementar a alimentação do gado na seca poderá sair caro para o produtor, em torno de R$ 1.600 por hectare. Uma alternativa mais barata é produzir silagem de capim” aponta o pesquisador.

Kichel afirma que as cultivares tropicais apresentam alta produtividade e bom valor nutricional podendo ser substituídas pelos grãos. “Apesar de a qualidade da silagem de capim ser inferior a de milho e de sorgo é possível melhorá-la”, afirma o pesquisador.

Ele ensina algumas técnicas de como produzir uma boa silagem de capim: “O corte do material deve ser feito na fase mais jovem, antes do início do emborrachamento (emissão de inflorescência), estágio em que o capim encontra-se com alta umidade, em torno de 75%, e baixa quantidade de matéria seca, cerca de 25%, dessa forma está garantida a boa qualidade da forragem a ser ensilada.

O pesquisador chama atenção para um problema que, segundo ele, tem solução: “Mesmo utilizando-se aditivos biológicos, a silagem apresentaria problema de fermentação devido a alta umidade, mostrando-se na cor escura e com perdas de efluentes na forma de chorume. A silagem, produto deste processo, teria baixa palatabilidade e qualidade para o consumo dos animais, como também proporcionaria perdas de quantidade”.

O corte das pastagens quando as mesmas atingem o ponto ideal de matéria seca em torno de 34% produzirá uma silagem com boa fermentação, porém com uma baixa qualidade em termos de proteína e digestibilidade. Para resolver este problema, o pesquisador Armindo recomenda o uso de aditivos sólidos. “Eles aumentam os teores de matéria seca para 30% a 36%, sendo os mais indicados: polpa cítrica, casca de soja, grãos de milho, sorgo e milheto moído, quirera de milho, arroz e outros”. Armindo recomenda adicionar na proporção de 5% a 10% do peso total da silagem com a função de reter líquidos, aumentar a quantidade de matéria seca, melhorar a fermentação e conseqüentemente melhorar o valor nutritivo e a qualidade da silagem. “Com uso do aditivo sólido, dependendo do teor na mistura e do valor nutritivo do mesmo, a qualidade da silagem de capim pode ser igual ou superior à de milho”, afirma.

O pesquisador exemplifica: “se colhermos capim mombaça com 26% de matéria seca (MS), em 900 quilos do capim teremos 234 quilos de MS. Se adicionarmos 10% de polpa cítrica, com 90% de MS, teremos em 100 quilos de polpa, 90 quilos de MS, portanto, em 1000 quilos de silagem teremos 234 quilos de MS, com valor médio de 32,4% MS. O teor de proteína bruta da massa ensilada fica em torno de 10-12% e os Nutrientes Digestíveis Totais (NDT) entre 62-65%.

Estimativa de custo por tonelada ensilada do capim Mombaça

Considerando as seguintes etapas de colheita terceirizada e seus custos respectivos:

Corte da pastagem= R$ 6,00

Transporte da massa colhida = R$ 6,00

Adubação de reposição = R$ 10,00

Aditivo biológico para ensilagem = R$ 2,00

Lona plástica/abertura de trincheira = R$ 4,00

Custo de colheita por tonelada = R$ 28,00

Custo da tonelada de polpa cítrica = R$ 200,00 (com frete)

R$ 28,00 x 0,9t. (900 kg massa ensilada por tonelada de silagem) = R$ 25,20

R$ 200,00 x 0,1t. (100 kg de polpa cítrica por tonelada de silagem) = R$ 20,00

Custo tonelada ensilada de capim = R$ 45,20.

Estimativa de custo por tonelada da silagem de milho

Em lavouras de milho sem irrigação com produtividades de 30 a35 toneladas por hectare o custo da silagem de milho fica em torno de R$ 65,00 a tonelada.

Fonte: Embrapa Gado de Corte

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir


   Leia também:
 
[22/07/2014] - Acordo com EUA poderá prejudicar carne do Brasil
[22/07/2014] - Pressão e lentidão no mercado do boi
[22/07/2014] - Indea confirma estomatite e descarta aftosa no MT
[22/07/2014] - O boi em xeque
[22/07/2014] - Governo destina R$ 25 mi à qualidade do leite
[22/07/2014] - Escândalo da carne se espalha na China
[21/07/2014] - Exportações aos países árabes crescem 18,4%

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[21/07/2014] - Situação econômica já afeta vendas de carne
[21/07/2014] - Oferta de boi encurta, escalas ainda confortáveis
[21/07/2014] - Reposição: fêmeas têm queda de preço
[21/07/2014] - No Triângulo Mineiro, o problema é a seca
[21/07/2014] - Cheias destroem pastos e lavouras no RS
[21/07/2014] - Superavit do agro continua em alta: US$ 8,4 bi
[21/07/2014] - Venda de adubo bate recorde
[21/07/2014] - CAR avança, mas ainda tem problemas
[21/07/2014] - Fazendas sofrem com falta de mão-de-obra
[18/07/2014] - China derruba embargo à carne brasileira
[18/07/2014] - Brasil espera vender R$ 1 bi de carne à China
[18/07/2014] - ABIEC: abertura chinesa é estratégica
[18/07/2014] - Economia afeta consumo e segura a arroba
[18/07/2014] - Milho abaixo de R$ 10 a saca
[17/07/2014] - Pressão de baixa sobre a arroba não é generalizada
[17/07/2014] - CEPEA: arroba cai, custos em alta
[17/07/2014] - Embargos derrubam exportações do Mato Grosso
[17/07/2014] - Reposição está até 26% mais cara no MT
[17/07/2014] - Alta das carnes ajuda a reduzir deflação
[17/07/2014] - Produtores denunciam abates clandestinos de índios
[17/07/2014] - Lácteos Brasil pode se tornar venezuelana?
[16/07/2014] - Mercado do boi continua devagar
[16/07/2014] - Reposição: só bezerro caiu no MS
[16/07/2014] - Laboratório tenta relançar promotor polêmico
[16/07/2014] - BNDES: quebra do Independência foi surpresa
[16/07/2014] - LBR pode arrecadar R$ 740 mi com ativos
[15/07/2014] - Exportações de carne: alta forte e novos recordes
[15/07/2014] - Frigoríficos mantém pressão de baixa
[15/07/2014] - Vendas de carne melhoram
[15/07/2014] - China dificulta compras de produtos elaborados
[15/07/2014] - Lei contra a tuberculose já vale no Mato Grosso
[15/07/2014] - Como usar a ureia no período da seca?
[15/07/2014] - JBS avança no setor de aves com nova compra
[15/07/2014] - O tombo no preço do milho
[15/07/2014] - Deputado quer proibir transgênicos por lei
[14/07/2014] - JBS demite e funcionários temem fechamento em SP
[14/07/2014] - Arroba: escalas mais longas e pressão de baixa
[14/07/2014] - Preço da carne bovina faz surgir rodízio suíno
[14/07/2014] - Lácteos: exportações aumentaram
[14/07/2014] - Valor da produção cresce menos que previsão
[11/07/2014] - Avermectinas: guerra entre frigorífico e produtor
[11/07/2014] - Oferta de confinado melhora e pressiona a arroba
[11/07/2014] - Venda de carne está lenta e pressiona frigoríficos
[11/07/2014] - Semana lenta na reposição
[11/07/2014] - Renegociação depende de norma do governo
[11/07/2014] - Acabou a tranquilidade nas fazendas de SP
[10/07/2014] - Escalas mais longas pressionam o boi, diz CEPEA
[10/07/2014] - Exportações de carne continuam com força
[10/07/2014] - Bezerro continua em alta no Mato Grosso do Sul
[10/07/2014] - Indústria do agro cresce 7,1% no MS

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br